GP do Japão – Ninguem ficou de olhos em bico… Vettel vence seguido de Webber e Grosjean

Vettel vence no Japão com uma excelente estratégia. Webber lutou com  tudo mas teve de se contentar com o 2º e Grosjean com uma corrida espectacular em 3º. Destaques mais uma vez para Hulkenberg. Gutierrez marca os primeiros pontos na F1.

Foi um dia soalheiro que acolheu a 15ª prova do mundial de F1. A pista em condições óptimas e em cartaz a possibilidade, ainda que remota, de se assistir à confirmação da entrega do titulo de campeão a Vettel, o que seria a 12ª que aconteceria no pais do sol nascente.
Com uma primeira linha com Webber e Vettel, toda a gente estava concentrada no que este duelo poderia trazer a corrida, mas quando as luzes se apagaram foi um tal de Grosjean que surpreendeu tudo e todos. Com uma largada muito boa, potenciada pela péssima largada dos dois Red Bull, Grosjean saiu de forma limpa, apostou no lado direito da pista para ganhar vantagem e chegou à primeira curva em primeiro. Atrás Webber e Vettel estavam sob pressão de Hamilton que também tinha largado muito bem. Infelizmente o britânico, que ficou no meio dos dois Red Bull´s, ficou entalado e quando Webber foi obrigado a “apertar” Hamilton, originou um contacto entre o Mercedes e o Red Bull de Vettel. Resultado deste confronto foi um dano mínimo na asa de Vettel e um furo no pneu traseiro direito de Hamilton que hipotecou logo na primeira curva as hipóteses de brilhar. Assim Webber mantinha-se à frente de Vettel que seguia em 3º.
Ainda nos primeiros metros de corrida e de forma algo inexplicável, Van der Garde e Bianchi “trocaram mimos” e foram para fora de pista acabando com a corrida para os dois pilotos.
Destacar o bom arranque de Perez e de Gutierrez que subiram varias posições e o mau arranque de Kimi que se foi encontrar em 11º no final da primeira volta.
No final da 1ª volta Pic fazia história sendo o primeiro piloto a cumprir um “Drive Trough” que lhe foi atribuído antes da prova começar.
Na volta 9, os danos no carro de Hamilton obrigavam o piloto a desistir pois vinha a perder 1.5 seg por volta para toda a gente.
Na mesma volta começou o lado estratégico da corrida com Button, Sutil e Hulkenberg a abrirem a dança das boxes.
Webber e Massa também pararam mais cedo para pneus evidenciando 3 paragens.
A partir deste ponto e embora a corrida tenha sido rica em ultrapassagens e momentos interessantes foi a parte estratégica que jogou um papel fundamental. Grosjean na frente da corrida tentava poupar pneus e Vettel fazia o mesmo. O problema é que Webber estava com uma estratégia diferente e os estrategas da Lotus tinham de pensar de duas formas para garantir um bom resultado, enquanto que a Red Bull ficava com a vantagem de ter dois carros na frente com diferentes estratégias e com maiores probabilidades de sair vencedora.
A meio da corrida o top10 era constituído por Grosjean, Webber, Vettel, Hulkenberg que mais uma vez brilhava, Alonso, Massa, Raikkonen, Gutierrez, Perez e Bottas.
Alonso tinha passado Massa, que segundo consta, ignorou uma troca de estratégia que beneficiaria Alonso. Assim o espanhol foi obrigado a passar o brasileiro em pista. Massa já tinha prometido que não ia fazer favores e foi o que fez. Mas a corrida do brasileiro ficou estragado com o “Drive trough” por ter excedido a velocidade permitida na via das boxes.
Na parte final da corrida todos estavam de olhos postos no trio da frente. Vettel conseguiu poupar mais os pneus que Grosjean o que permitiu ao alemão parar mais tarde e assim atacar o francês de forma mais efectiva. O ataque concretizou-se na volta 41 em que Vettel passava Grosjean e assumia a liderança da corrida. Mais atrás Webber que parava pela 3ª vez iniciava o seu ataque final. Esperava-se que o australiano conseguisse chegar a Vettel e colocasse pressão no alemão mas Grosjean foi um osso demasiado duro de roer e só na volta 52 Webber conseguiu passar o francês. Já era demasiado tarde.
Vitória para Vettel, a quem basta um 5º lugar no próximo GP para ser campeão, segundo lugar bem suado de Webber e um brilhante 3º para Grosjean que merecia mais.
Classificação final:

