Dupla genial à vista!

Notícias recentes, dão como sucessor a Mark Webber, Kimi Raikkonen. Não é novidade para ninguém, que no Chicane, adoramos o Iceman. Parece-nos o piloto mais difícil de ultrapassar e capaz de fazer milagres com o carro que lhe deram este ano.
Vamos entrar agora numa de futurologia: Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel na mesma equipa, como um carro fiável e uma estrutura impecável, seria, apenas e só, espectacular e um dos Dream Teams possíveis deste actual paddock. Mas esta dupla, com esta organização, faz-nos lembrar de outra grande dupla da F1: Alain Prost e Ayrton Senna! Apenas os dois, na minha modesta opinião e que tenha visto a correr, melhores pilotos de sempre da F1.

No longínquo ano de 1988, Ron Dennis, director da Mclaren Honda, tinha à sua disposição o Professor e o Rei da Chuva, que mantiveram um duelo acesso durante toda a época, que culminou na vitória de Senna no Mundial de Pilotos por apenas 3 pontos à frente de Prost e com a Mclaren a vencer o Campeonato de construtores com 199 pontos e a Ferrari em 2º com apenas 65 pontos. Aliás os duelos de Senna e Prost são míticos no mundo da F1, mas a equipa não se importava muito (excepto nos casos em que se davam acidentes entre os dois pilotos, sim tal como Vettel e Webber!), porque sabiam que detinham o poder da F1. Em dois anos que estiveram juntos, a Mclaren venceu os dois campeonatos com os pilotos a dividirem as vitórias. Realmente tratava-se da melhor dupla de pilotos daquela geração, juntos na mesma equipa.

Estará Christian Horner a pensar em fazer o mesmo que Ron Dennis? Juntar Vettel e Raikkonen? Será possivelmente o sonho da maioria dos directores de equipa do actual paddock?
Vettel é consistente, conhece a equipa e sua estrutura, é bom a evoluir o carro e dá garantias. Kimi é o melhor piloto a defender, é rápido e a sua fama de bad boy, garante fãs às equipas por onde passa.  
Motores 1988 vs motores 2014
Em 1988, ano fantástico para os aficionados da F1, o Grande Circo era diferente daquele que se avizinha para o próximo ano, mas encontramos algumas coincidências: os motores dos carros em 1988, eram na maioria V8, exceptuando a Mclaren, que corria com um V6 da Honda (que por feliz coincidência volta para o ano a fornecer o motor para a Mclaren). Em 2014, os carros vão estar equipados com um motor V6, 1.6L e limitados a 5 motores por época. As diferenças estão nos números da GP´s da época, que contava com apenas 16, um deles era em Portugal, 9 deles em território europeu. Para o ano, devem ser na mesma 20 GP´s, à semelhança deste ano, ou ainda menos, sabendo á partida que o GP da Índia vai sair do calendário. Portugal voltará a receber a Fórmula 1? Não nos parece, mas era muito bem-vindo.
Prost-Senna vs Vettel-Raikkonen

As diferenças não se ficam pelos carros e motores, os pilotos, sendo todos muito bons, não são sequer parecidos. Não duvidamos das qualidades de Vettel e Kimi, mas Prost e Senna eram de outro mundo. Mas vamos analisar as duas duplas: Prost em 1988 tinha ganho 2 campeonatos do Mundo, os dois com a Mclaren; Senna não tinha ganho qualquer título, sendo o seu melhor resultado o 3º lugar obtido com a Lotus (mais uma coincidência), em 87. A Mclaren tinha perdido os campeonatos dos anos de 86 e 87 para a Williams e, embora Prost tivesse vencido o Mundial de 86, precisava urgentemente de uma vitória para a equipa, por isso em 88, contrata Senna, a jovem estrela em ascendência do Circo, o Rei da Chuva e muda de motor a pedido deste. Senna era o amuleto da sorte da Honda, que seguia o brasileiro para onde ele fosse. 
Actualmente, a Red Bull não vem de nenhuma Idade das Trevas, bem pelo contrário, nos últimos 3 anos ganharam os campeonatos de Construtores e os de Pilotos. Vettel é o tricampeão em título mas o mal-amado pelos fãs, aliás, basta ver e ouvir a reação dos espectadores do GP de Inglaterra, em Silvertone, quando se aperceberam que Sebastian Vettel estava a parar para desistir da corrida. Por seu lado, Kimi é sempre bem recebido e vem de 1 ano na Lotus em que fez milagres, continuando em 2013 o trabalho de anjo da guarda da equipa. No seu palmarés tem 1 título conquistado pela Ferrari (também se fala da Scuderia poder contratar Kimi se Alonso sair) e depois um interregno de 2 anos da F1, entre 2009 e 2012, voltando para dar nas vistas, com o 3º lugar da classificação nesse ano.
No geral, estamos a falar de grandes pilotos, extraordinários no seu trabalho, mas serve apenas para imaginar uma temporada que se avizinha pródiga em mudanças. Mesmo que a Red Bull contrate Kimi para fazer companhia a Vettel e fazerem o tal Dream Team, para nós, aficionados e apaixonados pelo desporto, a F1 não perderá emoção. Mas como pensamos que será difícil esta dupla chegar a ver o sol, mantemos as expectativas dos confrontos entre os pilotos em equipas diferentes. Mais uma constatação do óbvio: a Mclaren aguentou 2 anos a dupla Prost-Senna e viu-se no meio de uma guerra de egos e de genialidade.


Será que a Red Bull quer arriscar tanto?

Fotos:
zimbio.com
gazetaesportiva.net
redbull.com
forums.soompi.com
jamesallenonf1.com

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.