NASCAR Sprint Cup Series – Food City 500 In Support Of Steve Byrnes And Stand Up To Cancer

A oval demolidora de Bristol recebeu a oitava corrida da temporada da NASCAR Sprint Cup Series.

Foto: © NASCAR

A partida foi atrasada em quase uma hora e meia por causa da chuva. Após essa espera, e na volta 19, os companheiros de equipa da Penske arrumaram quase por definitivo a corrida: Brad Keselowski (#2) perdeu o controlo e Joey Logano (#22) não pôde fazer nada para o evitar. Ambos os carros foram para o muro e ficaram danificados.

Durante a bandeira amarela, na volta 23, a chuva regressou. Bandeira vermelha e todos os carros nas boxes.

Após quatro longas horas de espera, a corrida recomeçou com Kevin Harvick (#4) e Kurt Busch (#41) na frente, mas nem todos os pilotos estavam no recomeço. Denny Hamlin (#11), que iria recomeçar do 5º lugar, sentiu um espasmo no pescoço e não pôde concluir a prova. Erik Jones substitiu-o à última hora. Ambos os pilotos puderam marcar pontos. Jones batalhou contra um carro que lhe causou incómodo porque não estava adaptado com as suas preferências e terminou em 26º.

Logano e Keselowski receberam permissões para que a equipa trabalhasse nos últimos 30 minutos antes do recomeço nos carros e não perderam tanto tempo, mas Keselowski perdeu 8 voltas e Logano 52.

Na bandeira amarela de competição na volta 60, onde quase todos verificaram o estado dos pneus, Matt Kenseth (#20) saiu na frente. Greg Biffle (#16) e Sam Hornish Jr. (#9) não pararam.

Rapidamente Busch e Harvick passaram Kenseth. Harvick teve muitas dificuldades com o tráfego, chegando a raspar no muro numa ocasião, mas conseguia estar na frente de Busch.

Após uma bandeira amarela na volta 168, quando caiu água para a pista numa barreira, Busch perdeu três posições nas boxes, mas viria a recuperar depressa, sofrendo outra vez com uma vibração algumas voltas mais tarde.

Nesta altura, Carl Edwards (#19) começava a pressionar Kevin Harvick para a liderança. Jeff Gordon (#24) perdeu duas voltas com uma roda mal apertada a meio da corrida, perdendo duas voltas. Quando se desdobrava dos líderes, Edwards aproveitou a oportunidade para surpreender Harvick e liderar a corrida.
Edwards deixou Gordon com duas voltas de atraso mais uma vez e nessa altura, na volta 273, sai uma bandeira amarela. Más notícias para Gordon.
A chuva estava de regresso mas não durou muito tempo.

foto in: heavy.com
foto in: heavy.com

Assim que a corrida recomeçou, Kurt Busch fez um pião. Lado a lado com Jimmie Johnson (#48) o seu Chevrolet subvirou e perdeu o controlo. Johnson tocou ligeiramente no muro e ficou com alguns estragos. Ambos fizeram paragens nas boxes, Busch voltou em 15º e Johnson em 17º.

Edwards mantinha a liderança mesmo com uma vibração e Kenseth passava Harvick no 2º lugar.

Um momento decisivo da corrida chegou na volta 309. Johnson perdeu a paciência e tocou em Jeb Burton (#26). Este fez um pião, Johnson foi embatido por David Ragan (#18) e com este atravessado na pista, Harvick não o consegue evitar e danifica bastante a suspensão.
Harvick foi para as garagens, tal como Ragan. Johnson saiu incólume mas perdeu uma volta, que recuperou noutro período de bandeira amarela poucas voltas depois. Harvick terminou apenas em 38º, acabando com uma série de 10 resultados dentro do Top 10 consecutivos.
Entretanto, Gordon tinha voltado à volta do líder e Busch foi penalizado por um pneu descontrolado nas boxes.

Com estes atrasos, vários pilotos questionavam-se se a chuva não chegaria mesmo antes do final da corrida. Kyle Larson (#42) fez uma estratégia à volta da chuva e ficou na frente do pelotão na bandeira amarela na volta 345.
Carl Edwards tinha parado nessa bandeira amarela mas teve um mau recomeço de corrida, enquanto que Larson ganhava vantagem para Ryan Newman (#31), que subia ao 2º lugar.

Larson precipitou-se a dobrar Landon Cassill (#40) e atirou este para o muro na volta 367.

Foto in: bleacherreport.com
Foto in: bleacherreport.com

No recomeço, Kenseth pressionava Larson, enquanto Kurt Busch, depois da penalização e do toque com Johnson, já vinha no 3º lugar e pronto para atacar os dois primeiros.

