NASCAR Sprint Cup Series – Cheez-It 355 at The Glen

Pela segunda e última vez esta temporada, a Sprint Cup passou por um circuito convencional, o mítico traçado de Watkins Glen.

foto: twitter.com/RoadandTrack
foto: twitter.com/RoadandTrack

Pela segunda vez este ano, e tal como tinha feito em Sonoma, A. J. Allmendinger (#47), o mais forte candidato à vitória neste tipo de traçado, assinou a pole position, e tinha ao seu lado outro piloto que gosta deste tipo de pista, Martin Truex, Jr. (#78), que estava de volta aos bons resultados.

No arranque, Allmendinger manteve Truex, Jr. nos retrovisores com facilidade. Não houve grandes mudanças no pelotão.

Kyle Busch (#18), ainda a tentar entrar nos 30 primeiros, tinha um bom início de prova, passando de 8º para 4º.
Em situação inversa, Tony Stewart (#14), que arrancou no 3º lugar, tinha caido para 9º.

Na volta 10, Paul Menard (#27) e Aric Almirola (#43) tocaram-se na curva 1, em resultado de um pião de Almirola, que subiu o limitador quando estava lado a lado com Greg Biffle (#16), mas conseguiram prosseguir, apesar de terem alguns danos. A corrida manteve-se em bandeira verde.

Na frente da corrida, Allmendinger não conseguia afastar-se muito de Truex, Jr., mas não parecia estar ansioso para se distanciar. Com isto, Kevin Harvick (#4) aproximou-se e formou um trio.

A pressão de Martin Truex, Jr. aumentou e, na volta 22, colocou-se colado à traseira de Allmendinger na curva 8 e entrou por dentro na curva 9, passando para a liderança.
Na saída da curva 11, Harvick aproveitou a saída da curva menos eficaz de Allmendinger e passou para 2º. Isto tudo acontecia porque Allmendinger tinha um desgaste maior dos pneus.
Este episódio permitiu a Kyle Busch e a Kyle Larson (#42) uma aproximação maior aos líderes.

foto: Kevin Harvick
foto: sem fonte

As primeiras paragens começaram na volta 24. Greg Biffle furou um pneu e muitos pilotos, sobretudo fora do top 10, pararam, tentando evitar problemas se saísse uma bandeira amarela… que acabou mesmo por sair na volta 26, por detritos causados por Biffle.
Truex e Harvick conseguiram evitar uma penalização porque não entraram nas boxes quando a bandeira amarela foi mostrada, mas acabou por ser mesmo no limite.
Com isto, os pilotos que tinham parado ganharam vantagem, exceto Jeff Gordon (#24), que acabou por fazer nova paragem, e foi mesmo para as garagens, com problemas de travões, e onde acabaria por perder quatro voltas. Assim, a classificação mudou muito.

Nas boxes, Truex saiu na frente (7º no pelotão), com Allmendinger a recuperar para o 2º lugar. Harvick, Kyle Busch e Tony Stewart, com uma boa paragem, seguiram-se.
Denny Hamlin (#11), Jimmie Johnson (#48) e Kurt Busch (#41) foram penalizados nas boxes, os dois primeiros por excesso de velocidade, e Busch porque a equipa atravessou o muro demasiado cedo.
O novo líder era agora… Cole Whitt (#35), com Brad Keselowski (#2), David Ragan (#55) e Carl Edwards (#19).

No recomeço, Whitt deu alguma luta, mas cedeu na curva 1 a Keselowski, e cedeu na chicane a Edwards.
Mais atrás, Hamlin ficou com a visão mais obstruida, porque o seu capô soltou-se, em resultado de um toque com David Gilliland (#38), e mesmo assim ficou em pista porque conseguia ter boa visibilidade!
Hamlin só parou nas boxes por ordem da NASCAR, que o mandou para as boxes para reparar o problema. Hamlin, que já tinha sido penalizado nas boxes, acabou por ficar mais atrasado.
Apesar da equipa ter retirado o capô, os “flaps” ficaram no carro e sairam no meio da pista, causando nova bandeira amarela na volta 32.

