Verizon IndyCar Series – 99th Indianapolis 500

CFy5wbWWEAE5djhApós o Grande Prémio do Mónaco, a segunda das três grandes corridas mundiais estava pronta para começar: as 500 Milhas de Indianapolis.

Antes da corrida colocaram-se várias questões de segurança sobre o pacote aerodinâmico da Chevrolet. Durante as sessões de treinos, Hélio Castroneves (#3), Josef Newgarden (#21) e Ed Carpenter (#20) tiveram grandes acidentes, em que os carros chegaram mesmo a levantar voo por algumas fracções de segundo em consequência dos despistes e batidas sofridas.

Pior ainda, James Hinchcliffe (#5), este com o pacote aerodinâmico da Honda, sofreu um violento acidente e também chegou a levantar voo já com o carro destruido. O piloto da Schmidt Peterson Motorsports foi levado para o hospital em condição muito séria, e também foi alvo de uma cirurgia. É esperado que faça uma recuperação completa, mas estará de fora nas próximas corridas. O seu substituto foi Ryan Briscoe, que regressou à IndyCar para as 500 Milhas.

Scott Dixon (#9) fez a tão desejada e prestigiante pole position.

foto in: wmur.com
foto in: wmur.com

Este ano não houve pilotos que tentaram o “Double Duty” das 500 Milhas de Indianápolis e a Coca-Cola 600. Jeff Gordon fez um feito semelhante, mas apenas foi para conduzir o Pace Car em Indianápolis, para depois apanhar o avião para Charlotte.

Antes da partida, Alex Tagliani (#48) deixou o motor ir abaixo mas conseguiu juntar-se ao pelotão. Pior sorte teve Conor Daly (#43) que, na volta de formação, viu o seu carro incendiar-se e o “rookie” foi obrigado a abandonar antes da partida.

Dixon não facilitou e manteve-se na liderança frente no arranque. Logo na curva 1, Sage Karam (#8) não deu espaço a Takuma Sato (#14) e ambos colidiram. Ryan Briscoe (#5) fez um pião para evitar a confusão.

Quando a corrida estava para recomeçar na volta 7, Simona de Silvestro (#29) bateu em Juan Pablo Montoya (#2). A corrida só iria recomeçar seis voltas depois.

Montoya teve que colocar uma nova asa traseira e voltou à corrida no 30º lugar, mas o colombiano faria uma corrida muito inspirada a partir daqui.

Dixon continuava a liderar após a bandeira verde. Will Power (#1) perdia duas posições para Tony Kanaan (#10) e Simon Pagenaud (#22) e caia para o 4º lugar.

foto in: sunherald.com
foto in: sunherald.com

Kanaan ameaçava Dixon e passou-o na volta 20. A partir daqui, Dixon, Kanaan e Pagenaud iriam trocar a liderança de forma constante.

Bryan Clauson (#88) bateu forte na curva 4 e trouxe a segunda situação de bandeiras amarelas na volta 64. Simon Pagenaud foi o mais rápido nas boxes e saiu na frente do pelotão.

Pagenaud não ficou muito tempo na frente, porque Kanaan e Dixon voltaram a atacar, resumindo a situação de corrida em que estavam antes da bandeira amarela, com os três carros a trocar a liderança.

Após um ciclo de paragens nas boxes, na volta 114, Oriol Servià (#32) foi tocado por Ed Carpenter (#20) na curva 1 e ambos bateram no muro. Era a terceira situação de bandeira amarela.

Durante as paragens nas boxes, Pippa Mann (#63) levou um toque de James Davison (#19), fez um pião e atropelou um mecânico na box de Tristan Vautier (#18), que não sofreu lesões.

Após o recomeço, Dixon e Pagenaud entraram num duelo intenso pela liderança da prova. Entretanto, Juan Pablo Montoya fazia uma recuperação fantástica e era já terceiro classificado, e estava na luta pela vitória.

A partir da volta 150 começava mais uma ronda de paragens. Tony Kanaan fez ajustes na asa dianteira mas pouco depois, na curva 3, o carro perdeu estabilidade. O brasileiro tentou corrigir mas acabou por perder completamente a traseira e bateu no muro. Kanaan estava fora de prova. Mais uma bandeira amarela.

Power tinha passado Montoya para chegar ao 3º lugar antes do acidente de Kanaan. Dixon tinha parado antes e passou Montoya e Power, mas no momento em que saiu a bandeira amarela, não tinha conseguido passar Pagenaud.

foto in: ctpost.com
foto in: ctpost.com

Charlie Kimball (#83) temporizou perfeitamente a paragem nas boxes e incrivelmente saiu na frente do pelotão para o recomeço de corrida. Kimball perdeu três posições três voltas depois mas manteve-se em contacto com os líderes.

Na volta 168 sai uma bandeira amarela por detritos vindos do carro de Takuma Sato.

