Circuito de Vila Real: Em casa também ficaram algumas taças!

Ainda andamos todos “ressacados” da fantástica semana de festa que a cidade de Vila Real viveu em redor do espetáculo do WTCC por terras transmontanas, chegou a hora de fechar este capítulo fazendo um rescaldo dos resultados dos pilotos de vilarealenses que mais se destacaram durante o fim-de-semana automobilístico, e arrisco dizer, na capital das corridas automóveis em Portugal!

Rafael Lobato:

foto: Chicane Motores
foto: Chicane Motores

Certamente o jovem piloto irá recordar para sempre este fim-de-semana. Duas provas, duas vitórias, liderança do campeonato nacional de velocidade cimentada, rodando no carro mais rápido em pista durante os três dias de atividades do Circuito de Vila Real.

Rafael apresenta uma “estranha” maturidade, visto que falamos de um jovem de apenas 17 anos de idade, mas a sua postura em pista fascina qualquer um. Rápido, calmo, calculista, sabendo gerir uma prova de uma forma adulta e mais do que tudo isto, “Rafa” é um vencedor!

Encheu de orgulho todos os vilarealenses quando após cortar a meta na primeira corrida do CNV, desfralda uma bandeira de Vila Real, da nossa cidade, mostrando o orgulho que para ele é correr em casa, diante do seu público que tanto o acarinha, durante uma semana que a cidade respirou “corridas”. No final dessa mesma corrida, eu confessei-lhe diretamente, “que quando vi aquela bandeira a sair do carro, tive um “deja vu”, parecia que estava a ver o Ayrton Senna com bandeira do Brasil após ganhar o GP em casa no ano de 1991”

Desportivamente falando, foram duas vitórias para a Speedy Motosport. Rafael fazendo dupla com P. Salavador, formaram uma dupla imbatível durante todo o fim-de-semana. Na primeira corrida Salvador largou da “pole”, dilatou a vantagem sobre a concorrência e Lobato só teve que gerir a mesma, apesar dos problemas a nível de travões sentido já na parte final da prova.

A segunda corrida foi estranha e curta, “Rafa” saiu do primeiro lugar da grelha, mas não fez um bom arranque, perdendo a liderança para Francisco Abreu. Essa liderança foi sol de pouca dura para o carro da Team Nova Driver, visto que o piloto da casa ao fim da segunda volta efetuava a ultrapassagem ao seu adversário e não mais largaria essa posição, dilatando a margem para o segundo de volta para volta. A corrida terminou de forma precoce com uma situação de bandeiras vermelhas. P. Salvador nem sequer se sentou ao volante do Norma, simplesmente Rafael Lobato tratou do “assunto” sozinho. Enorme piloto, com um brilhante futuro pela frente!

Manuel Pedro Fernandes:

foto: Chicane Motores
foto: VCPower

O filho do mítico piloto Manuel Fernandes, esteve mais uma vez presente nas “corridas da bila”, mas este ano as ambições eram maiores. M. P. Fernandes tentou viabilizar a participação do WTCC, tal não foi autorizado por o piloto não ter a licença B, que o permitia correr na categoria máxima deste fim-de-semana.

Com a tentativa falhada, o piloto virou-se para o Trofeu 500 Abarth, onde para já era único a saber o que era vencer esta temporada, pois tinha vencido as duas primeiras corridas da temporada em Braga.

Em Vila Real as coisas começaram por correr muito bem, com uma esclarecedora vitória na primeira corrida onde dominou de fio a pavio, literalmente sem espinhas.

Na segunda corrida, foi segundo classificado, atrás de Nuno Cardoso num duelo que pregou todos os presentes, tal era a proximidade entre os pilotos. Mas um problema com o turbo do seu carro não permitiu continuar a lutar pela vitória e o 2º lugar acabou por ser um resultado bem positivo tendo em conta as contas do campeonato. Mais uma vez a cidade muito bem representada.Bravo “Manel”!

André Martins e José Monteiro:

foto: Chicane Motores
foto: Chicane Motores

Esta é sem dúvida uma dupla de muito sucesso e tem estado em grande plano no trofeu FEUP2 do Challange Desafio Unico. A equipa vilarealense já havia ganho as duas corridas de Braga, foi segundo na Rampa da Falperra e chegava a Vila Real com a ambição de repetir a senda dos bons resultados. E assim foi.

A primeira corrida foi imprópria para cardíacos, num grande prova, cheia de emoção até ao último metro de corrida, José Monteiro fez o primeiro turno deixando o carro a André Martins na 3ª posição. Com uma segunda parte de prova verdadeiramente alucinante, o piloto da casa conseguiu almejar a tão desejada liderança já na última volta, provocando a animação dos presentes em volta da zona da meta quando viram o Punto na última curva do circuito na liderança, em busca da bandeira de xadrez que se fez desfraldar. Uma grande vitória, arrancada a ferros que é como elas sabem bem.

A segunda corrida foi mais complicada, mais combativa e envolvidos em muitas e boas lutas no meio do pelotão, a dupla conseguiu ainda chegar ao último dos lugares do pódio, numa prova muito bem disputada.

Nos FEUP2 temos Vila Real também muito bem representado.

Manuel Fernandes:

foto: Chicane Motores
foto: Chicane Motores

E continuamos a falar do Challenge Desafio Único e dos FEUP2, com mais um piloto da casa em destaque. Falamos de Manuel Fernandes. O jovem vilarealense somou dois pódios nas duas corridas em que participou neste fim-de-semana, desta vez fazendo dupla com Gonçalo Inácio, mas mantendo-se na mesma estrutura, a equipa Gianfranco Motorsport.

