Vitória para Hamilton, seguido de Rosberg e Vettel em terceiro

Uma vitória “sem espinhas” para Hamilton, que pilotou bastante bem, seguido do seu colega de equipa, Rosberg, que ainda teve que suar um bocadinho para aguentar a degradação dos pneus e Vettel que incrivelmente conseguiu o terceiro lugar e o seu primeiro pódio.

Antes da corrida já sabia que Bottas tinha sido penalizado em 3 lugares por ter supostamente prejudicado Ricciardo na qualificação.
Perez não estava na grelha, nem o force India…o carro tinha problemas na unidade motriz e os mecânicos tentavam que o mexicano ainda conseguisse sair para a corrida, coisa que não aconteceu: a primeira desistência do dia.

Na largada do GP da Malásia, Hamilton e Rosberg tiveram uma boa saída, com o alemão a ultrapassar
Vettel e este a ser pressionado e ultrapassado logo a seguir pelo colega de equipa, Daniel Ricciardo. Já vimos Vettel a sair melhor da grelha do que hoje.
Na confusão da primeira curva, Magnussen começa a pressionar Raikkonen e com a ânsia de ultrapassar o finlandês, o rookie cometeu um erro, que na minha sincera opinião não deveria ter sido penalizado, e bateu com a asa da frente no pneu direito traseiro de Kimi. O resultado do toque foi um pneu furado no carro de Kimi e a asa dianteira com alguns estragos no Mclaren. Iceman perdeu muitas posições até chegar ás boxes, enquanto Kevin Magnussen foi penalizado em 5 segundos de paragem. Temos a lamentar, enquanto espectadores, que os pilotos que tentem “furar”, como é óbvio protegendo sempre a integridade física dos pilotos, sejam penalizados por pequenos toques que acontecem em qualquer desporto motorizado.

Nas primeiras voltas, pudemos assistir a uma excelente ultrapassagem por parte de Kvyat a Gutierrez.
Na volta 8, a segunda desistência: Maldonado foi para as boxes com falta de potência no motor e ficou por lá a assistir ao resto da corrida.
O top 10 à volta 11 estava assim: Hamilton, Rosberg, Vettel, Ricciardo, Hulkenberg, Alonso, Button, Massa e Bottas.
Durante as voltas seguintes, Hamilton foi às boxes e Hulkenberg, por algum tempo foi P1, um prémio de consolação para um piloto que dá mostra de estar um nível acima do colega de equipa, Sergio Perez. Na volta 20, mais uma desistência, desta vez de Vergne.

Na volta 35, Sutil teve de parar em pista, devido a um problema no motor e ficou parado a poucos metros da linha de meta, numa situação que obrigou a bandeiras amarelas e que por o carro ficar parado na parte interior da pista, fora de perigo, não entrou o Safety Car. Pouco depois, já Vettel estava a encurtar a distância para Rosberg, Kimi Raikkonen avisa a equipa que sentiu chuva, que realmente caiu, mas muito pouca, tão pouca que nem a pista ficou molhada. Na volta 37 é a vez de Gutierrez desistir. duas voltas a seguir, Alonso começa a pressionar Ricciardo, que se mostrou em grande nível, mas na volta 41 o pior que já aconteceu a um australiano na Red Bull, voltou a acontecer: Ricciardo vai as boxes para uma simples troca de pneus, quando lhe dão ordem de saída, a roda dianteira esquerda, não estava bem apertada, fazendo com que o piloto tivesse de parar a uns bons 100 metros da sua box, em plena pit lane. Os mecânicos apressaram-se a ir ter com o Red Bull, a puxá-lo de volta ào seu lugar para apertarem de novo a roda. O pior ainda estava para vir: durante a volta de saída das boxes, a asa dianteira do Red Bull #3, solta-se, ficando por baixo do carro, furando o pneu…nova entrada nas boxes do australiano, que teve de abandonar na volta 52. Não merecia! Devido à saída das boxes sem segurança (Unsafe Release), Ricciardo foi penalizado em 10 segundos e sabe-se agora que vai perder 10 posições na grelha de partida do próximo GP.

