Na primeira pessoa: Afinal quem é melhor, Ogier ou Loeb?

foto: redbull
foto: redbull

 

 

Séb vs Séb. Qual o melhor? A história recente do WRC tem sido marcada pela presença dos dois franceses que dominaram nos últimos 10 anos sem dar a mínima hipótese a ninguém. Mas ficou sempre no ar a grande dúvida. Qual deles o melhor?

 

O início do domínio francês

A última década do mundial de ralis foi dominada por um francês do tipo “extra terrestre”, que para além de vencer durante 9 vezes consecutivas o mundial da modalidade, bateu todos os records que se possa imaginar. Facto é que nesses 9 anos de glória, esse francês teve concorrência a “meio-gás”, pois foi uma época de transição nos ralis, com McRae, Gronholm, Sainz, Makinen ou mesmo Kankkunen, que já não caminhavam para novos, e dos jovens que despontavam na época apenas esse extraterrestre mostrava estofo de verdadeiro campeão. Falamos de Sébastien Loeb.

9 anos de glória

 

foto in: caradvice.com.au
foto in: caradvice.com.au

Tanto que na época de 2006 consegue vencer o 3º campeonato consecutivo sem correr as ultimas 4 provas do campeonato, com uma fractura do úmero direito, num passeio de BTT O francês festejou com o braço engessado e em casa o “tri”, tal era a vantagem sobre Gronholm. Hirvonen, Gronholm e mesmo Petter Solberg, que foram os mais próximos de conseguir bater o francês. Mas nada ninguém parou Loeb durante 9 anos consecutivos, numa demonstração de classe por parte do piloto que toda a carreira correu pela Citroen.

Para contar ficaram muitas histórias de um grande campeão, de um piloto que pouco “andava de lado” porque para frente foi sempre o caminho certo, como por exemplo no Rally de França de 2005, onde cometeu a proeza de vencer 12 especiais cronometradas…em 12 que constavam no rally Gaulês. Um feito único e inigualável.

Foram 9 anos de glória, longos 9 anos, para os que estava habituados às intensas lutas dos anos 90, onde sempre teríamos 6/7 candidatos à vitória em cada rally.

Loeb saiu de cena, mas ainda contracenou com a personagem que agora é a principal. É francês, é Sébastien, mas é Ogier. Este francês virou num espaço de 4 anos de piloto secundário a figura principal de um campeonato que havia sido dominado pelo seu compatriota, campeonato esse que  agora corre “sérios” riscos de voltar a ter domínio francês durante tempo indeterminado.

A entrada em cena do “outro” Sébastien

 

gr_a_161_ogier_1Mas para Ogier nem tudo foi fácil. A verdade é que teve de travar alguns duelos dentro da equipa Citroen com o seu líder…Loeb. Ogier, mais novo ,mas com “sangue na guelra”, nunca quis esse papel secundário dentro da estrutura francesa, e fez-se à luta. E que luta! Uma verdadeira luta de “gauleses” ( ou de galos se preferirem), foi o que assistimos nos anos de 2010 e 2011, com este jovem cheio de talento, a querer mais do que ser o primeiro dos últimos, e ousou bater Loeb em 2010 por duas vezes.

Portugal foi o palco da primeira vitória de Ogier, numa batalha até ao último metro de prova. 7,9´s foi a diferença entre os dois. Loeb continha-se nas palavras, mas era evidente o mau estar entre os dois pilotos. Nessa mesma temporada Ogier venceu o rally do Japão, deixando no ar que a temporada de 2011 seria o tira teimas entre os dois.

Certo é que Loeb voltou a vencer o mundial em 2011, mas a verdade é que Ogier venceu tantas provas como o seu “líder”, 5 para cada lado. Não foram a penaltis, é certo, mas Ogier teve de ir fazer pela vida, longe da formação da Citroen, pois Yves Matton tinha o seu “cavalo” escolhido, e esse era Loeb.

O último confronto directo

 

Loeb-Monte-Carlo-2013Ogier sai da formação francesa, para integrar o projecto Volkswagen, que entraria em cena na temporada de 2013. Pelo meio Loeb venceu mais um mundial, no ano “sabático” de Ogier (fez o mundial ao volante do Skoda S2000, da Equipa Volkswagen Motorsport), anunciando a sua retirada a tempo inteiro para a época de estreia da… Volkswagen. Loeb apenas fez 4 prova nesse ano,  vencendo duas, com novo empate entre os 2 pilotos. Monte Carlo marcou a estreia de Ogier pela marca Alemã, perdendo para Loeb, um especialista neste rally, mas Ogier pôs em sentido o seu rival, nunca deitando a toalha ao chão.

Na prova seguinte, estava marcada para a Suécia mais um duelo francês, que desta Ogier levou a melhor, com Loeb a ser 2º. À segunda prova, a primeira vitória para a Volkswagen. Épico! Volvidos 3 meses, novo duelo marcado para a América do sul. A Argentina foi palco de um regresso vitorioso de Loeb ao WRC, isto depois de andar pelos circuitos no campeonato Blancpain Endurance, onde também venceu com o nosso compatriota Álvaro Parente. O quarto duelo entre os dois, foi na casa de ambos. O Rally de França marcou o último “round” desta saga. Ogier venceu, e Loeb capotou na despedida do WRC. Resultado Final 2-2.

Qual o melhor?

 

foto in: skysports
foto in: skysports

Loeb tem o seu nome escrito para sempre na história do desporto motorizado, após conquistar 9 vezes o ceptro de campeão mundial, bater o record da mítica prova de Pikes Peak, e já ter demonstrado em outras vertentes motorizadas a sua aptidão para conduzir carros de competição, como na época transacta no campeonato Blancpain Endurance, este ano no WTCC, onde já venceu provas e é dos pilotos mais rápidos. É certo que dispõe do melhor carro, mas não da mesma experiência neste campeonato em relação aos seus adversários. Loeb, além de ter sido um grande nos ralis, é talvez dos melhores pilotos e mais versáteis que a história do desporto motorizado já viu.

 

Ogier, é um predestinado para conduzir carros de rally, aliando a isso uma inteligência incrível, lendo as provas de uma maneira correcta, calculista, não querendo ganhar tudo na primeira curva ou no primeiro dia de cada rally. Já tem um titulo mundial no seu palmares, caminha a passos largos para outro, e o facto de o ter feito mais cedo que o seu compatriota, poderá fazer com que Ogier siga as pisadas de Loeb, vencendo de forma consecutiva vários mundiais.

 

foto in: ausmotive.com
foto in: ausmotive.com

Mas quem é o melhor? Ogier ou Loeb? Ambos já se bateram mutuamente, certo. Mas um facto é inegável, Loeb já escreveu a sua historia nos ralis, venceu tudo e todos, bateu toda a concorrência ao longo de 9 anos de “reinado”. Ogier é grande, talvez capaz de inscrever também ele o seu nome como uma das lendas do mundial de ralis. Tem tudo a seu favor, até o tempo, mas certo certo é que Loeb já galgou esse caminho, a Ogier faltam ainda muitos anos…

 

Hoje, dia 10-07-2014 ás 23:27 e na minha opinião Loeb foi o melhor, o mais completo e consistente piloto de ralis de sempre. Possivelmente lá para 2021 lá terei que fazer mais uma crónica acerca destes dois, desculpem a expressão, extraterrestres. Tudo nas mãos de Ogier.

 

Carlos Mota

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.