Noticias 24 / 01/ 14

Como hoje foi um dia recheado de noticias fazemos aqui um breve resumo do que se passou ao longo do dia de hoje.

O grande destaque vai para a apresentação do McLaren MP4/29 e as primeiras imagens do Lotus E22. Já ontem tínhamos ficado com as primeiras imagens do Williams FW36 e já antes a Force India tinha mostrado imagens do VJM07. Conclusões até agora? Os carros têm de facto o nariz que tanto assustou os fãs, quando foi falado dessa possibilidade. O aspecto deles é tal, que só a mãe os poderia achar bonitos. O FW36 e o MP4/29 têm um único apêndice na frente do carro, claramente inspirado na loiça das caldas. E o E22, entrando num concurso de masculinidade, onde quem tem mais é melhor, não tem um mas sim 2 apêndices. E mais estranho ainda um deles é maior que o outro… Não vamos fazer trocadilhos com isso.
Agora mais a sério…
O facto é que os carros são feios. Muito feios por enquanto, pois ainda não nos recompusemos do choque (será uma questão de hábito? veremos). Mas como se diz por aí, a F1 não é um concurso de beleza. É uma competição, onde o que conta é a performance e a velocidade. Mas não custava nada evitar este tipo de carros. Isto não é boa publicidade para a modalidade e não atrai novos fãs, pois a primeira impressão é a mais importante e com carros destes a primeira impressão não é de facto a melhor. Esperemos que o andamento e a competitividade dos carros compensem pela falta de “pinta”. E o que nós queremos não são carros bonitos, mas sim corridas emocionantes (ter os dois é que era bom).
De qualquer forma realçar a abordagem mais radical da Lotus que propõe um nariz completamente diferente e inovador. E nisso a equipa de Enstone está de parabéns. Já que não pode ser bonito, que seja inovador e arrojado. O andamento na pista está ainda por comprovar. Mas pelo que corre na net a explicação desta abordagem é de facto inteligente. Veremos se resulta. McLaren não escapou ao nariz tipo “papa formigas”, mas à primeira vista nota-se mais algum trabalho na asa dianteira, um dos pontos fracos do carro do ano passado. A McLaren mudou, aparentemente, o sistema de suspensão dianteira que no ano passado não resultou ( usaram o sistema Pullrod que a Ferrari também usava e que decidiu descartar para este ano, dado os fracos resultados). Há muitos aspectos que merecem mais atenção e não faltarão oportunidades de falar mais sobre o aspecto técnico dos carros. Em relação ao Williams é difícil de fazer qualquer avaliação por enquanto e o Force India só com uma foto lateral não permite também grandes avanços.
A Lotus hoje também foi notícia e não pelos melhores motivos. Eric Boulier saiu da equipa. O agora antigo director da equipa, deixa assim um lugar de extrema importância. O seu lugar vai ser ocupado por Gerard Lopez. O antigo vice presidente da estrutura Lotus passa assim a ter uma ligação mais directa com a equipa e a competição. A entrada de Lopez é claramente para desenrascar e a saída de Boulier é uma perda de peso. Mais uma a juntar às muitas que a Lotus sofreu. O ano não começa bem para a equipa de Enstone, que irá faltar ao primeiro teste em Jerez.  Veremos como consegue a equipa lidar com todas estas mudanças.

Do lado de Boulier corre a notícia a sua saída está ligada ao lugar de director da equipa McLaren. Depois de se ter falado em Sam Michael e Ross Brawn aparece agora Boulier, que tem feito um trabalho muito positivo na Lotus, como possível candidato à vaga agora em aberto na McLaren. Veremos quem será o escolhido, mas uma coisa é certa, o regresso de Ron Dennis para a estrutura executiva da McLaren está a mexer com muita coisa e parece-nos que se está a preparar uma nova era de muito sucesso na McLaren.
Em relação à McLaren a apresentação do carro decorreu com os pilotos Button e Magnussen e o piloto de reserva Vandoorne. Segundo Sam Michael o objectivo passa por um desenvolvimento contínuo do carro e tentar alcançar vitórias. Obviamente que o objectivo principal é preparar a estrutura para os novos motores Honda que chegarão em 2015. Vitórias seriam um bom tónico para a equipa, mas veremos como se mostra o carro em pista.
Há sinais cada vez mais fortes que a Toyota regressará aos ralis. Por parte da Toyota motorsport a vontade é clara e inequívoca, mas falta a aprovação da casa mãe para que isso aconteça. De qualquer forma os rumores são cada vez mais intensos. A Toyota está a preparar um GT86 R3 que deverá ser apresentado no Rali da Alemanha em Agosto.
A FIA aprovou o controlo de custos na F1. Uma medida já anunciada há alguns meses e que agora é aprovada pelo organismo máximo do automobilismo, que será apenas implementada em 2015. Foi também aprovada a penalização de 5 seg (em vez de passagens pela via das boxes). Há outras alterações para serem implementadas em 2015, como a não necessidade de uma equipa fazer as próprias suspensões e condutas de travões para ser considerado construtor ( medida que visa facilitar a vida das novas equipas que poderão chegar à f1) e a proibição do uso dos dispositivos de aquecimento de pneus. As medidas terão de ser aprovadas pelas comissão da F1 e pelas equipas.
Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.