No final da corrida, acerca de 7 voltas para terminar a prova, Massa que seguia atrás de Button , faz um último esforço pela 6º posição do inglês e numa manobra muito boa, de dois experientes pilotos, Massa tenta a ultrapassagem mas Button defende-se com muita classe e consegue fugir um pouco ao brasileiro da Williams. Foi uma luta de cavalheiros, justa e com classe!

Quem esperou pelas ultimas voltas da corrida para atacar a 4 posição, foi Alonso que perseguiu Hulkenberg, que ainda fez suar o espanhol, antes deste conseguir ultrapassa-lo, para delírio de alguns tiffosi nas bancadas. Enquanto isso, a Williams dizia a Massa, via rádio, que Bottas estava mais rápido e para o deixar passar, para o finlandês perseguir Button. Como Massa tem antecedentes de ordens via rádio para deixar passar o colega de equipa, o piloto pura e simplesmente fez de conta que não era nada com ele!

Bottas tentou por um lado, pelo outro e não conseguiu passar o colega, numa pista que começa a ganhar reputação de circuito de quezílias entre colegas de equipa (caso Multi 21 em 2013). No final da prova Claire Williams tentou apagar o fogo, dizendo que Massa não ignorou as ordens da equipa e que o que a equipa queria era que ambos os carros não aquecessem muito nas últimas voltas…claro, foi só isso!

Mais atrás Raikkonen, que ficou com a corrida estragada devido ao toque com Magnussen, lutava com Grosjean pelo 11º lugar, mas o francês, antigo colega de equipa de Kimi, foi eficaz na defesa da sua posição, mantendo o Iceman em 12º.

Final de corrida com os dois primeiros lugares a serem ocupados pela Mercedes, com uma boa prestação da Red Bull (mesmo com a desistência de Ricciardo) e com dois pilotos que, para mim, merecem destaque:
Kobayashi (13º lugar) e Grosjean (11º lugar), por terem levado os carros até ao fim da corrida.

Pos. 
Piloto
Equipa
Tempo
1. 
 L. Hamilton
Mercedes
1:40:25.974
2. 
 N. Rosberg
Mercedes
+17.313
3. 
 S. Vettel
Red Bull
+24.534
4. 
 F. Alonso
Ferrari
+35.992
5. 
 N. Hulkenberg
Force India
+47.199
6. 
 J. Button
McLaren
+1:23.691
7. 
 F. Massa
Williams
+1:25.076
8. 
 V. Bottas
Williams
+1:25.537
9. 
 K. Magnussen
McLaren
+1 Volta
10. 
 D. Kvyat
Toro Rosso
+1 Volta
11. 
 R. Grosjean
Lotus
+1 Volta
12. 
 K. Raikkonen
Ferrari
+1 Volta
13. 
 K. Kobayashi
Caterham
+1 Volta
14. 
 M. Ericsson
Caterham
+2 Voltas
15. 
 M. Chilton
Marussia
+2 Voltas
Desistências
16. 
 D. Ricciardo
Red Bull
+7 Voltas
17. 
 E. Gutiérrez
Sauber
+21 Voltas
18. 
 A. Sutil
Sauber
+24 Voltas
19. 
 J. Vergne
Toro Rosso
+38 Voltas
20. 
 J. Bianchi
Marussia
+48 Voltas
21. 
 P. Maldonado
Lotus
+49 Voltas
22. 
 S. Perez
Force India
+56 Voltas

Amanhã teremos os destaques da corrida, equipa por equipa, da segunda ronda da época de Fórmula 1.

Fotos:
thejudge13.com
f1fanatic.co.uk
crash.net
news.com.au
smh.com.au

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.