Breves: WTCC e F1

KIA e VOLVO podem ingressar no WTCC

foto: Antonin GRENIER / DPPI
foto: Antonin GRENIER / DPPI

O interesse no WTCC tem vindo a aumentar no últimos tempos e como tal a marcas não são indiferentes a tais encantos demonstrados pelos espectadores da categoria. François Ribeiro, o promotor da WTCC, admitiu a entrada de três novos construtores, adiantando que a Kia e a Volvo são dois dos interessados em juntar-se à Citroën, Honda e Lada.

“O principal é que ao nível desportivo, mas do que ao nível técnico dos carros, estou impressionado da forma como rapidamente o campeonato evoluiu. O que é algo que outros construtores têm em conta quando equacionam o WTCC”. “Acho que toda a gente percebeu o que a Citroën fez e ninguém quer enfrentar a situação em que a Honda está atualmente, com falta de tempo e falta de testes. Já foi tempo em que simplesmente podiam vir para o WTCC com um piloto razoável e ter resultados razoáveis”
A entrada de outros construtores na competição fará com que o WTCC atinja um nível ainda mais elevado de popularidade. Além disso, a entrada de novas marcas poderia levar ao fim do domínio da Citroen, o que para todos os adeptos de automobilismo é uma boa noticia.
 

Os F1 fechados são uma realidade para Nico Rosberg

foto: facebook Williams
foto: facebook Williams

A segurança dos pilotos tem sido uma luta constante e bem conseguida por parte da FIA nestes últimos anos. Porém, o acidente do piloto da Ferrari, Kimi Raikkonen com o espanhol Fernando Alonso, veio reacender a questão da segurança da zona mais sensível nos tempos modernos, o cockpit.

Nico Rosberg acredita que a FIA vai encontrar uma solução para o problema, o que poderá passar pelos cockpits fechados.

“Sabemos que é uma área sensível, é um ‘cockpit’ aberto e os riscos que isso implica”, “Por isso há uma cuidadosa investigação para ver o que podemos fazer para melhorar a situação”. 

“Pessoalmente gosto dessa cobertura, mas temos de estudar com muito cuidado as implicações de um ‘cockpit’ fechado, por exemplo na extração de um piloto em caso de incêndio”

A Associação de Pilotos de Grande Prémios já admitiu que o caso está a ser levado muito a sério por parte dos mesmos. No entanto, admitem que os cokpit fechados podem ter as suas vantagens e as suas desvantagens na segurança dos pilotos.

“O debate e investigação está a decorrer, nomeadamente sobre uma forma de proteger mais o capacete e que pode ir até uma cúpula que cubra o habitáculo”, admite o presidente da Associação de Pilotos, Alex Wurz.

O maior receio da Associação de Pilotos, é a extração de um piloto em caso de desmaio ou se o carro estiver a arder.

“A pesquisa que a FIA e o Instituto FIA têm vindo a fazer deixa-nos muito satisfeitos. Porque é a zona mais perigosa para os pilotos, mas sabemos que é uma área muito delicada porque qualquer alteração pode ter também efeitos negativos”, acrescentou Alex Wurz.
 

Daniel Leites

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.