NASCAR Sprint Cup Series – FedEx 400 benefiting Autism Speaks

A “Monster Mile” de Dover recebeu mais uma prova da fase regular da NASCAR Sprint Cup.

 

Denny Hamlin (#11) fez a pole e a seu lado tinha Martin Truex, Jr. (#78). Na partida, Hamlin manteve-se na liderança.

 

CGXJ-ABVIAIUA6wHamlin começou a perder terreno nas dobragens e, graças a um mau julgamento a dobrar Justin Allgaier (#51), Truex, Jr. passou-o na volta 45.

Logo a seguir, Kevin Harvick (#4) passava Hamlin para chegar ao 2º lugar.

 

Mais atrás, Dale Earnhardt, Jr. (#88), que tinha partido do último lugar após um problema no diferencial, recuperava até ao 26º lugar em 40 voltas, mas era incapaz de ganhar mais posições e era também dobrado pelo líder.

Brad Keselowski (#2) também estava a ter um péssimo início de corrida, a rodar apenas no 21º lugar. A primeira bandeira amarela, por detritos, na volta 74, foi o que Brad precisou, porque nessa altura era o último piloto na volta do líder.

 

Nas boxes, Hamlin foi o mais rápido e recuperou a liderança. Harvick caia de 2º para 5º no recomeço.

Truex, Jr. foi no encalço de Hamlin, mas desta vez, Hamlin ganhou terreno nas dobragens. Truex, Jr. recuperou a compostura, apanhou Hamlin e na volta 145 recuperou a liderança.

Durante as paragens nas boxes em bandeira verde, a partir da volta 150, Ricky Stenhouse, Jr. (#17) rebentou um pneu e bateu no muro (volta 163). Dale Earnhardt, Jr. estava na liderança nessa altura e ainda não tinha parado, pelo que conseguiu após as paragens recuperar a volta de atraso.

Ainda nas boxes, Carl Edwards (#19) saiu demasiado cedo. Um mecânico ainda tinha uma chave inglesa colocada no carro para fazer ajustes e esse mecânico acabou por cair, e foi penalizado.

Truex, Jr. voltou à liderança da corrida no recomeço.

 

Na volta 176 aparece a terceira bandeira amarela do dia. Trevor Bayne (#6) foi tocado por Michael Annett (#46) e depois bateu no muro inferior. Justin Allgaier (#51) também acabou por bater no seu colega de equipa da HScott Motorsports, Annett.

Bayne foi o que ficou com mais estragos e foi para as garagens.

Truex, Jr. manteve a liderança porque decidiu não parar nas boxes neste período, embora outros pilotos tenham feito paragens.

 

foto:  Drew Hallowell/Getty Images North America
foto: Drew Hallowell/Getty Images North America

A corrida recomeçou na volta 185, e as posições em pista estabilizaram-se até à ronda de paragens seguinte. Truex, Jr. abriu as hostilidades ao parar primeiro, mas após todas as paragens estarem concluidas, Kevin Harvick voltava à liderança.

Nas boxes, Dale Earnhardt, Jr. (#88), já dentro dos 10 primeiros, foi penalizado por exceder a velocidade nas boxes, tal como Carl Edwards, que recebia a mesma penalização. Ambos ficaram a duas voltas do líder, fora dos 20 primeiros.

 

Um pneu descontrolado nas boxes de Michael Annett e um detrito em pista (uma mangueira) trouxe mais uma bandeira amarela na volta 261. Nesse período, o pavimento nas boxes de Tony Stewart (#14) começou a desfazer-se.

Clint Bowyer (#15), a rodar em 5º, decidiu parar nas boxes, tal como alguns pilotos que ainda precisavam de alguma ajuda a recuperar posições, casos de Brad Keselowski, que lutava para chegar ao Top 10, Joey Logano (#22) e Jeff Gordon (#24), que a certa altura da corrida pensou ter um pneu a furar.

 

No recomeço, Harvick ganhou uma distância considerável para Truex, Jr. e companhia, ganhando quase três segundos.

Na volta 307, Matt Kenseth (#20), a rodar em 5º, sentiu algo partido no carro, e teve que fazer uma paragem em bandeira verde, caindo para 22º e com duas voltas de atraso. Mais tarde teve que parar, e isto deixou-o demasiado atrasado.

 

Jimmie Johnson (#48), muito consistente depois de ter recuperado posições no início da corrida, passava Truex, Jr. para o 2º lugar, e começava a recuperar tempo para Kevin Harvick, que tinha mais de três segundos de vantagem.

 

foto in: heavy.com
foto in: heavy.com

Os líderes pararam a partir da volta 325, mas a ordem não ficou muito alterada, com Harvick a manter-se na frente de Johnson.

Kyle Busch (#18) tinha ficado mais cinco voltas em pista, mas após a sua paragem, não demorou a passa Truex, Jr., que estava a ter muitas dificuldades.