Recomeço de corrida na volta 36. Keselowski manteve-se com muita facilidade na frente, com Edwards, Ragan e Truex, Jr.

Justin Allgaier (#51) foi tocado por Jimmie Johnson na curva 1 e fez um pião, mas não saiu na bandeira amarela, na volta 39.
Na volta seguinte, Kyle Busch deu espetáculo e passou Allmendinger nos Esses (curvas 2 e 3), subindo ao 5º lugar, e fazendo com que Allmendinger confessasse à equipa, via rádio, que não iria vencer a corrida hoje.

Mais problemas na curva 1, com Kyle Larson (#42) a tocar em Austin Dillon (#3), e ambos a perderem tempo e posições. Jamie McMurray (#1), incrivelmente, não foi tocado.
Pouco depois, na volta 46, Dillon voltava a ter problemas, au furar um pneu e a deixar detritos na pista. Desta vez, a bandeira amarela foi mostrada.
Exceto Joey Logano (#22), os pilotos nos 10 primeiros mantiveram-se em pista, enquanto que todos os outros paravam na box, apesar de estarem ainda longe da janela de combustível normal, que daria para chegarem até ao fim com mais uma paragem.

foto: sem fonte
foto: sem fonte

Recomeço na volta 50 e… confusão na reta da meta que causa nova bandeira amarela. Sam Hornish, Jr. (#9) tem um péssimo arranque e causa o efeito acordeão atrás de si, com Matt Kenseth (#20) a evitar um toque, mas atrás, Trevor Bayne (#6), e Logano tocaram-se. McMurray tocou em Logano e ficou com muito fumo e vapor a sairem do carro, provenientes do radiador. Mais atrás, Paul Menard (#27) toca em McMurray e ainda envolve Ricky Stenhouse, Jr (#17) e Kasey Kahne (#5).
Alguns destes pilotos tiveram que ir para a garagem para serem efetuadas grandes reparações.
Durante a bandeira amarela, A. J. Allmendinger teve um problema, possivelmente elétrico, que aconteceu numa altura em que ele ligava e desligava o carro para poupar combustível, e ficou parado em pista. Ele foi empurrado até às boxes e a equipa conseguiu fazê-lo volta à pista, mas agora estava no 37º lugar, com uma volta de atraso, que acabaria por recuperar.
Com os líquidos espalhados pela pista, foi mostrada a bandeira vermelha, para a pista ser limpa, que durou nove minutos.

Martin Truex, Jr., Kevin Harvick, Matt Kenseth e mais alguns pilotos optaram por parar, tentando uma estratégia diferente.

A corrida recomeçou na volta 55. Keselowski continuava na liderança, e Kyle Busch era já segundo, em troca com Carl Edwards.
Kyle Busch pressionava Keselowski e levou este a cometer um erro na curva 1, falhando a curva, mas apesar de tudo, o piloto da Penske teve a capacidade de se colocar lado a lado e voltar a passar Busch por fora nos Esses.
Kyle não desistiu e tocou ligeiramente na traseira do Ford na curva 10, e o toque foi suficiente para Busch passar para a liderança.

Tony Stewart, após uma qualificação promissora, via a sua corrida andar para trás e ficou parado em pista, com a transmissão partida.
Mais à frente, na curva 7, Jimmie Johnson fazia um pião

Os pilotos que pararam na última bandeira amarela ficaram em pista, e os outros faziam paragens.
A ordem à saída era: Logano (dois pneus), Kyle Busch e Keselowski. Logano voltou em 14º e Kyle Busch em 21º.
Na frente ficava Matt Kenseth, seguido por Kevin Harvick e Martin Truex, Jr.

No recomeço, dado na volta 61. Kenseth e Harvick ficaram lado a lado até à curva 2. Harvick tinha falhado a entrada na curva 1, mas aproveitou o balanço de ter passado na escapatória e conseguiu passar por fora, passando a ser o novo líder.
Dale Earnhardt, Jr. (#88) atacava Truex, Jr. para o 3º lugar mas os seus ataques deram a oportunidade a… Kyle Larson, que tinha recuperado do seu pião, para subir ao 4º lugar, à saída da última curva.

