F1 – GP do Bahrain: Mercedes teve de se aplicar para vencer. Ninguém alcança Hamilton.

foto: Mercedes
foto: Mercedes

A nova era dos V6 teve o seu expoente máximo até agora na corrida do Bahrain de 2014. Foi uma corrida intensa onde aconteceu de tudo. E para este ano os ingredientes para uma excelente corrida estavam reunidos. Mercedes forte, Ferrari ameaçadora e Williams com vontade de dar um pontapé no marasmo.

A corrida começava mal para a McLaren. Button com um problema no ERS não saiu sequer das boxes.  Um fim-de-semana negro para o britânico. Na pré grelha era Massa que ficava para trás com o FW37 a ir abaixo, sendo obrigado a sair das boxes.

A largada não trouxe problemas para Hamilton, mas Vettel e Rosberg lutaram muito pela melhor posição na primeira curva. Vettel ganhou vantagem e na travagem, Kimi aproveitou as sobras e passou também pelo Mercedes.

Mais atrás era a luta entre Nasr e Pérez que animava a hostes. Os dois pilotos lutaram muito mas foi o mexicano que levou a melhor.

Verstappen e Kvyat ficavam para trás naquilo que seria o inicio de uma tarde muito má para o holandês e de uma recuperação interessante por parte do Russo.

Na volta 4 Rosberg dava um murro na mesa e começava uma recuperação boa. Com espirito combativo e vontade de mostrar serviço, o alemão passou por Raikkonen e logo de seguida por Vettel, que errou e facilitou a vida ao compatriota.

foto: Ferrari
foto: Ferrari

Vettel teve uma tarde desastrada e a forma como Kimi recuperou terreno para o alemão é prova disso mesmo.

Na 11ª volta começava a dança das boxes com Hulkenberg a estrear a via das boxes. A Ferrari tentou dar um golpe na Mercedes entrando mais cedo nas boxes tentando assim com que Vettel passasse por Rosberg. A estratégia teve o efeito desejado mas Rosberg tratou de reverter a situação em pista passando mais uma vez por Vettel.

Muitas trocas e muitas lutas  faziam que na volta 30 o top 10 fosse composto por Hamilton, Rosberg, Vettel, Raikkonen, Bottas, Ricciardo, Grosjean, Perez, Kvyat e Maldonado.

Carlos Sainz, que estava a fazer uma boa prova, saiu das boxes com uma roda mal apertada e foi obrigado a desistir.

Era nesta altura que começava a segunda ronda de pit-stops, com a Ferrari a repetir a estratégia com sucesso, ficando Vettel na frente de Rosberg, levando a uma luta intensa entre os 2. Mas mais uma vez Vettel errou e saiu da pista, danificando a sua asa dianteira sendo obrigado a voltar as boxes e mudar de asa, hipotecando as hipóteses de ir ao pódio.

Entretanto Verstappen também tinha desistido com problemas no seu carro.

foto: Williams
foto: Williams

Kimi Raikkonen, que tinha ficado em pista mais tempo, tentava aguentar o primeiro lugar mas Hamilton não deu hipóteses e o finlandês não tinha pneus para aguentar o Mercedes. Uma falha na estratégia da Ferrari. Se Kimi tem entrado mais cedo na boxe não teria perdido tanto tempo.

Na volta 43 Maldonado desistia com um problema no motor. O venezuelano ainda não acabou uma prova este ano.

Kimi Raikkonen que tinha ficado a 16 segundos de Rosberg, encetava uma recuperação fantástica. O finlandês recuperava mais de 1 segundo por volta e chegou-se ao alemão. Nas últimas voltas, Rosberg teve um problema nos travões e isso abriu a porta a que o Iceman passasse pelo Mercedes e conquistasse assim a 2ª posição.

Mais atrás Vettel bateu num “muro“ chamado Bottas e teve de se contentar pela 5ª posição.

No final, Hamilton venceu mais uma corrida, seguido de Raikkonen, subindo pela primeira vez ao pódio neste seu regresso à Ferrari e Rosberg que teve de se contentar com o 3º lugar.

Destaques para a corrida de Raikkonen que esteve muito bem merecendo inteiramente o pódio, Ricciardo que embora discreto levou a água ao seu moinho, conseguindo o 6º lugar mesmo com uma explosão espectacular do seu motor na recta da meta, Grosjean com mais uma corrida sólida, Kvyat, com uma excelente recuperação e Pérez que desta vez conseguiu colocar a Force India nos pontos.

 

Classificação final:

 

1 Lewis Hamilton Mercedes 1:40.847 1:35:05.809 2
2 Kimi Raikkonen Ferrari 1:38.015 3.3 2
3 Nico Rosberg Mercedes 1:39.197 6.0 2
4 Valtteri Bottas Williams 1:39.802 42.9 2
5 Sebastian Vettel Ferrari 1:39.952 43.9 3
6 Daniel Ricciardo Red Bull 1:41.66 61.7 2
7 Romain Grosjean Lotus 1:41.197 84.7 2
8 Sergio Perez Force India 1:42.127 1 LAP 2
9 Daniil Kvyat Red Bull 1:40.339 1 LAP 2
10 Felipe Massa Williams 1:43.08 1 LAP 2
11 Fernando Alonso McLaren 1:39.826 1 LAP 2
12 Felipe Nasr Sauber 1:40.023 1 LAP 3
13 Nico Hulkenberg Force India 1:41.27 1 LAP 3
14 Marcus Ericsson Sauber 1:41.257 1 LAP 3
15 Pastor Maldonado Lotus 1:38.736 1 LAP 3
16 Will Stevens Manor 1:46.38 2 LAPS 2
17 Roberto Merhi Manor 1:46.244 3 LAPS 2
R Max Verstappen Toro Rosso RETIRED 23 LAPS 3
R Carlos Sainz Toro Rosso RETIRED 28 LAPS 2
R Jenson Button McLaren RETIRED 57 LAPS 0

 

 

Fábio Mendes

 

Um pensamento sobre “F1 – GP do Bahrain: Mercedes teve de se aplicar para vencer. Ninguém alcança Hamilton.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.