Praticamente todo o pelotão fez uma última paragem. Will Power saiu na frente de Montoya, Dixon, Pagenaud, Castroneves e Kimball.
Carlos Muñoz (#26) e Justin Wilson (#25) ficaram em pista e lideraram no recomeço. Wilson surpreendeu o colombiano e chegou à liderança, mas ambos os pilotos não ficariam muito tempo nos primeiros lugares.

Power passou para a frente da corrida na volta 175. Pouco depois, Wilson teve um toque com Pagenaud. O francês partiu a asa dianteira e foi forçado a parar, caindo para 21º. Castroneves foi forçado a travar na confusão e caiu para fora dos 10 primeiros. Duas curvas depois, na curva 4, Jack Hawsworth (#41) tocou em Sebastián Saavedra (#17) e ambos os pilotos bateram no muro. O carro de Saavedra desceu na pista e Stefano Coletti (#4) não conseguiu evitar um contacto. Saavedra teve ferimentos ligeiros num pé.

A 16 voltas do fim a corrida recomeçou com Power na frente do pelotão. A partir daqui todos andaram com o pé a fundo. Power, Dixon e Montoya trocaram a liderança nas voltas seguintes, mas o momento decisivo aconteceu a quatro voltas do fim, quando Montoya passou Power por fora na reta oposta e na curva 3.

Ao mesmo tempo, um surpreendentemente rápido Kimball a passar Dixon para chegar ao 3º lugar.

ctpost.com
ctpost.com

Montoya conseguiu ganhar uma pequena vantagem e apesar da aproximação final de Power, o colombiano venceu pela segunda vez na carreira no Brickyard, 15 anos depois da sua primeira vitória. Montoya dá à Penske a primeira vitória nas 500 Milhas desde 2009, e estende a sua liderança no campeonato. Quem diria que o colombiano iria vencer a corrida após ter estado no 30º lugar!

Will Power foi 2º e ainda não consegue vencer pela primeira vez em Indianápolis, com Charlie Kimball a ser um excelente 3º classificado.

Scott Dixon teve dificuldades nas últimas 10 voltas e acabou por cair para o 4º lugar, na frente de Graham Rahal (#15), que veio do 17º lugar na grelha.

Marco Andretti (#27) foi 6º, Hélio Castroneves não conseguiu recuperar além do 7º lugar, J. R. Hildebrand (#6) foi um surpreendente 8º classificado e a fechar os 10 primeiros ficaram Josef Newgarden e Simon Pagenaud, muito azarado após danificar a asa dianteira nas voltas finais.

Uma nota para o vencedor do ano passado, Ryan Hunter-Reay (#28), que continua a fazer uma má temporada e não foi particularmente competitivo em Indianápolis, e foi apenas 15º classificado.

A próxima jornada da IndyCar será em Belle Isle, Detroit, onde teremos duas corridas para serem realizadas.

Classificação final:

Pos. Car # Driver Manufacturer Laps Running / Reason Out
1 2 Juan Pablo Montoya Chevrolet 200 Running
2 1 Will Power Chevrolet 200 Running
3 83 Charlie Kimball Chevrolet 200 Running
4 9 Scott Dixon Chevrolet 200 Running
5 15 Graham Rahal Honda 200 Running
6 27 Marco Andretti Honda 200 Running
7 3 Helio Castroneves Chevrolet 200 Running
8 6 JR Hildebrand Chevrolet 200 Running
9 21 Josef Newgarden Chevrolet 200 Running
10 22 Simon Pagenaud Chevrolet 200 Running
11 11 Sebastien Bourdais Chevrolet 200 Running
12 5 Ryan Briscoe Honda 200 Running
13 14 Takuma Sato Honda 200 Running
14 24 Townsend Bell Chevrolet 200 Running
15 28 Ryan Hunter-Reay Honda 200 Running
16 98 Gabby Chaves (R) Honda 200 Running
17 48 Alex Tagliani Honda 200 Running
18 7 James Jakes Honda 200 Running
19 29 Simona de Silvestro Honda 200 Running
20 26 Carlos Munoz Honda 200 Running
21 25 Justin Wilson Honda 199 Running
22 63 Pippa Mann Honda 197 Running
23 17 Sebastian Saavedra Chevorlet 175 Contact
24 41 Jack Hawksworth Honda 175 Contact
25 4 Stefano Coletti (R) Chevrolet 175 Contact
26 10 Tony Kanaan Chevrolet 151 Contact
27 19 James Davison Honda 116 Mechanical
28 18 Tristan Vautier Honda 116 Mechanical
29 32 Oriol Servia Honda 112 Contact
30 20 Ed Carpenter Chevrolet 112 Contact
31 88 Bryan Clauson Chevrolet 61 Contact
32 8 Sage Karam Chevrolet 0 Contact
33 43 Conor Daly Honda 0 Mechanical

 

 

Jorge Covas

 

Um pensamento sobre “Verizon IndyCar Series – 99th Indianapolis 500

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.