GT Open – Circuito do Estoril

Realizou-se neste segundo fim-de-semana do mês de Maio, mais uma prova do GT Open no circuito internacional do Estoril. Corridas, fantásticas, com muita incerteza até ao fim, do vencedor, e da constituição do restante pódio, mas vamos por partes.

 

Corrida #1

387_1615 21 26Mas que enorme, corrida a que assistimos! Como se costuma dizer, impróprio para cardíacos e ontem os batimentos estiveram bem acelerados, no Estoril.

Nestes fantásticos 70 minutos de corrida, a dupla italiana Ezequiel Perez Companc/Raffaele Giammaria, ao volante do Ferrari 458, não deram muita margem para as restantes equipas sonharem alcançar o primeiro lugar do pódio. Ganhando alguma vantagem sobre a também dupla da equipa italiana Villaborba Corse, (Alessandro Balzan/Nicola Benucci), foram controlando a corrida, mantendo a posição até final.

O destaque para esta primeira corrida, vai para o terceiro lugar, e pela luta afincada dos portugueses, Filipe Barreiros (Ferrari 458) e Álvaro Parente (Mclaren 650S), que terminaram, apenas por uns estonteantes 0,042s.

Espectacular!

O piloto português da Ferrari, ganhou vantagem, sobre Parente, resultante da velocidade de ponta mais forte que a do  Mclaren, e assim, quedar-se pelo último lugar do pódio.

Em relação aos restantes portugueses, destaque para, Pedro Marreiros/Nuno Batista ao volante do Porsche 991 GT3 Cup que acabaram no 10º lugar.

387_1615 21 33César Campaniço teve o azar do seu lado, pois quando o português rodava no terceiro lugar, foi forcado a desistir por problemas mecânicos no seu Audi R8 LMS Ultra.

Problemas também para a dupla António Coimbra e Luís Silva no seu, Mercedes SLS AMG ( na mola do pedal do acelerador) que os levaram a desistência.

Foi assim o primeiro dia do GT Open.

 

Já neste domingo Álvaro Parente esteve muito perto de garantir a pole, não o conseguido por apenas 0,094s.

Durante toda a qualificação andou sempre no topo, mas perdeu-a para o Ferrari 458 de Alessandro Balzan, que realizou um tempo de 1m37,959s.

 

Corrida #2

 

387_1615 21 35Domingo, um dia repleto de calor e muito sol, prometia dificultar a vida aos pilotos, devido a estas altas temperaturas.

Esteve tão perto, mas ao mesmo tempo tão longe, uma vitória por parte de uma equipa portuguesa.

A dupla Miguel Ramos / Álvaro Parente ao volante do Mclaren, não tiveram muita sorte, derivado, a um handicap (de 90s),e uma entrada do safety car, quando realizavam uma excelente prova, na liderança, e assim, perderem toda a vantagem que tinham ganho ate a esse ponto.

Mas, vamos por partes.

O piloto italiano Alessandro Balzan que tinha partido da pole ao volante do Ferrari 458 Itália, viria a ceder o comando para Parente depois de um problema no carro, onde teve que teve de ir às boxes.

Parente assumiu o primeiro lugar e demonstrou que naquela altura era o piloto mais rápido em pista e onde conseguiu obter 15s de avanço sobre o segundo classificado. Mas um despiste do Lamborghini de Álvaro Barba levou à entrada do safety car em pista.

Depois da saída de pista do safety car, Álvaro Parente voltou a demonstrar que era o mais rápido, ganhando uma larga vantagem e não dando qualquer hipótese aos restantes pilotos, levando o a entra nas boxes para a troca, já em cima do permitido.

Mas o ter que parar mais tempo, que os restantes concorrentes, fruto das regras impostas (handicap), levou-os a perder essa vantagem obtida, e deitar por terras qualquer chance de ganhar ou tentar lutar pela vitória no final.

387_1615 21 56Por causa destas movimentações, o italiano Matias Russo, aproveitou para realizar uma ultrapassagem, onde ganhou vantagem e depois venceu confortavelmente esta segunda corrida no Estoril.

Referimos que o pódio, foi todo ele constituído pelos Ferrari 458.

Nas últimas voltas César Campaniço conseguiu rodar muito próximos dos carros italianos, onde veio a conseguir o quarto lugar, num fim-de-semana onde fez equipa com o suíço Joël Camathias.O Mercedes de António Coimbra e Luís Silva terminou no sétimo posto. Filipe Barreiros e Francisco Guedes foram nonos com o Ferrari. Os Porsche de Pedro Marreiros / Nuno Batista e de Gonçalo Manahu / Manuel Castro voltaram a completar a tabela dos carros que terminaram a corrida.

 

E este foi o resumo do GT OPEN, que como já dissemos iremos acompanha todas as provas. Esperamos que tenham gostado, e até á próxima prova que se vai realizar em Silverstone, nos dias 5 a 7 de Junho.

 

cor1

 

 

cor2

Fotos: http://www.gtopen.net/photo-gallery.php?cat=7

 

Até lá

Ricardo Veiga

 

Um pensamento sobre “GT Open – Circuito do Estoril

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.