Kenseth, no 2º lugar, era muito pressionado por Martin Truex, Jr., que trazia praticamente colados à sua traseira Larson e Earnhardt, Jr.

foto in: al.com
foto in: al.com

Os pilotos que tinham parado estavam a ganhar muitas posições. Logano era já 6º e Kyle Busch era 8º.
A 22 voltas do fim, Martin Truex, Jr. furou um pneu. Apesar de tudo, não teve que andar miuito tempo com o pneu furado, porque aconteceu na última curva, e ele entrou diretamente para as boxes. O furo deixou-o no 33º lugar.

Por esta altura, os pilotos na frente da corrida procuravam poupar combustível, que era ainda insuficiente. Logano e Kyle Busch estavam mais à vontade, exceto se houvesse um “Green-White-Checkered”.

Logano estava ao ataque e continuava a sua cavalgada no ataque à vitória, e passou por Kyle Larson, subindo ao 3º lugar, e tinha dez voltas para passar por Kenseth e Harvick, que continuavam a tentar poupar combustível.
Duas voltas depois, Logano suplantava Kenseth e era já 2º. Entre Logano e a vitória apenas estava Kevin Harvick.
Já nas últimas cinco voltas, Kyle Busch também passou por Kenseth e era 3º.

Na última volta, Boris Said (#32) fez um pião na curva 1 e Joey Logano falhou a entrada na curva 1. Harvick ficou com uma vantagem interessante para ganhar a corrida, mas o seu esforço em poupar combustível foi em vão já nos últimos metros.
Na subida para a curva 10, Harvick abranda. Logano aproxima-se e conseguiu mesmo passar Harvick na última curva.

Joey Logano assina a segunda vitória da temporada. Logano já não vencia desde Daytona. Com isto, Logano vence as duas corridas do fim de semana em Watkins Glen, após ter vencido na Xfinity Series.
Logano nunca tinha vencido num circuito convencional na Sprint Cup, pelo que é uma pequena surpresa vê-lo no Victory Lane.

Harvick ainda conseguiu chegar à meta mas perdeu à justa o segundo lugar para Kyle Busch, que com este resultado, finalmente entrou nos 30 primeiros do campeonato e está para já dentro da Chase Grid. Kyle tem seis pontos de vantagem para Cole Whitt, que é agora 31º.
Harvick foi assim 3º, com Matt Kenseth em 4º, numa boa corrida para ele nesta pista.

Após uma penalização, Kurt Busch recuperou com muita pujança até ao 5º lugar. Clint Bowyer (#15) também fez uma fase final de prova interessante, no 6º lugar. Brad Keselowski e Carl Edwards foram 7º e 8º, respetivamente.
Apesar de ter causado o efeito acordeão e de ter tido alguns percalços, Sam Hornish Jr. fez um grande resultado, com um 9º lugar, e Jimmie Johnson, outro que teve uma corrida com muitos problemas, ainda foi segurar um 10º lugar.

Outros resultados: Dale Earnhardt, Jr. foi 11º e Kyle Larson foi 12º, ambos a terem problemas com o combustível e a perderem posições.
Em nota menos positiva ficaram vários pilotos. A. J. Allmendinger terminou uma corrida que foi ficando azarada no 24º lugar, um lugar à frente de Martin Truex, Jr., infeliz por ter sofrido um furo.
Esta também não foi uma prova positiva para Denny Hamlin, a terminar apenas em 27º, condicionado pelo seu capô.
Por fim, Jeff Gordon fez a sua última prova no Glen e, após os seus problemas de travões, acabou no 41º lugar.

A próxima prova será na oval de Michigan.

Quando faltam apenas quatro provas para o final da fase regular (Michigan, Bristol, Darington e Richmond), esta é a situação da Chase Grid:

CL_3lwRUEAAvwEn

Jorge Covas

Um pensamento sobre “NASCAR Sprint Cup Series – Cheez-It 355 at The Glen

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.