NASCAR Sprint Cup Series – GEICO 500

foto: getty images
foto: getty images

Outro fim de semana, e outra prova da NASCAR Sprint Cup Series, desta vez na oval de muito alta velocidade de Talladega. Aqui não dá para levantar o pé.

As primeiras voltas ficaram marcadas pelo domínio da Hendrick Motorsports, com Jeff Gordon (#24), Kasey Kahne (#5) e Dale Earnhardt, Jr. (#88) a terem a oportunidade de passarem para a frente da corrida.

A primeira bandeira amarela saiu na volta 19. Brian Scott (#33) partiu o motor e levou com ele Michael Waltrip (#55). O regresso pontual para as “superspeedways” de Waltrip ficou-se por ali, classificado em 36º. Joey Logano (#22) conseguiu escapar por uma unha negra deste acidente.

Na volta 47 acontece o maior acidente do dia: o “Big One”. Trevor Bayne (#6) estava a ser ultrapassado por Paul Menard (#27) por fora. Com Kurt Busch (#41) por dentro, Bayne ficou com pouco ar no “spoiler” e com aerodinâmica deficiente. Fez um pião e bateu no muro exterior. Joey Logano tentou evitar bater em Bayne e levou um toque na traseira de Kasey Kahne. Atrás deles era o caos, com Kurt Busch, Kevin Harvick (#4), Kasey Kahne, Joey Logano, Kyle Larson (#42), Tony Stewart (#14), Justin Allgaier (#51), Danica Patrick (#10), Aric Almirola (#43), Greg Biffle (#16), Landon Cassill (#40), Matt DiBenedetto (#83), Alex Bowman (#7), David Ragan (#18), Brendan Gaughan (#62), Ricky Stenhouse Jr. (#17), e Josh Wise (#98) a ficarem envolvidos.

A bandeira vermelha foi mostrada para limpar a pista. Alguns voltaram à pista sem grandes problemas, outros precisaram de reparações. Só Bayne e Larson não conseguiram voltar. O mais sortudo foi Kevin Harvick, que danificou a frente do seu Chevrolet mas conseguiu voltar à luta pelas primeiras posições.

No recomeço, Jimmie Johnson (#48) estava na frente da corrida. Na volta 55 sai a terceira bandeira amarela, por detritos.
A quarta bandeira amarela saiu na volta 91. Brendan Gaughan, envolvido no Big One, rebentou um pneu e bateu no muro.

foto in: fansided.com
foto in: fansided.com

As coisas ficaram mexidas, com os homens da Hendrick, Denny Hamlin (#11) e Tony Stewart a trocarem constantemente de posição, com jogos entre carros com cortes no pelotão e mudanças de linha no pelotão, com várias linhas a serem criadas. Eventualmente a linha superior acabou por ser a mais rápida.

Houve mais uma bandeira amarela, por detritos, na volta 119.

A corrida voltou a animar nas últimas 40 voltas. Vários pilotos começaram a parar a 33 voltas do fim, colocando dois pneus.
Na volta seguinte, Austin Dillon (#3) parte o motor, deixando o carro em chamas, trazendo a sexta e última bandeira amarela da corrida.
Jeff Gordon estava nas boxes quando saiu a bandeira amarela, mas foi penalizado por exceder a velocidade limite nas boxes. Isto arruinou por completo as suas hipóteses de vencer.

A corrida recomeçou a 26 voltas do fim. Dale Earnhardt, Jr. estava atrás de Cole Whitt (#35) depois do resto do pelotão parar nas boxes (Whitt não tinha parado) e na bandeira verde passou Whitt e liderou o recomeço, mantendo Jimmie Johnson atrás de si. Mas a grande surpresa era a prestação de Ryan Blaney (#21), que esteve sempre muito rápido na corrida com o seu Ford da Wood Brothers Racing. Blaney estava em 3º e na luta pela vitória!

foto in: foxnews.com
foto in: foxnews.com

O pelotão formou uma linha única na parte superior da pista. Dez carros descolaram-se na frente. Tony Stewart, em 11º, fez um grande esforço para voltar a juntar-se aos primeiros, trazendo mais de dez carros atrás de si a aproveitarem a boleia. A junção foi feita nas últimas 10 voltas. Mais atrás, outro corte, com Matt Kenseth (#20) a ser dos poucos que conseguiram juntar-se ao pelotão.

Por esta altura, apesar de não ter ninguém à sua frente, Earnhardt, Jr. tinha a grelha do Chevrolet com detritos e as suas temperaturas chegaram a um ponto crítico.

Foi preciso esperar até à volta 186 de 188 para vermos o primeiro ataque à vitória. Denny Hamlin passou para a linha inferior, mas os carros à frente e atrás reagiram, exceto Blaney, que ficou ligeiramente isolado, embora não tenha perdido o contacto com os líderes.

Formaram-se duas linhas e Carl Edwards, atrás, faz um pião, tocado por Casey Mears (#13). Alguns metros mais à frente há um acidente no final do pelotão que envolve Jeff Gordon, Ricky Stenhouse, Jr., Casey Mears (#13) e J. J. Yeley (#23). A bandeira mantém-se verde até ao fim.
Paul Menard viu uma oportunidade para ganhar a corrida, mas Johnson bloqueou-o instantaneamente. Este não pareceu muito determinado a atacar Earnhardt, Jr. que, apesar dos seus problemas com a temperatura do motor, conseguiu chegar ao fim inteiro e venceu a corrida em Talladega, assinando assim a sua primeira vitória da temporada, e está à condição na Chase Grid. É a sexta vitória de Earnhardt, Jr. em Talladega.

Johnson termina em 2º, com Paul Menard a fazer o melhor resultado da temporada, em 3º lugar.

foto in: teampenske.com
foto in: teampenske.com

Ryan Blaney, na sua 6ª corrida da carreira na Cup Series, conseguiu juntar-se aos primeiros, mesmo depois de perder o lugar no comboio à entrada da última volta, e terminou em 4º. Uma prestação impressionante do jovem de 21 anos.

Outros destaques: Martin Truex, Jr. (#78) volta a fazer um bom resultado, em 5º, Sam Hornish, Jr. (#9) fez o melhor resultado da temporada, em 6º, Ryan Newman (#31) teve um princípio de incêndio numa paragem nas boxes, mas terminou mesmo assim em 7º, na frente de Kevin Harvick, apesar de este ter a sua frente danificada no Big One e de ter sido penalizado porque os seus mecânicos na box passaram o muro demasiado cedo.

O ataque de Denny Hamlin na última volta não resultou e ele caiu para 9º, com o surpreendente Josh Wise, também envolvido no Big One, a acabar em 10º, assinando o seu melhor resultado de carreira na Cup Series.

Atrás de Jamie McMurray (#1), em 11º, Kurt Busch, o vencedor da semana passada, deparou-se com problemas na bateria. Foi forçado a mudar para outra bateria e isto custou-lhe rendimento no carro. Terminou em 12º.

Tony Stewart também ficará desapontado com o 19º lugar, após ter rodado com os líderes durante a corrida.

Brad Keselowski (#2) estava dentro dos cinco primeiros no último recomeço. Ele perdeu o comboio e perdeu muitas posições, caindo para 22º.

Matt Kenseth também perdeu posições, e poucos estiveram dispostos a ajudá-lo a recuperar posições, acabando em 25º.

Jeff Gordon não conseguiu recuperar muitas posições após a sua penalização, nem mesmo com quatro pneus novos. Ele acabou em 31º, à frente de alguns “restos” de carros, como Joey Logano em 33º, Kasey Kahne em 34º.

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.