As ambições era comedidas, pois o carro apresentava problemas a nível de motor, mas ainda assim chegou para na corrida 1 obterem um bom 3º lugar efetuando uma boa prova, com grandes lutas, normal neste campeonato onde os andamentos são muito similares entres os mais rápidos.

Na corrida dois, vimos uma grande entrada de “Manel”, que fez um primeiro “stint” de grande nível saindo da 4ª posição da grelha, cedo assumiu a liderança, entregando o carro a Gonçalo Inácio com uma margem perto dos 7´s de vantagem para os segundos classificados. Mas na segunda parte da corrida e uma volta do final, os problemas do Punto acentuavam-se e a dupla viu a liderança a fugir a uma volta fim. Ficando-se pelo segundo lugar final. Final inglório para o piloto de Vila Real, que sem dúvida merecia mais sorte numa prova em que lideraram praticamente toda, mas as corridas de automóveis são mesmo assim, só terminam ao desfraldar da bandeira de xadrez.

Nota bem positiva para Manuel Fernandes, com dois pódios em duas corridas, mas claramente um piloto a precisar de um campeonato mais competitivo para evoluir o seu muito talento.

João Sousa:

foto: Chicane Motores
foto: Chicane Motores

A correr no campeonato Legends Cup, João Sousa apresentou-se em Vila Real com um Peugeot 306, muito bem preparado diga-se. Tão bem que na qualificação bateu um dos Sierra 500 presentes neste fim-de-semana, realizando o 3º tempo nos treinos cronometrados.

Na corrida é claro que já se sabia que as coisas não seriam fáceis e só mesmo um azar dos homens mais rápidos poderia dar a Sousa um pódio em Vila Real, o que não veio a acontecer, embora tenha sido o “melhor dos outros todos”, se tirarmos os dois Sierras 500 e o Mercedes 190 E DTM.

João Sousa impressionou tudo e todos, com um andamento muito forte desde os treinos livres de Sexta-feira. Mostrou ser um piloto capaz de grandes feitos assim que tenha nas mãos a “montada” certa.

No rescaldo final foram dois 4º lugar à geral e uma demonstração de qualidade enorme. Gostamos do que vimos e esperamos ver este nome o mais rápido possível de volta aos circuitos que bem o merece. Boa Sorte João!

Carlos Alonso:

foto: Chicane Motores
foto: Chicane Motores

O piloto apresentou em Vila Real um dos mais belos carros que passou pelo circuito durante este fim-de-semana, o poderoso Lamborghini Huracan.

Alonso que estava parado à um ano desta atividade, teve de se adaptar ao novo modelo italiano, assistido pela equipa Veloso Motorsport e consequentemente ao traçado, que pelas modificações que foi sujeito em nada favoreciam o “Lambo”, com a chicane de Mateus a ser fortemente criticada pelo piloto.

Na primeira corrida, pudemos observar uma grande prova por parte de Carlos Alonso, que teve de sair do fim da grelha, depois de problemas na caixa de velocidades do seu carro, que quase colocaram em causa a sua participação em todo o fim-de-semana. Felizmente esses problemas foram resolvidos e em boa hora, pois o piloto realizou um grande corrida de trás para a frente e vencendo de forma categórica a classe GT Cup, numa grande luta com o Porsche de 991 GT3 Cup de Nuno Batista e Pedro Marreiros.

Na segunda corrida, já foi referido que terminou muito cedo devido a uma situação de bandeiras vermelhas, Carlos Alonso infelizmente não teve oportunidades de lutar pela vitória na classe, ficando pelo 2º lugar na mesma.

Ainda assim foi uma estreia bem positiva ao volante deste carro, que nunca tinha pilotado e com dois pódios sendo um deles no lugar mais apetecível.

Parabéns Carlos Alonso e já agora vê se fazes mais umas “provinhas”, o CNV agradecia e tu bem que o merecias!

Pedro Alves:

foto: Chicane Motores
foto: Chicane Motores

Ora pois muito bem, fechamos as análises aos pilotos da casa com um piloto que subiu ao pódio apenas na sua classe, mas subiu “na nossa consideração”.

Este é por minha conta e risco e a mim pouco ou nada me diz, se foi 5º na geral, 7º ou mesmo o último classificado, aliás nem vou dizer a sua classificação final (não andou longe do top 5), porque isso para mim, neste caso, é o que menos importa. Simplesmente adorei ver este “miúdo” ao volante daquele pequeno Citroen Saxo. Que “pilotaço”!

A forma destemida com enfrentou carros de muito mais valia do que o seu, a garra que demonstrou em pista, o sentido de responsabilidade em pista para consigo e para com os adversários, fazendo-o ganhar o respeito de muitos pilotos ao longos das voltas, a mim fascinou-me. Agressivo, rápido, sem medo de errar, uma vontade enorme de mostrar “quem manda” naqueles difíceis chicanes, calcando os corretores como “gente grande”! Muito bom Pedro! Se houve alguém que me deu gozo ver conduzir este fim-de-semana de corridas em Vila Real, tu estás nesse lote, o lote é grande é um facto, mas gosto destas surpresas e tu foste uma delas! Parabéns e sucesso que bem o mereces!

Carlos Mota

5 pensamentos sobre “Circuito de Vila Real: Em casa também ficaram algumas taças!

  1. Só é pena nao falarem no melhor resultado que ficou em casa,falo do Rui Sousa em toyota starlet,cncc…
    Ganhou as duas corridas na sua classe e subiu ao lugar mais alto do pódio,sem espinhas!
    Uma falha grave da vossa parte…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.