Na Primeira Pessoa 1

O mundial de ralis ainda não terminou, mas há muito está decidido quanto ao seu vencedor final. Ogier a correr contra basicamente ninguém, vai ser um tranquilo campeão, fazendo lembrar um outro francês que por lá andou a fazer basicamente o mesmo durante 9 anos.
Mas isso, não é o assunto. Perdão, isso nem é assunto. O que vos trago hoje, nesta que é a minha primeira crónica, são os rumores para próxima temporada, que podem tornar da próxima “Silly Season” do WRC uma das mais animadas e mexidas dos últimos anos. Vai haver trocas e baldrocas, na certa. Vão rolar cabeças, e outras vão regressar.
Vamos por partes. A Hyundai vem trazer ao mundial, uma nova alma. Não quero dizer com isto que temos candidata a abater a Volkswagen, não. Nem acredito nisso. Mas temos mais lugares para ocupar, logo o xadrez do WRC vai ter de mexer. Nomes e mais nomes vão surgir, uns com mais credibilidade do que outros, mas a verdade, é que isto promete.
Comecemos pelo mais fácil. A Volkswagen. À partida tudo ficará igual, Ogier na primeira linha, Latvala manterá a segunda linha, e o atrevido Mikkelsen como jovem piloto. Até aqui tudo bem.
A Citroen vai sem dúvida ser das grandes candidatas a atribular “o mercado de Inverno”. Loeb já nem a “part-time” estará presente, deixando Yves Matton (boss da Citroen) a ter de se mexer para não passar mais um ano a olhar para os Polo P WRC a dominar a seu belo prazer todo o campeonato. Está bem provado que não é com Sordo e Hirvonen que irão bater Ogier e a Volkswagen. O único neste momento que pode ter essa capacidade é T. Neuville, que curiosamente foi piloto Júnior da Citroen na época passada. O francês quererá decerto recuperar o belga para as suas fileiras. Mas alguém terá de sair. Sordo parece o elo mais fraco. Mas Mikko também pouco ou nada tem mostrado esta temporada. No meio disto tudo ainda temos Al-Qassimi que terá sempre direito a um dos três “citros” que alinharão em todas as provas na próxima temporada. Sobrando ainda C. Meeke, que fez duas provas pela Citroen esta temporada, Finlândia e Austrália, demonstrou bom andamento, mas… acabou fora de estrada nos dois ralis.
Portanto para a próxima época, a marca francesa quererá dois pilotos a tempo inteiro, e outro a espaços, para quando Al-Qassimi (piloto de Abu Dhabi, principal patrocinador da equipa), não tenha tempo para vir “passear” de Ds3 WRC.
Caso Neuville regresse à Citroen, abre um grande problema na Ford. Perde o seu melhor piloto, e com certeza a possibilidade de na próxima época ganhar o que quer que seja. Ostberg somente na Suécia poderá dar um ar da sua graça. Não vemos o Norueguês a ser um candidato real ao título. Novikov, com a temporada horrível que tem feito, poderá bem ser carta fora do baralho dentro da M- Sport. Poderão abrir aqui também vagas para possíveis caras novas. O russo, com os €uros que traz consigo, não terá problema em montar a sua estrutura voltar a ser piloto privado, ou então quem sabe injectar alguns desses euros no projecto Hyundai, que bem agradecia um piloto pagante  nesta fase de investimento, uma ajuda extra.
Tanak, grande aposta de M. Wilson na época passada, poderá entrar nestas contas. Sem correr á praticamente uma ano, o jovem Estónio, já mostrou muita qualidade e rapidez, e também como dar trabalho aos chapeiros. Os exageros deste jovem, custaram-lhe este ano sabático, mas não acreditamos que seja por muito mais tempo. Vai ter carro na próxima época, falta saber qual. Talvez de Ford, mas a marca Sul-Coreana não será decerto uma opção descabida para o piloto e para a marca.
Finalmente a Hyundai. Que reentra de novo no mundial de ralis, com 3 pilotos de testes. São eles, Bryan Bouffier, J. Hanninen e C. Atkinson. Nenhum deles ainda está confirmado como piloto oficial para a temporada 2014, e duvido que daqui saiam dois pilotos que façam a temporada completa. Vejamos. Bouffier, bom piloto de facto, mas experiência no mundial, muito pouca. Atkinson, tem de facto rodagem no mundial, duvidamos é que tenha qualidade para lá andar. Sobra Hanninen, que foi o primeiro piloto de testes a ser anunciado, e será a meu ver o único que poderá assinar para realizar a época de estreia do I20 WRC. Mas terá de ter um colega de equipa com nome “sonante”. Já vários foram falados, mas nada em concreto foi confirmado. P. Solberg é um desses nomes. Que faria todo sentido. Traria visibilidade à marca, protagonismo e também experiência adequada para fazer este projecto crescer. Tanak, por ser um piloto de baixo custo e que traria também rapidez, poderia ser um jovem para fazer crescer. Talento há ali de chega e de sobra. Meeke e Sordo também eles estão em linha de espera, pois entre Citroen´s e Ford´s, não haverá lugar para todos. Nome que também se falou, mas para mim não passa de mera especulação, que jamais será realidade, é o de Marcus Grönholm. Faria todo o sentido, sem dúvida. Se ele não tivesse já 45 anos. A experiencia é um posto, é certo, mas não exageremos.
Quanto à Mini…está tudo dito!
Confusos? Pois, o exercício não foi fácil. Muitos nomes para muitas possibilidades. Certo é, que teremos um Dezembro mexido por estas bandas.

Na primeira pessoa…Carlos Mota!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.