Tudor United SportsCar Championship – Chevrolet Sports Car Classic presented by the Detroit Metro Chevy Dealers

Mais uma jornada do United SportsCar Championship, agora no circuito citadino de Belle Isle, Detroit, onde dividiu o trabalho com a dupla jornada da IndyCar.

Para esta prova, as classes Prototype (P), Prototype Challenge (PC) e Grand Touring Daytona (GTD) participaram. Os Grand Touring Le Mans (GTLM) estiveram em Le Mans a testar para as 24 Horas e não competiram aqui.

Prototype (P)

Foto: IMSA
Foto: IMSA

Christian Fittipaldi manteve a liderança desde a pole no Chevrolet Corvette DP (Coyote) (#5), na frente do Chevrolet Corvette DP (Coyote) (#90) de Michael Valiante e do Chevrolet Corvette DP (Dallara) (#10) de Ricky Taylor.
Eric Curran no Chevrolet Corvette DP (Coyote) (#31) passou Scott Pruett no Riley Mk XXVI (Ford) (#01) para o 4º lugar.
Curran começava ao fim de 30 minutos a pressionar Ricky Taylor para o 3º lugar.

A vantagem de 10 segundos que Fittipaldi tinha conquistado foi neutralizada ao fim de 35 minutos, quando Ben Keating, no Dodge Viper GT3-R (#33), a defender-se de dois Porsche 911 (#997) GT America, bateu no muro da curva 6 e trouxe a primeira bandeira amarela da corrida.
Fittipaldi cedeu o volante do Chevrolet #5 a João Barbosa durante as paragens nas boxes, e o portguês manteve a liderança.
O Riley Ford #01 teve uma paragem ligeiramente mais demorada, após ter feito alguns ajustes.

A previsão de chuva para a corrida iria ser uma confirmação, embora fraca. Quando a corrida recomeçou a 45 minutos do fim, a chuva começava também a cair.
João Barbosa fez um mau arranque, provavelmente porque não conseguiu encontrar aderência com o aguaceiro que começava a cair, e que acabou por parar pouco depois. Jordan Taylor, agora ao volante do Chevrolet #10, passou de 3º para 1º, com Richard Westbrook no Chevrolet #90 a cair de 2º para 5º.

Dane Cameron, agora ao volante do Chevrolet #31, passava João Barbosa e subia ao 2º lugar. Logo a seguir sai nova bandeira amarela, por causa de um acidente entre dois Oreca Chevrolet da classe PC.

A corrida recomeçou a 33 minutos do fim. Jordan Taylor manteve uma pequena diferença para Dane Cameron, em 2º.
Oswaldo Negri, Jr. no Ligier JS P2 Honda (#60) e Joey Hand no Riley Ford #01 tocavam-se numa luta interessante pelo 4º lugar.

Dane Cameron viu uma oportunidade de passar Jordan Taylor. A 29 minutos do fim, na curva 1, com pequenos toques à mistura, Cameron colocou-se lado a lado com Taylor. Este resistiu mas na curva 3, Cameron não deu hipótese, passando para a liderança.
Richard Westbrook fez um pião na curva 11 e caiu de 4º para 6º, perdendo mais de 10 segundos. O seu défice foi recuperado a 15 minutos do fim, quando Jordan Taylor, a dobrar o Ferrari 458 Italia GT3 (#63), atirou-o contra a barreira de pneus, causando uma bandeira amarela, numa altura crítica, onde a chuva regressava.

foto in: Vavel.com
foto in: Vavel.com

A corrida recomeçou a 9 minutos do fim. Cameron liderava na frente de Jordan Taylor, que viu as suas hipóteses de ganhar a serem arruinadas, ao receber uma penalização por causar o contacto com o Ferrari.

Cameron não tinha tempo para descansar, porque o seu colega de equipa na Action Express Racing, João Barbosa voltava ao ataque e mantinha muita pressão na luta pela vitória, terminando em 6º lugar da classe (7º na classificação geral).
Na última volta, na curva 3, Barbosa cometeu um erro e fez um pião. O português perdeu tempo e caiu para o 3º lugar, tendo que se defender de Joey Hand. Oswaldo Negri, Jr. subia ao 2º lugar no Ligier Honda #60.

Eric Curran e Dane Cameron venceram a prova em Belle Isle, numa excelente corrida feita pelos homens do Chevrolet #31.
John Pew e Oswaldo Negri, Jr. levaram o Ligier Honda #60 ao 2º posto e João Barbosa, com Christian Fittipaldi, mantiveram com todos os meios o 3º lugar dos carros que vinham em 4º e 5º.
Scott Pruett/Joey Hand no Riley Ford #01 ficaram em 4º e os ainda líderes do campeonato, Michael Valiante/Richard Westbrook, levaram o Chevrolet #90 a um azarado 5º lugar.

Prototype Challenge (PC)

foto: imsa
foto: imsa

 (Chevrolet) liderou o arranque dos PC, que foi complicado, com os carros #54 da CORE Autosport e o #52 da PR1/Mathiasen Motorsports a baterem nos muros. Só o carro #54 teve que parar nas boxes para ter a suspensão reparada, perdendo quatro voltas.
James French fugia da concorrência, colocando mais de 10 segundos de vantagem para Chris Cumming, no carro #11, e Mikhail Goikhberg no carro #83 estava já a 30 segundos.

