Verizon IndyCar Series – Angie’s List Grand Prix of Indianapolis

foto in: Twitter IndyCar
foto in: Twitter IndyCar

A IndyCar está em Indianapolis, onde tem um mês com muita ação em pista. Com as 500 Milhas a aproximarem-se, máquinas e pilotos realizaram o Grande Prémio de Indianapolis, na pista convencional que usa algumas partes da oval.

Will Power (#1) partiu da pole e foi o melhor no arranque. Na curva 1, atrás de Power, era a confusão total. Primeiro, Hélio Castroneves (#3) , que tinha arrancado do 3º lugar, tentou passar Scott Dixon (#9) por dentro para o 2º lugar. Castroneves não conseguiu realizar a manobra e tocou em Dixon, fazendo-o entrar em pião. Castroneves e Tony Kanaan (#10) perderam várias posições ao irem para a relva.

Em simultâneo, no meio do pelotão, ocorre mais uma sequência de toques desastrosa. Jack Hawksworth (#41) tocou em Luca Filippi (#20). O britânico guinou para a esquerda, onde estava James Hinchcliffe (#5). Este desviou-se, mas falhou ligeiramente o ponto de travagem e bateu na traseira do vencedor em Barber, Josef Newgarden (#21), que por sua vez, não pôde fazer nada para evitar um toque na traseira de Stefano Coletti (#4). Newgarden fez um pião, tal como Hawksworth, que acabou por fazer um pião para não bater em Dixon, que estava atravessado na pista.

Foram muitos pilotos às boxes para substituir asas partidas.

No recomeço, Power manteve-se na frente de Simon Pagenaud (#22), Sébastien Bourdais (#11) e Juan Pablo Montoya (#2). Incrivelmente, Graham Rahal (#15) tinha subido do 17º para o 6º lugar.

foto in: vavel.com
foto in: vavel.com

Os primeiros classificados ficaram mais juntos antes da primeira ronda de paragens porque Josef Newgarden não facilitou e levou algum tempo a ser dobrado por Power, que ainda cometeu um erro ao tentar passar Newgarden.

Montoya foi o primeiro a parar na volta 20, mas a sua paragem foi um pouco lenta, e acabou por perder uma oportunidade de ganhar posições.
Duas voltas depois, Power, Pagenaud e Bourdais pararam ao mesmo tempo. Power fez uma paragem muito rápida e manteve-se na frente, com Pagenaud a manter-se à justa na frente de Bourdais. Montoya ficou atrás deste grupo.

Graham Rahal ficou na frente e parou na volta 23. A sua paragem foi boa e conseguiu assim passar para o 4º lugar, apenas atrás de Power, que era 3º. Ambos ficaram nestas posições graças a James Jakes (#7) e a James Hinchcliffe, que tentavam uma estratégia a contar com bandeiras amarelas, que não resultou. Ambos passaram pela liderança por poucas voltas, deixando depois Power na frente de Rahal de forma oficial na liderança da corrida após também fazerem as suas paragens.

Na volta 40, Montoya faz a segunda paragem, com Pagenaud a parar na volta seguinte. Desta vez, a estratégia do colombiano deu resultado, e passou o francês, que acabou por perder mais uma posição para Bourdais. Montoya ficava assim na frente dos dois franceses em pista.

16C_0724Power mantinha uma diferença entre dois a cinco segundos para Rahal, que apesar da pressão dos pilotos atrás de si, manteve-se no 2º lugar.

Na volta 57 Pagenaud começou a abrandar de forma drástica. O vencedor desta corrida no ano passado conseguiu chegar às boxes, mas foi forçado a abandonar com problemas na ECU.

A ordem de passagem manteve-se na última passagem pelas boxes, com Power na frente de Rahal, Montoya e Bourdais. Mas Power parou um pouco cedo e teve que aplicar alguma poupança de combustível. Rahal chegou a estar a um segundo de distância, mas Power voltou a fazer voltas rápidas e manteve-o atrás de si.

Power consegue a sua primeira vitória da temporada, e a primeira na sua defesa do título, assinando a sua 25ª vitória na carreira.
Graham Rahal termina no 2º lugar pela segunda corrida consecutiva, e o pódio ficou fechado com Juan Pablo Montoya, que mantém a liderança do campeonato.

Mais atrás, Bourdais foi 4º, na frente de Charlie Kimball (#83), que fez uma excelente corrida, e Hélio Castroneves, o causador do contacto com Scott Dixon, ainda recuperou até ao 6º lugar. Quanto a Dixon, que chegou a estar perto de ser dobrado, terminou em 10º, atrás de Tony Kanaan em 7º, Stefano Coletti, que também recuperou muito bem do acidente na primeira volta para chegar em 8º e Takuma Sato (#14), que evitou a confusão na partida e veio de 22º para 9º.

As 500 Milhas de Indianapolis decorrem no dia 24 de maio.

 

Jorge Covas

Um pensamento sobre “Verizon IndyCar Series – Angie’s List Grand Prix of Indianapolis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.