Sebastian Vettel: 100ª corrida pela Red Bull.

Sebastian Vettel é neste momento um piloto sob pressão. Os resultados que tem obtido, aliado à falta de fiabilidade do seu monolugar e às prestações francamente positivas do seu colega de equipa, que tem surpreendido todos, fazem com que esta não seja uma altura propicia a festejos para o tetra campeão do mundo de F1. Mas as 100 corridas pela Red Bull são o mote para uma breve retrospectiva da carreira do piloto na equipa.

Vettel desde cedo mostrou que seria um caso sério e as vitórias nas categorias mais baixas do automobilismo levaram no inevitavelmente à F1 cuja porta foi aberta pela BMW Sauber, com a ajuda da Red Bull, pertencendo “Seb” à Red Bull Júnior Team. Foi em 2006 que o alemão começou a sua caça aos recordes, iniciando a sua carreira na F1 da melhor maneira, fazendo o melhor tempo na sua primeira sessão de treinos pela equipa.
Em 2007 foi confirmado como piloto de testes pela BMW Sauber onde, por força do acidente de Kubica, foi chamado a correr no GP dos Estados Unidos, largando da 7ª posição e acabando em 8º, tornando-se o mais jovem piloto a pontuar na F1, roubando o recorde de Jenson Button.
De 2007 a 2008 correu pela Toro Rosso, uma vez que foi chamado para substituir Scott Speed. Depois de um inicio algo difícil, Vettel mostrou o seu talento no GP do Japão, onde chegou ao 3º lugar, atrás de Webber . Mas o alemão acabaria por bater contra Webber, quando o Safety car estava em pista, fruto de uma “matreirice” de Hamilton, que liderava. Para compensar o incidente, no GP da China, subiu do 17º para o 4º lugar, confirmando as suas credenciais como um dos pilotos mais promissores. Foi na Toro Rosso que fez o seu primeiro pódio e vitória em Monza em 2008 tornando-se o piloto mais jovem a vencer o GP, ele que tinha quebrado o recorde do piloto mais jovem a fazer a pole position nesse mesmo GP.


Em 2009 mudou-se para a Red Bull, sendo companheiro de equipa de Mark Webber. Na primeira época na nova equipa conseguiu ficar em 2º no final do campeonato, atrás de Button. Em 2010 venceu o seu 1º campeonato do mundo, algo que repetiria 3 vezes seguidas, tornando-se tetracampeão no ano passado. São no total 100 corridas cujo resultado é o seguinte:
38 vitórias
62 pódios
44 pole positions
23 voltas mais rápidas.

Apesar destes números esmagadores, Vettel não é um piloto muito popular. Muitos afirmam que o seu sucesso se deve aos carros brilhantemente desenhados por Newey e que o seu talento não é comparável ao de Hamilton, Raikkonen ou Alonso. Além disso a sua popularidade decresceu consideravelmente depois do incidente Multi 21 na Malásia onde desobedeceu às ordens de equipa ultrapassando Webber e acabando definitivamente com uma relação que teve poucos altos e muitos baixos. Esse incidente levou a que fosse assobiado várias vezes no pódio, o que ele considerou injusto. Apesar dos assobios Vettel conseguiu sempre óptimos desempenhos, não dando hipóteses a ninguém.

Em 2010 conseguiu vencer o campeonato, sem liderar uma vez a tabela dos pilotos durante a época, conseguindo a vitória na última corrida em Abu Dhabi, num campeonato disputado até ao final, tal como aconteceu em 2012 onde na última corrida, em Interlagos, depois de um pião na largada que o atirou para as ultimas posições, recuperou até ao 6º lugar, mesmo com o carro danificado, conseguindo vencer novamente o campeonato pela 3ª vez consecutiva.
Uma carreira recheada de sucessos, em que nem todos foram tão fáceis como se quer fazer parecer. Manter-se durante 4 anos seguidos no topo da categoria rainha do automobilismo exige talento e muito esforço. E foi essa combinação que permitiu a Vettel quebrar quase todos os recordes ( tendo 20 recordes em seu nome). Este ano não tem corrido de feição mas Vettel está na equipa certa para dar a volta a situação e voltar à glória do passado recente. Por enquanto fica o registo impressionante que tem no seu currículo para mostrar que de facto é dos melhores.

A minha opinião não é a melhor em relação ao alemão. O estilo de condução não me agrada muito e de facto penso que não está bem ao nível de um Alonso ou Raikkonen, mas com o passar do tempo comecei a admirar um pouco a capacidade de trabalho e a determinação que Vettel tem. Este ano tem uma prova de fogo e ele sabe que não pode falhar senão poderá ser a confirmação que de facto o talento dele pouco contou durante os últimos 4 anos. É esta prova que ele tem de ultrapassar para afastar de vez o fantasma que o persegue. Até agora a sorte não está do lado dele, mas é da forma que a provação é mais dura e se ele conseguir vencer será a prova que o seu talento deve ser tido em conta.

Fontes:

wikipédia.com
f1stats.com

fotos:
google.pt


Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.