A tática da chuva de Larson falhou: a 64 voltas do fim foi forçado a parar nas boxes, perdendo duas voltas. Recuperou-as mais tarde perto do final.

Busch aproveitou o tráfego e conseguiu passar Kenseth a 54 voltas do fim, e depois de estar com duas voltas de atraso… Jeff Gordon já tinha passado Edwards e chegava ao 3º lugar, embora este tenha respondido à ultrapassagem e recuperado a posição.

A 28 voltas do fim, Jamie McMurray (#1) rebentou um pneu e foi de encontro ao muro, sendo tocado por Josh Wise (#98) e por Clint Bowyer (#15), que estava a fazer uma boa corrida. Neste acidente também estiveram envolvidos Ricky Stenhouse Jr. (#17) e Ryan Newman (#31), que vinham a fazer boas corridas.
Stenhouse Jr. conseguiu terminar a corrida em 11º e Bowyer em 12º, após ter magoado o seu pulso.

Kurt Busch causou alguma surpresa ao parar nas boxes. Indeciso, acabou mesmo por colocar quatro pneus novos e recomeçou no 6º lugar.
A ordem era Kenseth em primeiro, seguido por Edwards, Austin Dillon (#3), que vinha a fazer uma corrida onde procurou jogar com a estratégia e tentou evitar confusões, e Jeff Gordon.

A corrida recomeçou, e a 19 voltas do fim há mais um acidente começado por A. J. Allmendinger (#47) e Kasey Kahne (#5), que vinha no 8º lugar. O acidente foi causado por Tony Stewart (#14).

Mais um recomeço a oito voltas do fim, mas não foi o último. Kenseth manteve a liderança, e Gordon passava Edwards para chegar ao 2º lugar. O Toyota manteve-se por dentro mas Gordon passou e Edwards perdia o controlo e batia no muro. Kurt Busch não pôde fazer nada para o evitar. Mais alguns carros estiveram envolvidos e mais uma bandeira amarela.
Edwards terminou em 24º, e Busch, com uma suspensão partida, arrastou o carro até ao 15º lugar.

Austin Dillon ficou sem combustível atrás do Pace Car quando rodava em 4º. Apesar de ser forçado a parar, terminaria em 9º.
Quando já se preparava o recomeço em “Green-White-Checkered”… a chuva regressa! A NASCAR esperou mas decidiu mostrar a bandeira vermelha, que durou menos de 10 minutos.

Na primeira e única tentativa de recomeço, Matt Kenseth ganhou vantagem para Jeff Gordon, que tinha que se defender de… Jimmie Johnson! Depois de ter estado com duas voltas de atraso, conseguia com muita perícia estar nos cinco primeiros no recomeço e passava Gordon para chegar ao 2º lugar.

Kenseth foi ainda atacado por Johnson mas manteve a compostura e, 51 corridas depois, voltou às vitórias. Kenseth acaba com um jejum já bem longo. A sua última vitória tinha sido na segunda corrida de New Hampshire, em 2013 (Sylvania 300).
Com esta vitória, Kenseth está assim provisoriamente qualificado para a Chase.

Johnson conseguiu manter o 2º lugar na linha de meta, deixando Gordon em 3º.

 

foto in: bleacherreport.com
foto in: bleacherreport.com

Atrás deles houve alguns resultados surpreendentes: Ryan Newman (#31) foi 4º, Tony Stewart provocou alguma confusão mas terminou em 5º (o seu melhor resultado em 11 corridas), Larson recuperou as duas voltas de atraso da sua estratégia falhada da chuva e terminou em 6º;
Justin Allgaier (#51) foi a grande surpresa da corrida, revelando-se competitivo e destemido, terminando em 7º;
Danica Patrick (#10) passou muito tempo a lutar para regressar à volta do líder e o esforço deu resultado no final, ficando classificada em 8º, na frente de Austin Dillon e de Paul Menard (#27), este último fez quase um milagre com vários toques e acidentes que teve na corrida.

Em Bristol há sempre favoritos à vitória com maus dias. Para além dos já referidos Harvick, Busch, Edwards, Keselowski e Logano, Dale Earnhardt Jr. (#88) fez duas paragens no início da corrida com um pneu a roçar na carroçaria, e com algumas dificuldades para recuperar quatro voltas de atraso, não conseguiu subir acima do 16º lugar.

Martin Truex Jr. (#78) teve uma vibração numa roda e fez uma paragem em bandeira verde, depois sofreu um furo e perdeu demasiadas voltas. O 29º lugar de hoje faz com que seja a primeira vez esta temporada que não termina nos 10 primeiros.

© NASCAR

 

 

Jorge Covas

Um pensamento sobre “NASCAR Sprint Cup Series – Food City 500 In Support Of Steve Byrnes And Stand Up To Cancer

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.