Bernie, quando é que te reformas?

Saiu há poucos dias o anúncio de que Bernie negou que Magny Cours voltaria, para já, a receber um GP de F1. Um problema que terá a ver com cifrões e não com as condições de segurança. Dito isto as linhas que se seguem são um mero desabafo sobre a politica seguida na F1.
Bernie é de facto uma figura incontornável do grande circo. Graças a ele a modalidade ganhou outra projecção e mais que isso, tornou-se numa galinha dos ovos de ouro ( para alguns). É inegável de que Bernie ajudou a F1 a crescer, tanto ao nível do espectáculo como da segurança.
Mas a vontade de ganhar mais e mais fez com que Bernie estragasse o trabalho que fez no passado. Mais que isso, provocou um distanciamento pouco recomendável dos fãs em relação à F1. E a prova disso é a decisão tomada em relação à pista francesa. França, nem com um fornecedor de motores, com uma história considerável, com 4 pilotos, e com uma significativa falange de apoio, consegue voltar a ter um GP. Em vez disso, está cada vez  mais próximo a realização de um GP no Azerbaijão. É isto que vai afastando os adeptos da F1. A pista do Bahrain, por exemplo, mesmo com a situação politica que se vive no país, continua a receber GP e testes. Qual é a lógica disto?

A dificuldade em ter acessos a conteúdos da F1, devido à apertada malha da FOM para preservar os seus direitos de imagem, chega a ser ridícula. Disponibilizar os conteúdos para todos seria uma forma de valorizar a F1, pois aí a publicidade dos carros atingiria um numero muito maior de pessoas, mais empresas quereriam publicitar nos carros, mais dinheiro entraria. Todos ficariam mais felizes.

Já não bastava que as corridas fossem transmitidas em canal fechado, o que obriga as pessoas  investir o que nem sempre é possível. Restam duas hipóteses, ou ir a um café esperar que não esteja a dar futebol, para pedir que coloquem a F1 no televisor, o que raras vezes é possível, ou então sujeitarmo-nos a transmissões pela net, que nem sempre funcionam bem ou de qualidade pouco recomendável, mas que ainda assim nos permitem ver a corrida. Uma carga de trabalhos que só os mais fanáticos fazem.

Mas esta vontade de controlar os ganhos todos da FOM e de Bernie faz com que isso seja impossível e como tal as pessoas desligam-se.

E se as pessoas já achavam antes a F1 um mundo elitista, mais razões terão para isso, quando vêm que a corrida passa no chamado “ canal dos ricos” e que para ver uma prova ao vivo é preciso ter a carteira a abarrotar de notas roxas e se possível um camelo estacionado à porta.

Bernie tem vários processos nos tribunais, tem demasiados anos de F1 e uma visão muito egoísta de um desporto que não é dele… é nosso.

É de facto complicado arranjar um  sucessor, mas é necessário que haja alguém com uma visão diferente da F1. Uma visão que  privilegie os fãs.  Que permita mais abertura. Que permita que aqueles que gostam de automobilismo tenham acesso facilitado às corridas e aos conteúdos para que assim a febre da F1 que se viveu nos anos 80/90 possa regressar um pouco. 

Até lá vale a paixão de alguns para ir vendo corridas e até fazerem blogs que permitem as pessoas ficarem um pouco mais de perto da modalidade. Sim nós os blogs e os fãs anónimos que escrevem sobre a F1, somos a melhor publicidade à categoria. Dizemos o que pensamos, escrevemos sobre a categoria. A troco de nada muitas vezes. Graças aos blogs e sites pela net espalhados, as pessoas tem acesso a informação de forma fácil. Tal como deveria ter sido sempre. 

Fotos:

google.pt
Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.