Lotus: Epílogo e Prólogo

Foto: XPB Images
Foto: XPB Images

Desde o ressurgimento do construtor inglês, em 2010, que se espera uma equipa forte para lutar pelos lugares da frente. Em 2014 isso não aconteceu e o 8º lugar na tabela de construtores reflete isso mesmo.

A verdade é que ficamos mal habituados com as performances da equipa fundada por Colin Chapman, durante os anos de 2012 e 2013, mas este ano foi decepcionante. Pior que a Lotus só mesmo a Sauber (da Marussia e Caterham ninguém esperava muito mais).

Para 2014 esperava-se que a Lotus contratasse um bom piloto para fazer dupla com Romain Grosjean, tal como tinha acontecido nos dois anos anteriores. As dificuldades em pagar a fornecedores (Renault incluída) precipitou a necessidade de entrada de capital, neste caso, um piloto que pudesse trazer bons patrocinadores e até pagar o seu lugar. Surgiu a hipótese da entrada de Pastor Maldonado, famoso não pelos dotes em pilotar. Para ajudar “à festa”, a Lotus contava com as unidades motrizes da Renault, que apresentaram alguns problemas no início do ano. Com um carro mau, porque muitas foram as falhas elétricas, mecânicas, etc. no E22, com um dos pilotos que mais erra no line up, não foi difícil para a Lotus apenas fazer 10 pontos. Nota:3

 

foto in: tout-f1.com

Romain Grosjean: O francês ficou na equipa porque os lugares nas equipas da frente já estavam tapados (um pouco como Hulkenberg) e a ideia era reafirmar a sua competência na F1. A equipa não o ajudou e desenvolveu um carro que arrastava-se e não era minimamente fiável, tornando a época de Grosjean, fraca. O melhor resultado do francês foi no Mónaco, terminou em 8º, sendo também o melhor resultado da equipa ao longo do ano e isso resume a época: a Lotus viveu do que Grosjean conseguiu oferecer. Nota:4

 

 

foto in: lotuscars.com

Pastor Maldonado: Esteve bastante infeliz em algumas provas, com acidentes sem qualquer explicação que iam custando penalizações. Ninguém se esquecerá do acidente causado pelo colombiano no Bahrain, quando ao sair do pit lane, depois de uma paragem, embateu contra a lateral do Sauber de Gutierrez, com o monolugar do mexicano a rodar no ar. Ou o embate contra o muro de protecção na segunda sessão de testes livres do G.P. da China, quando ia a entrar no pit lane. São erros de rookies que um piloto com alguma experiência e numa equipa que poderia lutar pelos lugares cimeiros, não pode cometer. Nota:2

2015

A dupla de pilotos é a mesma e espera-se que esteja mais madura, mas não esperámos que Maldonado assente e vença provas. Basta que esteja mais focado nas provas que consegue pontos importantes.

A situação financeira, do que se sabe, não é a ideal, mas a equipa está melhor do que no final de 2013, pelo que se espera um bom desenvolvimento do novo modelo, já com os novos motores fornecidos pela Mercedes. A unidade motriz pode bem ser a cartada decisiva na Lotus, já que se espera um melhor motor do que o Renault, mas se a equipa fizer uma mau trabalho no chassis de 2015, nada a poderá salvar. Esperamos por uma Lotus forte, que dê luta à Force India, por exemplo… não o prevemos para este ano!

 

Imagem por Daniel Leites
Imagem por Daniel Leites

 

Pedro Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.