Resumo da corrida – GP Alemanha

Antes de mais, vamos deixar de fazer previsões acerca dos vencedores dos GP´s. Hamilton deixou-nos ficar mal e nunca vamos desculpar o piloto inglês!

Ross Brawn dizia ontem à Sky, que a corrida apenas ficava decidida nas últimas voltas. Enganou-se muito o inglês, porque para Hamilton ficou decidida na largada. O Mercedes não fez a melhor largada possível e Hamilton viu-se com Vettel de um lado e Webber de outro. Caiu para 3º, naquela que podia ser a segunda vitória consecutiva da Mercedes. Quem fez também uma boa largada, foi Pérez. “Checo” saíu de 13º e ultrapassou Di Resta e Rosberg, colando-se a Hulkenberg.
Por outro lado, tinhamos os pilotos da Lotus prontos para se colarem aos Red Bull, com Grosjean mais rápido que Raikkonen, a pedir autorização para o passar.
No final da volta 8, Webber, que corria em 2º, faz o seu primeiro pit stop. O mecânico que colocava o pneu  traseiro direito, não o conseguiu apertar correctamente, mas o piloto teve ordem de saída. O pneu saiu do carro a grande velocidade, embatendo num cameraman, que ficou ferido, mas que pelas últimas informações, está bem.

Este incidente obrigou Webber a sair das boxes em último, mas pior ainda, a obrigar a Red Bull a rever toda a estratégia para a corrida e a ver Sebastian Vettel sózinho a lutar contra os dois pilotos da Lotus.
Depois das primeiras idas às boxes, a Red Bull avisa Vettel (1º) que Grosjean (2º), está mais rápido, o que seria quase impossível à 2 GP´s atrás: um Lotus mais rápido que um Red Bull. Enquanto na Mercedes, se via perfeitamente que não existiam melhorias na degradação dos pneus.
Na volta 23 dá-se a entrada do Safety Car, devido a um incidente (não foi um acidente!) curioso, com o carro de Bianchi. O motor do Marussia rebenta na recta antes da chicane, o piloto sai do carro e quando os oficiais de pista vão para o retirar, o carro começa a andar de marcha atrás em direcção á pista, colocando em perigo algum piloto que viesse naquele local.

O Safety Car esteve 5 voltas em pista, esperando que Webber, que era último, passasse por ele e se juntasse ao pelotão na posição correcta. Quando o SC sai de pista, dá-se mais um facto curioso: Maldonado está em 9º lugar.

Na volta 40, a 20 voltas do fim, o top 10 estava assim:
Vettel
Grosjean
Raikkonen
Alonso
Button
Hamilton
Pérez
Maldonado
Suttil
Ricciardo

No fim dessa volta, Grosjean
entra nas boxes e saí em 6º com pneus médios e na volta a seguir é a vez de Vettel, que consegue sair á frente de Grosjean (5º). Estava toda a gente, incluindo Horner, da Red Bull, á espera de Raikkonen. A dúvida era se ele puxava pelo carro para ter 17 segundos de vantagem para Vettel e reentrar na corrida à frente do alemão ou  se conseguiria ir até ao fim com aquele jogo de pneus. Vettel no entanto tinha muito “trânsito” á frente dele e demorou bastante tempo a ultrapassar e o Iceman tinha 15 seg. de vantagem…mas não entrava na box. Seria mesmo para seguir até ao fim? E o estado dos pneus? Mas numa jogada que na nossa opinião não foi a melhor, a Lotus manda Kimi ás boxes quando o alemão já estava a tirar tempo ao Lotus. Kimi saiu atrás de Grosjean. Ou seja, quando os pilotos que estavam à frente deles fossem mudar pneus, o finlandês estaria em 3º e teria que ultrapassar o colega de equipa ou ficava naquela posição e apenas arrecadava 15 pontos para o Campeonato em vez dos 18 pontos do 2º lugar. Esperava-se que Grosjean deixasse passar o colega, o que aconteceu a 4 voltas do fim e deixava tudo em aberto em relação ao primeiro lugar. Raikkonen tinha pneus mais “frescos” do que Vettel e estava a ficar mais perto do tricampeão mundial enquanto que, o espanhol Alonso (4º), mais perto de Grosjean (3º).

Na última e derradeira volta, Kimi estava a 1 segundo do Red Bull e dentro do limite do DRS, quase no fim da pista, mas Vettel defendeu-se bem e manteve sempre a vantagem que tinha.
Lotus F1 Team Back in Business at the Nürburgring – 2013 German Grand Prix, Race Report

No final, o alemão felicíssimo por finalmente ter vencido em Nurburgring e o GP da Alemanha, um dos poucos que nunca tinha ganho. E foi também o primeiro alemão a vencer o GP da Alemanha em Nurburgring, visto que Shumacher quando venceu lá, foi a contar para o GP da Europa.

A classificação da corrida foi a seguinte:

  Pos              Piloto                           Equipa                Pontos

1
VETTEL
RED BULL
25
2
RAIKKONEN
LOTUS
18
3
GROSJEAN
LOTUS
15
4
ALONSO
FERRARI
12
5
HAMILTON
MERCEDES
10
6
BUTTON
MCLAREN
8
7
WEBBER
RED BULL
6
8
PEREZ
MCLAREN
4
9
ROSBERG
MERCEDES
2
10
HULKENBERG
SAUBER
1
11
DI RESTA
FORCE INDIA
12
RICCIARDO
TORO ROSSO
13
SUTIL
FORCE INDIA
14
GUTIERREZ
SAUBER
15
MALDONADO
WILLIAMS
16
BOTTAS
WILLIAMS
17
PIC
CATERHAM
18
VAN DER GARDE
CATERHAM
19
CHILTON
MARUSSIA
RET
VERGNE
TORO ROSSO
RET
BIANCHI
MARUSSIA
RET
MASSA
FERRARI

Amanhã publicaremos os destaques da corrida de hoje, mas enquanto isso, temos que, para já destacar a Lotus pelo esforço incrível e a Ferrari pela negativa, quer na Qualificação, que por escolha própria, não conseguiu bons lugares, quer na corrida, que passaram um pouco ao lado.

Fotos:
http://lotusf1team.com/lotus-f1-team-back-in-business-at-12057.html?lang=en
nuerburgring.de
blogs.bettor.com
Fontes:
skysports.com/formula1


Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.