Sainz Jr. na Caterham já no GP da Alemanha?

O boato corre nos meios de comunicação social espanhóis e tem tido repercussão um pouco por todas as publicações de F1. Carlos Sainz Jr. piloto da Red Bull Junior Team, que compete agora no WSR 3.5, poderá ser piloto Caterham já para o GP da Alemanha.

O piloto foi visto com Helmut Marko na box da Caterham no fim de semana passado e esse indicio já de si levantava suspeitas. Agora sabe-se que a Caterham tem uma divida para com a Red Bull, que fornece as caixas de velocidade, caixas essas que ainda não foram pagas.


O acordo, segundo parece, deveria fazer a Red Bull esquecer essa divida e em contrapartida, o jovem espanhol passaria a ser piloto Caterham, “expulsando” Kamui Kobayashi da equipa.

Há fontes que dizem que as probabilidades são boas, outras que pelo contrário afirmam ser uma possibilidade remota.

Se o suposto acordo falhar, então Sainz Jr, passará a pilotar apenas à sexta feira, com a Toro Rosso, antes da mudança para a Caterham em 2015.

A nossa opinião:

Parece pouco provável e sensato colocar um “rookie” a meio da época na F1.  O programa da Red Bull já deu muitas provas em que não sabe gerir as entradas dos pilotos e não seria a primeira vez que um piloto entrava a meio da época. 2º Até para o próprio Sainz Jr. seria bom passar apenas a testar às sextas com a equipa e ambientar-se. Muitos lembraram o exemplo de Kvyat que se adaptou bem, mas Sainz poderá ter mais dificuldades. Cada caso é um caso.

É também lamentável que seja Kobayashi o alvo de dispensa. O japonês tem sido o que melhores posições tem garantido à Caterham, é melhor piloto que Ericsson (mas a anos luz) e só por não ter uma carteira recheada, é ele o alvo da possível dispensa? Na F1 já não conta a qualidade? Trocava o Kobayashi sem pensar, por qualquer Maldonado, Gutierrez, Ericson desta vida. É isto que a F1 devia evitar mas que continua a fazer. O exemplo da Force India este ano não chega para ensinar as pessoas?

Por fim falar de António Félix da Costa. Não vamos comparar o talento de um e de outro. Apenas o tratamento. Félix da Costa foi considerado o 8º melhor piloto do mundo em 2012, chegou viu e venceu na WSR3.5. Ninguém mexeu uma palha. Deixaram-no ficar na Arden Caterham mais um ano na WSR3.5, onde teve muitas dificuldades com o carro. Essas dificuldades aliadas à pressão de Helmut Marko, atiraram-no para o DTM, enquanto Kvyat subia à F1.

Este ano Sainz JR, não foi para Arden Caterham mas sim para a DAMS, a melhor equipa da WSR3.5, onde Magnussen brilhou no ano passado e cujo carro era claramente o melhor e mais fiável. Estão a entender onde quero chegar?

São este tipo de injustiças que deixam a pensar. Pilotos que merecem uma oportunidade e que não a têm, e outros que por terem um nome conhecido têm tudo ao seu dispor. Não duvidamos do talento de Sainz Jr. Mas também não duvidamos do talento de Félix da Costa, que agora tem de se contentar com a Formula E. E se os colocarem os dois na pista com o mesmo carro? No braço quem seria melhor? Pois, deveria ser assim a escolha dos pilotos da F1. Apenas os melhores. Sem dinheiro nem nomes para definir. Apenas talento.


fotos:
google.pt

fontes:
autospor.pt
motorsport.com

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.