DTM: Oschersleben. Destaques da prova.

Mercedes: 
A grande surpresa do dia. Uma jogada estratégica que resultou em cheio para Vietoris. Assim que choveu foi para as boxes, ainda na volta de lançamento e ficou assim em vantagem, pois a chuva aumentou de intensidade. Os Safety Car´s ajudaram também a tarefa do alemão, que ficou assim numa excelente posição para vencer. A primeira vitória do ano para a Mercedes. Algo que só numa corrida louca como esta seria possível de acontecer.  Di Resta em 4º terá respirado fundo com este bom resultado mas saberá que é sol de pouca dura.O carro está longe de ser competitivo mas às vezes basta ser mais esperto para conseguir bons resultados. Paffet conseguiu ficar em 8º e infelizmente Wehrlein teve de desistir, mas cada vez gostamos mais deste miúdo. Muito trabalho pela frente, mas um balão de oxigénio que veio quando menos se esperava.

Audi:
Rockenfeller é assim. Consegue ir buscar pontos difíceis e é com esses que vai subindo na classificação. Usando uma estratégia similar à de Vietoris conseguiu um 2º lugar, numa corrida que até nem lhe estava a correr de feição. A Audi conseguiu ficar em vantagem em relação à BMW. 5 carros no top 10 serão uma ajuda na luta entre as duas marcas. Molina também fez uma excelente prova. Recuperou muitas posições e conseguiu assim “vingar” a desqualificação de Sábado que lhe custou a pole. Mortara que estava a ter uma corrida muito difícil conseguiu um 3º lugar algo surpreendente. Foi várias vezes ultrapassado mas no final com a estratégia certa conseguiu subir ao pódio.

BMW:
Um dia para esquecer. Estratégias erradas, e apenas 2 carros no top 10. Wittmann parecia bem lançando para repetir a exibição da ultima corrida mas erros próprios colocaram-no numa situação difícil. Spengler também andou sempre pelos lugares cimeiros mas a estratégia retirou-lhe a hipótese de sequer pontuar. Farfus, que até estava a mostrar que estava em apuros, conseguiu ser o melhor BMW em 5º. Mas a verdade é que os grandes nomes da marca bávara estão a demorar a aparecer. Spengler ainda não se mostrou tal como Farfus, Tomczyk fez 7º mas também foi muito discreto. Ficou a perder para a Audi e terá de regressar em força na próxima corrida. O DTM é um campeonato de apenas 10 corridas e todas elas são muito importantes.

Félix da Costa:
Mostrou mais uma vez que é rápido e que tem capacidade para vencer em breve nesta categoria. Mas cometeu outra vez um erro que podia ter tido consequências mais graves e ainda por cima outra vez com Scheider, que não deve ter gostado da brincadeira. Foi prejudicado pela estratégia, e ficou outra vez fora dos pontos. De todos os rookies foi o único a sobressair e tem definitivamente muita qualidade. Mas tem de aprender a dosear o seu inepto. É normal querer mostra muito, mas tem tempo para brilhar ao mais alto nível. Neste momento tem de mostrar rapidez e regularidade e deve evitar a todo o custo granjear uma fama de piloto que arrisca em demasia. Quem o segue dos tempos do WSR sabe que Félix sabe ser muito inteligente em pista.


Classificação geral:

Classificação por equipas e marcas:

Próxima corrida dia 1 de Junho na Hungria. Vamos esperar que seja desta vez que Félix da Costa sobe ao pódio. Tem tudo para que isso aconteça.


Fotos:
google.pt

Fontes:
dtm.com

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.