Pos  Driver             Team                         Time  
1. Sebatian Vettel Red Bull-Renault 1h37m410s
2. Mark Webber Red Bull-Renault +7.1s
3. Romain Grosjean Lotus-Renault +9.9s
4. Fernando Alonso Ferrari +45.6s
5. Kimi Raikkonen Lotus-Renault +47.3s
6. Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari +51.6s
7. Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari +1m11.6s
8. Nico Rosberg Mercedes +1m12.0s
9. Jenson Button McLaren-Mercedes +1m20.8s
10. Felipe Massa Ferrari +1m29.2s
11. Paul di Resta Force India-Mercedes +1m38.5s
12. Jean-Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari +1 lap
13. Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari +1 lap
14. Adrian Sutil Force India-Mercedes +1 lap
15. Sergio Perez McLaren-Mercedes +1 lap
16. Pastor Maldonado Williams-Renault +1 lap
17. Valtteri Bottas Williams-Renault +1 lap
18. Charlies Pic Caterham-Renault +1 lap
19. Max Chilton Marussia-Cosworth +1 lap

Fastest lap: Mark Webber, 1m34.587s

Not classified/retirements:

Driver Team On lap

Lewis Hamilton Mercedes 9
Giedo van der Garde Caterham-Renault 0
Jules Bianchi Marussia-Cosworth 0

World Championship standings, round 15:

Drivers: Constructors:

1. Vettel 297 1. Red Bull-Renault 445
2. Alonso 207 2. Ferrari 297
3. Raikkonen 177 3. Mercedes 277
4. Hamilton 151 4. Lotus-Renault 264
5. Webber 148 5. McLaren-Mercedes 83
6. Rosberg 126 6. Force India-Mercedes 62
7. Massa 90 7. Sauber-Ferrari 55
8. Grosjean 87 8. Toro Rosso-Ferrari 31
9. Button 60 9. Williams-Renault 1
10. Hulkenberg 49
11. Di Resta 36
12. Sutil 26
13. Perez 23
14. Ricciardo 18
15. Vergne 13
16. Gutierrez 6
17. Maldonado 1
Destaques:

Red Bull:
Se querem saber como uma equipa deve funcionar para vencer tudo é só olhar para a Red Bull. Impressionante. Parece um relógio suíço. Não há uma parte da engrenagem que falhe. Pilotos de topo, pit stop imaculados, estratégia fantástica. A verdade é que suspeitamos que a estratégia de duas paragens para Vettel e 3 para Webber, que tinha uma asa com menos apoio aerodinâmico e que provocava mais desgaste, não era inocente e a ideia seria evitar um confronto directo entre os dois. Mas Grosjean meteu-se na conversa. No entanto a Red Bull teve sempre a operação controlada. Destacar o “nervoso” de Vettel que fez muitos erros para aquilo que é costume. Não está habituado a ter de correr atrás do prejuízo. Webber lutou como pôde mas Grosjean estragou-lhe a festa. Uma palavra para descrever a Red Bull neste momento? Perfeita.
Lotus:
Normalmente era Kimi a safar a equipa mas desde que assinou pela Ferrari, o Iceman tem caído de produção. Não esteve mal. Antes pelo contrário. Mas não tem atingido o brilhantismo de outras corridas. Para quem esteve em 11º, acabar em 5º é muito bom mas ele habitou-nos mal e esperamos sempre mais de um piloto com um talento enorme. Grosjean tem-nos surpreendido. Parece que vão longe os tempos em que tinha acidentes estúpidos. Hoje com uma condução rápida e muito madura conseguiu um mais que merecido 3º. A sua largada foi excelente e colocou-o nas contas, quando se calhar ninguém contaria com ele. O anúncio de que ficará para o ano na Lotus acalmou o francês e isso nota-se. Se continuar assim pode ser um caso sério.
Ferrari: 
Era de esperar que Alonso conseguisse ficar no top5. O arranque mais uma vez foi muito bom e a sua gestão da corrida foi óptima. O carro deu lhe algo mais que não deu no resto do fim-de-semana e isso notou-se. Teve ainda de lutar com o seu companheiro de equipa que se quer mostrar mas Alonso é de outra liga. Há 3 anos que merece um carro que lhe permita ser campeão e não o tem. Massa estragou tudo com a penalização por excesso de velocidade nas boxes. 10º é um mal menor mas podia ter conseguido bem mais. Está a voltar à velha forma.

