DTM: Hockenheim. Destaques da corrida. Podíamos ter vibrado mais, mas ainda assim, há muitos motivos para sorrir.

Foi uma corrida como o DTM nos habituou. Mexida, interessante e com muitas ultrapassagens. A mudança de 2 “pit stops” obrigatórios para 1, leva a que mais lutas sejam resolvidas “dentro de pista”, não havendo ultrapassagens na boxes, o que melhora ainda mais o espectáculo, que tem uma transmissão de qualidade e um live timing que funciona.

Marco Wittmann, o vencedor da prova, fez uma fim de semana excelente. Ontem todos pensaram que a pole era dele e só uma volta fantástica de Tambay evitou isso mesmo. Mas em corrida, Tambay não teve argumentos para segurar o M4 de Wittmann que consegue assim a sua primeira vitória no DTM.

Matias Ekstrom, fez uma corrida excelente.Largou de 5º, com pneus mais duros, caiu para 8º e regressou em força no final para ir buscar a 2ª posição. Um regresso às boas prestações de Ekstrom que teve um ano de 2013 muito tímido e quererá agora mostrar toda a sua qualidade.

Tambay, com uma boa qualificação não conseguiu segurar a liderança, nem o 2º lugar. Não estávamos a espera de muito mais deste piloto que pode fazer coisas boas, mas não será dos melhores do grid, a nosso ver.

Rockenfeller usou o modo 2013 para conseguir pontos preciosos. O alemão, campeão em titulo, fez em uma excelente recuperação, acabando em 4º lugar, algo que achávamos muito difícil ontem. Mas Rocky mostrou mais uma vez que está na luta pelo titulo e que a sua regularidade é um ponto muito forte.

Augusto Farfus não foi tão exuberante como Rockenfeller, mas também conseguiu uma boa recuperação. Ainda assim esperamos mais do brasileiro, que por certo entrará nas contas do titulo em breve.

Pascal Wehrlein foi o melhor Mercedes em 11º ( este jovem piloto pode ir longe). A equipa tem um tremendo trabalho pela frente para recuperar a desvantagem que tem em relação a Audi e BMW. Ao contrário do que acontece na F1, o domínio no DTM está ainda muito longe. Paul di Resta foi apenas  14º com um inicio nada famoso para o britânico e para a Mercedes.


BMW venceu o primeiro “round” à Audi, mas ao contrário do ano passado, a Audi está a começar bem e os carros parecem ter andamento mais que suficiente para os M4 e isso está provado com dois RS5 DTM no pódio. No top 10 existem 6 BMW e 4 Audis. Vai ser uma luta muito interessante.

Por fim o maior destaque vai para António Félix da Costa. Vibramos muito com a prestação do nosso Formiga e nem queríamos acreditar quando vimos o choque com Scheider. O português errou e deitou por terra aquilo que podia ser o seu primeiro pódio no DTM. Mas aquilo que retemos da prestação de Félix da Costa não foi o acidente, mas sim o ritmo e a velocidade que mostrou. Saiu de 4º, passou para 3º com uma largada boa. A equipa errou, a nosso ver, ao chamar primeiro Glock e como se isso não bastasse, o “pit stop” do português foi mais lento 2 seg, perdendo a posição para o seu colega de equipa. Ainda assim, da Costa não demorou muito a ver-se livre de Glock e foi para cima de Scheider. Comparando o seu desempenho com o dos outros rookies, Félix da Costa é de uma liga à parte. Errou é verdade, mas há muita ilações positivas a se retirarem deste fim de semana. Nunca pensamos que se adaptasse tão bem ao DTM. Que o erro não esconda o excelente inicio do português.

Declarações de Félix da Costa:

“Foi uma corrida dura, em que estive sempre em luta direta por um lugar no pódio com o Timo Scheider e o Timo Glock, dois pilotos muito experientes. Já na parte final quando procurava passar o Scheider, cometi um erro a ultrapassá-lo e toquei-lhe, o que fez com que o meu carro ficasse danificado. Assumo o erro e se por um lado fico desapontado, por outro fico com a certeza de que fui rápido ao longo do fim do semana e isso é importante e motivador para as próximas corridas.”


Classificação Final:

Pos  Driver                  Team/Car            Time/Gap
1. Marco Wittmann RMG BMW 1h06m40.548s
2. Mattias Ekstrom Abt Audi +12.869s
3. Adrien Tambay Abt Audi +14.879s
4. Mike Rockenfeller Phoenix Audi +17.593s
5. Timo Glock MTEK BMW +21.780s
6. Bruno Spengler Schnitzer BMW +23.513s
7. Martin Tomczyk Schnitzer BMW +24.082s
8. Augusto Farfus RBM BMW +24.913s
9. Timo Scheider Phoenix Audi +26.138s
10. Joey Hand RBM BMW +34.759s
11. Pascal Wehrlein HWA Mercedes +53.857s
12. Gary Paffett HWA Mercedes +57.264s
13. Miguel Molina Abt Audi +59.161s
14. Paul di Resta HWA Mercedes +1m00.858s
15. Christian Vietoris HWA Mercedes +1m02.062s
16. Nico Muller Rosberg Audi +1m02.479s
17. Vitaly Petrov Mucke Mercedes +1m06.591s
18. Robert Wickens HWA Mercedes +1m11.152s
19. Daniel Juncadella Mucke Mercedes +1 lap
20. Maxime Martin RMG BMW +1 lap

Retirements:

Antonio Felix da Costa MTEK BMW 38 laps
Edoardo Mortara Abt Audi 31 laps
Jamie Green Rosberg Audi 2 laps

Próxima corrida em Oschersleben dia 18 de Maio, prova que iremos seguir com especial atenção, pois esta prestação do nosso Formiga deixou-nos com água na boca. E já agora, o DTM é a melhor categoria de turismo. É realmente um espectáculo que vale a pena ver.

Fotos:
google.pt

fontes:
autosport.com

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.