 

Alguns pilotos que tinham feito paragens adicionais na última bandeira amarela ficaram mais algumas voltas. Entre eles destacaram-se os dois homens da Penske, que tentavam esticar ao máximo o turno de condução, sobretudo porque tinham uma volta de avanço para os pilotos que tinham parado, embora rodassem mais lentos, com Keselowski em 1º e Joey Logano em 2º.

Logano parou na volta 354, e Keselowski parou três voltas depois, quando já tinha Harvick a sete segundos. Ambos os pilotos perderam uma volta na box (16º e 17º classificados).

 

Harvick voltava assim à liderança, com três segundos de vantagem para Johnson. Kyle Busch era terceiro.

 

A partir das últimas 30 voltas, Harvick começava a perder alguma da sua liderança. Johnson reduzia o défice de três segundos para 1,5 segundos.

Essa diferença foi ainda mais reduzida a 24 voltas do fim por causa de uma bandeira amarela. E eram péssimas notícias para Kyle Busch. Após queixar-se de um problema no pneu frente-direito durante as voltas anteriores, uma falha súbita no seu carro fê-lo ir contra Brian Scott (#33) e contra o muro, terminando ali uma corrida inspirada.

 

Apenas estavam 10 pilotos na volta do líder. Curiosamente, Harvick e Johnson não pararam, enquanto que os outros na volta do líder pararam. Jeff Gordon recebia o “free pass”.

A corrida recomeçou a 18 voltas do fim. Harvick e Johnson fizeram maus arranques, mas Truex, Jr. não os conseguiu passar. Nas curvas 1 e 2, Johnson colocou-se numa posição privilegiada (graças a um recomeço ligeiramente antecipado) e passava para o comando da liderança.

 

A 14 voltas do fim, Denny Hamlin, a tentar recuperar posições, passava Clint Bowyer para o 5º lugar, mas este dá-lhe um toque na saída da curva 2. Hamlin perdeu progressivamente o controlo do carro antes de bater no muro e ainda deu um toque em Kurt Busch, que não conseguiu controlar o seu carro e também bateu na curva 3.

 

A corrida recomeçou a 10 voltas do fim. Johnson não deu hipóteses no recomeço, e quem passava por fora na curva 2 Truex, Jr. e Harvick era… Kasey Kahne (#5), que chegou a estar perto de ter uma volta de atraso na fase inicial mas que, apesar de ter estado a lutar para entrar nos 10 primeiros, destacava-se nas últimas voltas, e subia progressivamente posições.

Johnson ainda não podia celebrar, porque a duas voltas do fim, Casey Mears (#13), a fumegar, abrandou e foi tocado por Greg Biffle (#16). Mears fez um pião e A. J. Allmendinger (#47) também lhe tocou.

 

No recomeço em “Green-White-Checkered”, Johnson arrancou melhor. Kahne fez um mau arranque, bloqueou Truex, Jr. mas foi passado por fora por Harvick e por Kyle Larson (#42) que tinha arrancado do 6º lugar. Larson estava forte na parte final de corrida.

 

foto in: USA today
foto in: USA today

Johnson manteve Harvick atrás de si e vence pela quarta vez esta temporada, e também vence pela 10ª vez em Dover na sua carreira.

Harvick terminou pela sétima vez esta temporada no 2º lugar, e Kyle Larson foi um excelente 3º, assinando o seu melhor resultado esta época.

Kahne terminou em 4º, na frente de Aric Almirola (#43). Almirola também esteve no início com uma volta de atraso, mas uma boa estratégia de corrida permitiu-lhe chegar ao 5º lugar, vindo do nada.

Truex, Jr. foi 6º, Jamie McMurray (#1) foi 7º, e a fechar o Top 10 ficaram Paul Menard (#27), Clint Bowyer e Jeff Gordon.

Os pilotos da Penske, que apostaram tudo numa estratégia diferente para tentarem ganhar algo desta prova, terminaram em 11º e 12º, com Logano na frente de Keselowski.

David Ragan (#55) fez um bom resultado em 13º, na frente de Dale Earnhardt, Jr., que nunca desistiu de obter um bom resultado, apesar dos seus contratempos. Mas ele não foi o único nome sonante a ter um mau dia. Ryan Newman (#31) teve algumas dificuldades quando foi forçado a parar uma segunda vez nas boxes e terminou em 18º;

Carl Edwards, com todos os seus problemas, foi apenas 19º;

Denny Hamlin voltou à pista para terminar em 21º, tal como Kurt Busch, que foi 31º, enquanto que o seu irmão Kyle ficou classificado em 36º, e para completar um péssimo dia para a Joe Gibbs, Matt Kenseth ficou apenas em 39º.

 

A próxima prova está marcada para a tri-oval de Pocono.

Um pensamento sobre “NASCAR Sprint Cup Series – FedEx 400 benefiting Autism Speaks

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.