F1 – GP do Mónaco: Da monotonia ao erro clamoroso.  

foto: Mercedes
foto: Mercedes

A corrida estava numa toada morna… se calhar mais para o frio até. Mónaco é mesmo assim. Se há dias de lutas intensas e muita história, hoje a corrida parecia estar condenada a ser um mar de coisa nenhuma, com os críticos a apontarem de novo o dedo ao circuito monegasco como um dos mais aborrecidos do calendário. No entanto na volta 64 tudo mudou. E de que maneira!

 

A corrida começava com 19 carros no grid. Carlos Sainz foi penalizado por não ter comparecido a um procedimento FIA de pesagem e como tal teve de partir das boxes.

Na largada, Hamilton foi muito forte, saindo muito bem e deixando para trás a concorrência de Vettel e Rosberg. Vettel ainda tremeu pois foi rodeado pelos dois Red Bull. Kvyat numa manobra de tudo ou nada conseguiu passar Ricciardo e ficar com  4º lugar. Mais à frente, na curva que antecede o gancho, Alonso perdeu o controlo do carro e deu um ligeiro toque em Hulkenberg que assim saiu directo contra as barreiras perdendo a asa dianteira e indo directamente para as boxes. Também Massa com um problema na largada (toque na primeira curva com Hulkenberg) foi obrigado a ir as boxes na primeira volta para uma troca de asa dianteira.

Maldonado, que parecia estar em vias de ter um fim de semana positivo voltou a ser fustigado pelo azar. Problemas no sistema hidráulico colocaram em causa os travões e assim o venezuelano foi obrigado mais uma vez a desistir. 5ª desistência em 6 corridas.  O homem não é um portento ao volante mas tanto azar começa a  ser demais.

Entretanto Lewis já tinha cavado o fosso para Rosberg e estava longe de perigo.

foto: Ferrari
foto: Ferrari

Na volta 15 o top 10 era Hamilton, Rosberg, Vettel, Kvyat, Ricciardo, Raikkonen, Pérez, Verstappen, Button e Alonso.

 

A partir daqui a corrida arrefeceu. As distâncias entre os carros começaram a alargar e não ocorriam lutas em pista. Apenas os Manor, com um adamento francamente inferior, davam alguns problemas aos pilotos. O rotulo de “chicane móvel” assentou-lhes na perfeição hoje.

A Ferrari ainda tentou fazer passar Vettel para 2º nas boxes, mas Rosberg e a Mercedes souberam defender na perfeição o lugar.

Na volta 43 surgiram más noticias para a McLaren. Alonso, que já tinha sido penalizado em 5seg. pelo incidente com Hulkenberg, estava em 9º e encaminhado para amealhar os primeiros pontos. Mas um sobreaquecimento do sistema levou o seu McLaren a parar no final da recta da meta.

Chegamos então ao momento da tarde. Verstappen estava a fazer uma boa corrida quando um problema na sua paragem levou-o a perder demasiado tempo nas boxes. Caiu para 13º e teve de recuperar terreno. Foi ganhando lugares com muita classe, aproveitando as constantes bandeiras azuis para passar Bottas e tentou o mesmo com Grosjean, que se defendeu com mestria. No entanto os pneus novos davam vantagem ao jovem holandês. Mas no final da recta da meta, uma travagem mal calculada levou ao embate do Toro Rosso contra o Lotus, atirando Verstappen para fora da corrida (culpas para Verstappen).

foto: Mclaren
foto: Mclaren

O Safety Car entrou em pista e deu-se a cambalhota na história. Hamilton foi chamado às boxes algo incompreensivelmente, mais ainda quando nem Rosberg nem Vettel lhe seguiram o exemplo. Resultado? Rosberg assumiu o comando da prova e Vettel passou por uma nesga por Hamilton ficando o britânico relegado para 3º quando o trofeu da vitória já tinha o seu nome. Quando o Safety Car saiu de pista, Hamilton tinha 7 voltas para tentar pelo menos passar Vettel algo que não conseguiu. Pior, passou as ultimas voltas a olhar para o retrovisor , com um Ricciardo que tinha trocado de pneus, passado por Kvyat com ordens da equipa para tentar o assalto ao pódio. Como não conseguiu cedeu de volta o lugar ao russo.

 

No final Rosberg ganhou pela 3ª vez consecutiva no Mónaco, Vettel em 2º e um Hamilton desolado em 3º.

