Force India: Epílogo e Prólogo

Foto: XPB Images
Foto: XPB Images

Da India não vieram apenas especiarias. Desde 2008, Vijay Mallya contribui com a sua equipa, que tem vindo a aprimorar-se de ano para ano. Em 2014, a Force India não teve apenas de lutar com as outras equipas do grid, teve também de lutar pela equidade dentro da F1. Mallya foi um dos maiores rostos da “revolta” das equipas do meio do pelotão contra a FOM e os seus prémios.

Dentro da competição a Force India esteve bem, principalmente na primeira metade da época, tal como em 2013. Conseguiram um pódio logo na terceira corrida, com Pérez (que até nem foi muito constante) a conseguir o terceiro lugar no Bahrain. A acompanhar o pódio, estiveram boas prestações, mais de Hulkenberg, apenas falhando na qualificação, onde realmente a Force india parece não evoluir.

Chegaram à pausa de Verão em luta pelo 5º lugar, mostrando-se fortes o suficiente para se baterem com a Mclaren e os seus muitos milhões. Depois da pausa, as prestações baixaram e quando a Mclaren trouxe alguns upgrades ao seu carro, a Force India não conseguiu acompanhar e a falta de libras fez-se sentir. Quanto a nós, mantemos o que escrevemos na nossa análise de Verão: é uma equipa inteligente, que sabe o que quer, tem de fazer o seu caminho, mas precisa de mais dinheiro para se juntar definitivamente às equipas de topo. Nota:7

6094a-10731055_10152694268427936_8691900269561206161_nNico  Hulkenberg: O alemão é apreciado por muitos fãs, mas parece que falta sempre alguma coisa. A ideia da equipa em juntá-lo a Pérez, foi fantástica, mas tanto o alemão como o mexicano precisam de melhores carros. Hulkenberg foi em geral melhor que Pérez, mais consistente, mais frio. Ainda estamos de queixo caído com a ultrapassagem de Hulk a Magnussen na curva Poitiers no Mónaco… e dizem que ele é alto e pesado demais para piloto de F1. Nota:6

(foto:s/fonte)
(foto:s/fonte)

Sergio Pérez: O mexicano tem capacidades de bom piloto, mas conforme vão passando as épocas e os resultados não aparecem, as dúvidas são cada vez mais. Será Pérez um piloto para uma grande equipa? É necessário que o mexicano consiga subir mais na tabela de pilotos, porque 10º não é de todo um bom resultado para um bom piloto. Precisamos de Pérez e outros, em melhores posições para animar os GP´s. Será este ano que Sergio Pérez dá o salto? Nota:5

2015

Com a entrada da Honda e sendo uma espécie de “ano 0” para a Mclaren, a Force India pode aproveitar e assumir-se no 5º lugar, isto se o modelo deste ano for tão bom quanto o de 2014 e se tiverem os meios para o melhorar, quando assim for preciso. Terão que vigiar as suas costas, mas não nos parece que nem a Lotus nem a Toro Rosso sejam adversários a temer. Ou será que a Sauber reaparecerá?

Acreditamos que o projecto de Mallya está no bom caminho.Mais dinheiro para manter a equipa no cimo da tabela de construtores de forma constante e a continuação de uma boa estratégia para a equipa, é o caminho que se deve seguir. 2015 será, achamos nós, um bom ano para a Force India.

imagem por Daniel Leites
imagem por Daniel Leites

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.