NASCAR Sprint Cup Series – Pure Michigan 400

A NASCAR Sprint Cup Series passou novamente pela oval de Michigan, a mais rápida do calendário.

Para esta prova foi usado o mesmo pacote aerodinâmico de Indianápolis, com pequenas mudanças para reduzir o calor dentro dos “cockpits”, mas este pacote tem dado muitas dores de cabeça aos pilotos, que sofrem com alguma falta de carga aerodinâmica.

A qualificação foi dominada pelos pilotos da Joe Gibbs Racing, com Matt Kenseth (#20) na pole, Denny Hamlin (#11) em 2º e Carl Edwards (#19) em 3º, com Kyle Busch (#18) a fazer o sexto melhor registo, mas iria ser forçado a arrancar do final do pelotão após mudar para o carro de reserva, devido um acidente na última sessão de treinos livres.

A partida para a corrida teve alguns minutos de atraso, porque Timmy Hill (#98) rebentou um tubo no motor e espalhou óleo na pista, apesar de ter trocado o motor para a corrida, mas Hill conseguiu regressar para a prova, com voltas de atraso.

No arranque, Matt Kenseth facilmente manteve a liderança, na linha superior, mas na primeira curva. David Ragan (#55) fez um pião e trouxe logo a primeira bandeira amarela.

Na volta 6, a corrida recomeçou sem problemas. Kenseth usou a mesma tática para se manter à frente de Jimmie Johnson (#48), que estava no 2º lugar após um grande começo na volta 1.
A bandeira amarela voltou a surgir na volta 11, por um detrito na reta oposta.

foto: NASCAR
foto: NASCAR

Após mais um recomeço de prova na volta 14, ainda liderada por Kenseth, chegávamos à bandeira amarela de competição apareceu na volta 20, por causa da chuva que caiu em Michigan nos últimos dias.

Para quase toda a gente, foram dois pneus, com Joey Logano (#22) a sair na frente de Kenseth e de Brad Keselowski (#2), que estava fora dos 10 primeiros. E foram precisamente Logano e Keselowski, companheiros de equipa na Penske, que viram os seus “splitters” a serem confiscados pela NASCAR antes da prova após uma inspeção, e a equipa teve que colocar novos splitters pouco tempo antes da partida.
Austin Dillon (#3), que fez uma boa qualificação mas partiu do final do pelotão por trocar o motor, ficou em pista e na liderança.

No recomeço, Dillon conseguiu mesmo manter-se na frente. Kenseth passou Logano por fora na curva 4 e os dois pilotos da Penske cairam para 5º e 6º.
A estratégia de Dillon passava por atacar ao máximo até que fizesse a sua paragem em bandeira verde, e voltasse à pista, na melhor das hipóteses, em posição de “free pass”, e a estratégia resultou. Quando parou na volta 41 (dois pneus), conseguiu ficar nessa posição e voltou à volta do líder quando começaram as paragens em bandeira verde.
Matt Kenseth era o novo líder, seguido por Dale Earnhardt, Jr. (#88) e Clint Bowyer (#15), estes dois a fazerem um grande começo de corrida.

Na volta 48, Jimmie Johnson furou um pneu, mas a NASCAR não fez sair a bandeira amarela. Johnson ficou com duas voltas de atraso, no 41º lugar.

As paragens nas boxes começaram na volta 56. O líder parou na volta 60 e, após ser concluido este ciclo de paragens, Kenseth regressou em 2º, atrás de Dillon, que optou por se manter com a estratégia diferente, mas Kenseth iria recuperar rapidamente a liderança, na volta 63.

Não aconteceram grandes mudanças até à volta 72, quando volta a sair uma bandeira amarela por detritos, na curva 2, e a NASCAR conseguiu voltar a juntar o pelotão, que estava fragmentado, e com muitos carros com voltas de atraso.
Alguns pilotos entraram nas boxes. Dillon parou e conseguiu entrar numa estratégia semelhante à do resto do pelotão. Dale Earnhardt, Jr., Brad Keselowski, Kevin Harvick, entre outros, também entraram nas boxes.

A corrida recomeçou na volta 77. Clint Bowyer fez um bom arranque mas não conseguiu bater Kenseth nas curvas 1 e 2 que, pela linha superior, continuou na liderança.

A corrida voltou a ficar morna, com Kenseth a controlar completamente as operações. Truex subia a 2º, Harvick estava em recuperação e era já 3º, com Kyle Busch, do final do pelotão, já em 4º e Clint Bowyer a cair para 5º.

Kurt Busch iniciou um novo ciclo de paragens em bandeira verde na volta 99, e Kenseth não demorou, parando na volta seguinte, mas a sua paragem foi um pouco lenta.
Kevin Harvick, que tinha parado anteriormente, passou pela liderança da corrida.

Harvick liderou até à volta 114, à hora em que os pilotos que pararam na bandeira amarela teriam que parar, só que Harvick ficou sem combustível a meio da volta e acabou por perder algum tempo, e esteve perto de ter uma colisão com Danica Patrick (#10) nas boxes.
Jimmie Johnson também voltou a ter um problema, ao falhar a entrada na sua box, e cedeu alguns segundos.
Com isto, Matt Kenseth voltou à liderança desta prova, com Martin Truex, Jr. em 2º e Kyle Busch em 3º.