Mercedes:
Hamilton tinha tudo para fazer uma boa corrida mas o toque com Vettel deitou tudo a perder. Já Rosberg manteve a toada discreta dos últimos tempos. Uma corrida péssima para a Mercedes com uma desistência uma penalização de Rosberg por quase ter batido contra Perez nas boxes. 8º lugar é um mal menor. A equipa precisa de fazer mais e melhor. Tem recursos para isso. Ninguem esperava uma primeira parte de campeonato tao boa mas não podem agora dar um passo atrás. A indefinição nas chefias também não deve ajudar. Brawn deve estar de saída e apostamos para a McLaren.

Sauber:
Este Hulkenberg enche-nos as medidas. Mais uma corrida de grande qualidade por parte do alemão. A Sauber consegue no final do ano entrar na discussão pelo 5º lugar de construtores com a McLaren e a Force India. E parece-nos que conseguirão ficar à frente da Force India no final do ano. Hulkenberg é de topo. Um piloto que tem tanto talento, devia lutar pelo título. A desculpa do peso, embora lógica, é para nós estapafúrdia. Metam o homem num carro competitivo e nunca mais se vão lembrar de quanto pesa. Gutierrez está também a subir de produção. Primeiros pontos na F1 com um muito bom 7º. Mais agressivo a defender-se e mais competitivo, está a mostrar o que não mostrou no resto da época.
McLaren:
Esperávamos mais de Button. 9º é um mal menor mas a experiencia do britânico devia ter dado mais. A corrida não lhe correu de feição e não foi capaz de poupar os pneus como sabe fazer. Já Perez fez uma primeira parte muito boa mas foi abaixo no final, para acabar num miserável 15º. A pressão não lhe está a fazer bem. A culpa não é dele, mas sim de quem gere a McLaren que não lhe dá confiança. Mas ele tem de ter força mental para superar isso. Está a desiludir-nos. Mas continuamos a acreditar no seu valor.
Force India:
Ainda não foi desta o regresso aos pontos de Di Resta. 11º no final da corrida em que foi discreto e não se deu por ele. Tem talento para fazer mais. Sutil em 14º pode estar a queimar as ultimas etapas. Há rumores que Hulkenberg estará de volta a Force India. Se assim for o alemão é o primeiro a sair. Há também rumores que dizem que um dos jovens da McLaren poderá ter um assento na equipa.
Toro Rosso:
Ontem erradamente dissemos que a época da equipa estava feita mas esquece-mo nos que foram ultrapassados pela Sauber nas ultimas corridas e que isso é negativo. Vergne tem sido uma sombra do que pode ser e Ricciardo não consegue as prestações do meio da época. Vergne a ficar à frente do australiano o que já não acontecia há muito. Tem o dever de mostrar mais mesmo com os azares que tiveram.
Williams:
Pior que eles só mesmo a Caterham e a Marussia. Não demos por eles não corrida e não sabemos se foi por ser demasiado cedo pela manhã mas desconfiamos que raramente os vimos na corrida. Bottas ainda andou por lugares pontuáveis mas foi apenas a miragem das mudanças nas boxes.
Caterham/Marussia:
Bianchi e Van der Garde trataram do assunto na primeira curva e foram para o paddock mais cedo. Chilton prometeu muito na qualificação mas na corrida não fez por confirmar as promessas. Pic num dia normal é melhor que o britânico e hoje… foi um dia normal.
Destacar mais uma vez o teor estratégico da corrida. Não foi por ai que faltou o interesse. Muito pelo contrário a parte interessante da corrida passou também por ver que estratégia sortiria efeito. A F1 também é isto. E esta pista de Suzuka é um mimo para quem gosta de F1.
Muitos rumores sobre Hulkenberg. Brundle disse que sabia que ele já tinha assinado por outra equipa mas o alemão tratou de desmentir o comentador. A verdade é que quase todos suspeitavam que ele sairia no fim da época. Mas a noticia que dava o regresso à Force India deixou nos perplexos. Hulkenberg não pode trocar a Force india para ir para a Sauber e depois voltar. Tem talento para mais e deve exigir isso. Esperemos que o seu destino seja a Lotus.

Destacamos também a homenagem privada que os pilotos fizeram a Maria de Villota falecida este fim de semana, devido as lesões que sofreu no acidente no ano passado com o Marussia. O automobilismo as vezes é injusto e rouba a vida de quem lutou uma vida por um sonho e por uma paixão. E lembra nos também que este desporto é perigoso por muitas medidas de segurança que se tomem. É este lado negro do desporto que nos faz ter respeito por ele. Por certo terá a companhia de grandes nomes que nos deixaram cedo demais tal como ela.

Próxima paragem na India dia 27 deste mês com a provável coroação de Vettel.


Fontes:
autosport.com

Fotos:
https://www.facebook.com/JBFansAroundWorld?fref=ts
fotos retiradas da internet.

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.