NASCAR Sprint Cup Series – Toyota Owners 400

A oval de Richmond recebeu mais uma jornada da fase regular da NASCAR Sprint Cup Series.

 

foto: foxnews.com
foto: foxnews.com

A corrida estava programada para sábado à noite, mas a chuva forçou ao adiamento da mesma para domingo à tarde.

Quando a corrida começou, Joey Logano (#22) assumiu a liderança com facilidade, e manteve-a depois da bandeira amarela de competição na volta 50.

Logo na volta 5, Danica Patrick (#10) foi tocada por Casey Mears (#10) e Dale Earnhardt Jr. (#88) teve sorte em não bater em Patrick. Com vários pilotos a travarem atrás deles, Jimmie Johnson (#48) danificou ligeiramente a frente do seu Chevrolet ao tocar na traseira de Trevor Bayne (#6). Johnson tinha começado de 36º, mas apesar deste contratempo, viria a chegar aos 10 primeiros antes de estar concluida a primeira metade da corrida.

Kasey Kahne (#5) fez uma operação semelhante, mas este começou do 40º lugar.

Na bandeira amarela de competição, Dale Earnhardt Jr. travou um pouco tarde na sua box, e Denny Hamlin (#11) atingiu um pneu de Earnhardt Jr., e Jamie McMurray (#1) foi obrigado a parar duas vezes por ter um pneu mal apertado e caiu para o fundo do pelotão.

Após o recomeço, foi preciso esperar até à volta 95 para vermos a liderança da corrida passar para Kurt Busch (#41). A partir daqui, Busch fez uma corrida muito inspirada, enquanto que Logano começava a perder algumas posições.

A ordem de passagem foi-se mantendo estável, com Busch, Kevin Harvick (#4), Martin Truex Jr. (#78), Brad Keselowski (#2) e Matt Kenseth (#20) a rodarem nos primeiros lugares.

Jamie McMurray vinha bastante depressa e foi passando todos os que se meteram no seu caminho. Na volta 262, McMurray finalmente passava Busch, que lhe deu muita réplica, e chegava à liderança da corrida após as suas paragens não programadas.
Na mesma altura, Keselowski, a rodar em 3º, ficou sem um cilindro a funcionar no seu motor. Apesar da falta de potência, conseguia compensar essa perda em curva.

foto: Kevin Harvick
foto: Kevin Harvick

Houve paragens em bandeira verde logo a seguir, e McMurray perdeu décimas de segundo preciosas quando um mecânico escorregou. Busch voltava a estar na sua frente.

Brett Moffitt (#55) furou um pneu e não conseguiu entrar nas boxes. A bandeira amarela foi mostrada. Keselowski e Justin Allgaier (#51) não tinham parado e estavam com uma volta de avanço para toda a gente, exceto para Kurt Busch, que se tinha desdobrado mesmo a tempo de ser mostrada a bandeira amarela.

Os pilotos que estavam com uma volta de atraso tiveram um segundo “free pass”. Busch não parou e recomeçou na frente.

Keselowski perdeu algumas posições no recomeço com o seu motor a não dar potência suficiente, e Busch distanciava-se da concorrência. Atrás dele, Allgaier surpreendia tudo e todos ao manter com facilidade o 2º lugar, e só na volta 315 é que perdeu posição quando os seus pneus traseiros não aguentaram a intensidade do piloto.

McMurray voltava ao 2º lugar e aproximava-se uma vez mais de Busch.

Detritos na curva 3 trouxeram a bandeira amarela a 50 voltas do fim. O pelotão parou e a ordem era: Busch, McMurray, Johnson, Keselowski, que fazia os impossíveis para se manter entre os primeiros, e Harvick a fechar o Top 5.

A corrida mal tinha recomeçado quando Tony Stewart (#14), a fazer uma corrida muito satisfatória, tocou em Earnhardt Jr. e fez um pião, sendo forçado a abandonar. Mais uma bandeira amarela.

Alguns pilotos decidiram parar, casos de Keselowski e de Allgaier. Este último estava com grandes dificuldades, e acabaria a corrida em 18º lugar após ter dores no seu estômago.

foto in: heraldonline.com
foto in: heraldonline.com

Busch manteve a liderança no recomeço e a 31 voltas do fim houve um toque entre Jeb Burton (#23) e Sam Hornish Jr. (#9) Esta seria a última bandeira amarela da corrida, mas os líderes não pararam.

Busch voltou a ser implacável no recomeço, e Kevin Harvick passou McMurray, chegando ao 2º lugar O campeão em título deu o seu melhor, mas o seu esforço foi insuficiente.

Kurt Busch venceu pela primeira vez esta temporada e está agora provisoriamente na Chase Grid. Para Busch é um resultado muito especial, após as alegações de violência doméstica e respetiva suspensão pela NASCAR de que foi alvo. Busch demonstra estar pronto para atacar o título este ano.

Harvick terminou em 2º lugar e Johnson completou uma excelente recuperação para ainda chegar ao 3º lugar no final.

McMurray terminou em 4º após uma excelente corrida, seguido de Logano, Kasey Kahne, que também fez uma bela recuperação, Kenseth foi 7º, Jeff Gordon (#24) foi 8º, e a fechar os 10 primeiros ficaram Clint Bowyer (#15), que apesar de um toque nas boxes fez uma corrida positiva, e Martin Truex Jr. ficou no 10º lugar, recuperando posições nas últimas voltas após ter perdido vários lugares com dificuldades no seu carro.

Fora dos 10 primeiros ficaram outros nomes importantes. Ryan Newman (#31) foi 11º, na frente de Kyle Larson (#42).
Dale Earnhardt Jr. teve uma corrida com múltiplos toques e acabou em 14º, atrás de um competitivo A. J. Allmendinger (#47).
Chase Elliott (#25), que vai substituir Jeff Gordon no próximo ano, fez outra corrida na Cup Series e terminou num positivo 16º lugar, mesmo à frente de Brad Keselowski, que com falta de potência nos recomeços não pôde fazer melhor do que o 17º.
Carl Edwards (#19) e Denny Hamlin fizeram corridas muito pouco competitivas e terminaram em 19º e 22º, respectivamente.

 

Jorge Covas

Um pensamento sobre “NASCAR Sprint Cup Series – Toyota Owners 400

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.