A vantagem de French ficou reduzida a nada com a primeira situação de bandeiras amarelas. French passou o volante a James Vance, que ficou na frente nas paragens nas boxes.

Uma volta após o recomeço, Bruno Junqueira, no carro #11, fez um pião entre as curvas 1 e 2 e Tom Kimber-Smith no carro #52 não tinha para onde ir e bateu em Junqueira. O carro #52 abandonou logo ali e o #11 voltou à corrida após reparações, muito atrasado. O Porsche 911 (991) GT America (#44) também ficou envolvido.
Renger van der Zande (com Mirco Schultis) no carro #8 subia agora ao 2º lugar, e no recomeço passou imediatamente James Vance, a 29 minutos do fim, para liderar a classe. Van der Zande disparou na frente, ganhando facilmente 20 segundos aos carros #38 e #85. Estes eram os únicos na volta do líder na classe.

A bandeira amarela a 15 minutos do fim “limpou” a vantagem do carro #8, mas após o recomeço, van der Zande voltou a fazer o mesmo, fugindo do que restava da concorrência. Stephen Simpson no carro #85 passava James Vance para o 2º lugar.

#8 Starworks Motorsport ORECA FLM09: Renger van der Zande, Mirco Schultis
#8 Starworks Motorsport ORECA FLM09: Renger van der Zande, Mirco Schultis

Van der Zande e Mirco Schultis no Oreca Chevrolet #8 vencem pela primeira vez esta temporada, mas com um pouco de sorte, porque na reta da meta levaram um toque de outro carro, quando a pista estava muito molhada. Com sorte eles puderam prosseguir.
Mikhail Goikhberg/Stephen Simpson no carro #83 terminaram em 2º e James French/James Vance, que dominaram a primeira parte da corrida, terminaram em 3º.

Colin Braun e James Bennett levaram o carro #54 ao 4º lugar, com várias voltas de atraso, mas mantém a liderança do campeonato.

Grand Touring Daytona (GTD)

#48 Paul Miller Racing Audi R8 LMS: Christopher Haase, Dion von Moltke
#48 Paul Miller Racing Audi R8 LMS: Christopher Haase, Dion von Moltke

manteve-se na frente desde a pole no Audi R8 LMS (#48). Christina Nielsen no Aston Martin Vantage GT3 (#007) surpreendia Ben Keating no Dodge Viper GT3-R (#33) e subia a 2º.
Nielsen foi no encalço de von Moltke e nunca o largou até à primeira situação de bandeiras amarelas, provocada por Ben Keating, quando bateu no muro na curva 6, como foi acima descrito. Keating rodava em 3º, e ficou com o carro demasiado danificado, abandonando a corrida.

Von Moltke entregou o volante do Audi a Christopher Haase, que perdeu a liderança e caiu para o 3º lugar, atrás do Porsche 911 (997) GT America (#23) de Ian James/Mario Farnbacher, que liderava, e do Ferrari 458 Italia GT3 (#63) de Bill Sweedler/Townsend Bell.
Ian James tinha feito uma paragem nas boxes uma volta antes da bandeira amarela, entregando o carro a Mario Farnbacher, e como não precisou de parar na bandeira amarela, ficou na frente do pelotão. Foi uma manobra decisiva da Alex Job Racing.

As coisas não mudaram até ao recomeço após a segunda bandeira amarela. Farnbacher continuava a liderar Bell e Haase no recomeço. Entretanto, James Davison no Aston Martin #007 estava a voar, e passava de 5º para 2º à entrada dos últimos 20 minutos.
Mario Farnbacher tinha construido uma vantagem satisfatória, de mais de 5 segundos para Davison e companhia.

Depois acontece o acidente a 15 minutos do fim entre o Chevrolet #10 e o Ferrari #63 de Bill Sweedler/Townsend Bell, que ficou com muitos danos na traseira.

Mario Farnbacher voltava a liderar no recomeço, na frente de James Davison e de Christopher Haase.

#23 Alex Job Racing Porsche 911 GT America: Ian James, Mario Farnbacher
#23 Alex Job Racing Porsche 911 GT America: Ian James, Mario Farnbacher

A dois minutos do fim, o Porsche 911 (997) GT America (#58) de Jan Heylen bateu no muro na curva 1. A chuva tornou-se mais forte na última volta, e já depois de cruzarem a meta no final da corrida, vários carros também bateram na curva 1, entre eles o Aston Martin #007 de James Davison, que bateu também num carro de segurança, o Porsche 911 (997) GT America (#73) de Spencer Pumpelly e o Porsche 911 (997) GT America (#22) de Leh Keen.
Um comissário de pista ficou com muitas lesões, incluindo várias fraturas nas costelas, mas está estável, e é de prever que faça uma recuperação completa.

Assim, Ian James e Mario Farnbacher levam a vitória no Porsche #23 (que também acabou por dar um toque na curva 1 noutro carro), na frente do Aston Martin #007 de Christina Nielsen/James Davison, e a fechar o pódio o Audi #48 de Dion von Moltke/Christopher Haase.

A próxima prova do campeonato serão as 6 Horas de Watkins Glen. Todas as classes estarão presentes.

 

 

Se não viu a prova aproveite e veja aqui:

 

Jorge Covas

Um pensamento sobre “Tudor United SportsCar Championship – Chevrolet Sports Car Classic presented by the Detroit Metro Chevy Dealers

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.