 

Os momentos após a corrida foram reveladores da atmosfera pesada na Mercedes. Niki Lauda e Toto Wolf desfizeram se em desculpas, Hamilton manteve a compostura e não comentou em demasia o incidente e Rosberg estava feliz e algo incrédulo com o que lhe tinha acontecido. Depois de um inicio titubeante o alemão está agora apenas a 10 pontos de Hamilton. Mónaco voltou a ser palco de um incidente que pode influenciar o resto da época.

Como ficará a relação de Hamilton com a equipa? Irá o britânico acusar o golpe? E Rosberg será que vai voltar as exibições do ano passado? Canadá é já a seguir. O campeonato acabou de animar. Obrigado Verstappen.

 

foto: Mercedes
foto: Mercedes

Destaques para Button, que fez uma excelente corrida e deu os primeiros pontos à McLaren/Honda. Pérez esteve também em grande. O mexicano levou o seu nada competitivo Force India a um lugar excelente e confirmou assim o seu bom momento de forma. Quando que o homem é excelente. Nasr também pontuou para a Sauber e embora não se tivesse visto muito na tv a recuperação que fez foi óptima e a Sauber agradeceu. E finalmente Sainz Jr. Não deu tanto nas vistas como o seu colega de equipa mas sair das boxes e acabar em 10º… tiramos o chapéu ao espanhol. Mais uma excelente corrida:

 

Classificação final:

 

1 Nico Rosberg Mercedes 1:19.815 1:49:18.420 1
2 Sebastian Vettel Ferrari 1:19.265 4.4 1
3 Lewis Hamilton Mercedes 1:20.129 6.0 2
4 Daniil Kvyat Red Bull 1:20.043 11.9 1
5 Daniel Ricciardo Red Bull 1:27.138 13.6 2
6 Kimi Raikkonen Ferrari 1:19.990 14.3 1
7 Sergio Perez Force India 1:19.922 15.0 2
8 Jenson Button McLaren 1:19.827 16.0 2
9 Felipe Nasr Sauber 1:22.082 23.6 2
10 Carlos Sainz Toro Rosso 1:21.109 25.0 1
11 Nico Hulkenberg Force India 1:20.870 26.2 2
12 Romain Grosjean Lotus 1:21.269 28.4 1
13 Marcus Ericsson Sauber 1:19.698 31.1 3
14 Valtteri Bottas Williams 1:23.058 45.7 2
15 Felipe Massa Williams 1:21.563 1 LAP 3
16 Roberto Merhi Manor 1:25.341 2 LAPS 1
17 Will Stevens Manor 1:23.513 2 LAPS 1
R Max Verstappen Toro Rosso RETIRED 16 LAPS 2
R Fernando Alonso McLaren RETIRED 37 LAPS 1
R Pastor Maldonado Lotus RETIRED 73 LAPS 1

 

Campeonato de pilotos:

 

1. Lewis Hamilton Mercedes AMG Petronas 126
2. Nico Rosberg Mercedes AMG Petronas 116
3. Sebastian Vettel Scuderia Ferrari 98
4. Kimi Räikkönen Scuderia Ferrari 60
5. Valtteri Bottas Williams Martini Racing 42
6. Felipe Massa Williams Martini Racing 39
7. Daniel Ricciardo Infiniti Red Bull Racing 35
8. Daniil Kvyat Infiniti Red Bull Racing 17
9. Felipe Nasr Sauber F1 Team 16
10. Romain Grosjean Lotus F1 Team 16
11. Sergio Perez Sahara Force India F1 11
12. Carlos Sainz Jr. Scuderia Toro Rosso 9
13. Nico Hülkenberg Sahara Force India F1 6
14. Max Verstappen Scuderia Toro Rosso 6
15. Marcus Ericsson Sauber F1 Team 5
16. Jenson Button McLaren Honda 4
17. Fernando Alonso McLaren Honda 0
18. Roberto Merhi Manor Marussia F1 Team 0
19. Will Stevens Manor Marussia F1 Team 0
20. Pastor Maldonado Lotus F1 Team 0
21. Kevin Magnussen McLaren Honda 0

 

 

Campeonato de construtores:

 

1. Mercedes AMG Petronas 242
2. Scuderia Ferrari 158
3. Williams Martini Racing 81
4. Infiniti Red Bull Racing 52
5. Sauber F1 Team 21
6. Sahara Force India F1 17
7. Lotus F1 Team 16
8. Scuderia Toro Rosso 15
9. McLaren Honda 4
10. Manor Marussia F1 Team 0

 

Fábio Mendes

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.