Para voltar a juntar o pelotão, saiu nova bandeira amarela por detritos na volta 121. Dale Earnhardt, Jr., que tinha acabado de fazer a sua paragem, conseguiu um free pass e voltou à volta do líder.
Os líderes pararam nas boxes e exceto Kyle Busch, que trocou quatro pneus, as trocas foram apenas de dois pneus. Kenseth saiu nas boxes na frente de Truex, Denny Hamlin e Joey Logano.
Carl Edwards era o novo líder, seguido por Austin Dillon. Estes dois não pararam. Matt Kenseth era 3º.

Recomeço de corrida na volta 127. Edwards fez um mau arranque e Dillon foi passado por Kenseth, que vinha por dentro.
Na reta oposta, Clint Bowyer, ao evitar ficar entalado entre Brad Keselowski e Kyle Larson (#42), ficou com a sua corrida estragada, ao entrar em contacto com Ryan Newman (#31), e foi bater no muro interior com a traseira.
Newman também ficou com estragos no seu carro e também teve que parar para reparações.

foto: NASCAR
foto: NASCAR

Recomeço na volta 131 e Kenseth, por fora, voltou a ficar na frente, mas agora com Carl Edwards em 2º, a retificar o seu mau arranque anteriormente. Dillon defendia-se de Hamlin e Kevin Harvick subia ao 5º lugar.

Na volta 136, Tony Stewart (#14) faz um pião à saída da curva 4, mas sem consequências, exceto para Ryan Blaney (#21), que vinha logo atrás e foi raspar no muro.
Nesta bandeira amarela, só pararam os pilotos abaixo do 10º lugar, e optaram por táticas diferentes, como Keselowski (quatro pneus) e Kyle Busch (só combustível).

Mesmo antes do recomeço, Carl Edwards, ao tentar poupar combustível, não ligou o carro a tempo, começou a andar demasiado devagar atrás do Pace Car e foi penalizado, sendo forçado a recomeçar no final do pelotão.
Mais uma vez a bandeira verde era mostrada na volta 142. Dillon, empurrado por Harvick, conseguiu saltar para a liderança da corrida, mas Kenseth recompôs o seu andamento e passou-o por fora na curva 3, voltando à liderança.
Enquanto Kurt Busch sofria um furo e que o deixou no 21º lugar, com uma volta de atraso, sem que a NASCAR mostrasse bandeira amarela, Dillon não largava Kenseth na luta pela liderança.

Apesar do esforço de Dillon, este também tinha que prestar alguma atenção ao combustível, e Kenseth solidificou a liderança.

A última ronda de paragens em bandeira verde começou na volta 163, a 37 voltas do fim, e que dava perfeitamente para chegar até ao fim da corrida.
Kenseth parou na volta 165, para não ficar muito tempo em pista com pneus usados, tentando responder a Dillon, que parou antes. No final deste ciclo de paragens, Kenseth voltou a ser o melhor, e Dillon, com uma paragem ligeiramente lenta, cedeu cinco posições.
Os pilotos que pararam na última situação de bandeiras amarelas ficaram em pista. Kyle Busch era o novo líder, seguido por Brad Keselowski e Dale Earnhardt, Jr., e estes pararam já a 30 voltas do fim, e optaram por dois pneus, tentando ganhar tempo.
Kyle Busch apenas fez a sua paragem a 27 voltas do fim e decide optar por quatro pneus, mas a paragem foi muito rápida.
Matt Kenseth recuperou o comando da corrida na volta 175, a 25 do final, com Kevin Harvick, Martin Truex, Jr.,

foto: NASCAR
foto: NASCAR

Kenseth voltou a estabelecer o seu domínio nesta prova até que Jimmie Johnson fez um pião na curva 4 a 18 voltas do fim, e danificou a frente do seu carro na relva, para estragar de vez a sua corrida.
Joey Logano e Dale Earnhardt, Jr. sem muito a perder, decidem parar e colocar quatro pneus novos para a fase final da prova.

Recomeço de corrida a 13 voltas do fim. Apesar do empurrão de Truex, Jr. a Harvick, Kenseth, empurrado por Hamlin, continuou tranquilamente na liderança.

Rapidamente destacou-se um trio na frente da corrida, com Kenseth a liderar Harvick e Truex, Jr. em 3º.
Logano e Earnhardt, Jr., que tinham parado, estavam ao ataque e a ganhar posições, entrando nos 10 primeiros nas últimas voltas.

Matt Kenseth esteve impecável até ao fim e assinou a sua terceira vitória da temporada, a segunda em duas corridas. Foi um fim de semana excecional do piloto da Joe Gibbs, que está a provar ser um legítimo candidato ao título.

Kevin Harvick faz mais um 2º lugar, que acontece pela 9ª vez esta temporada.
Martin Truex, Jr. termina em 3º, regressando aos Top 10.

foto: NASCAR
foto: NASCAR

Austin Dillon, que tinha trocado o motor para a corrida e arrancado do final do pelotão, fez um excelente 4º lugar, o seu melhor resultado de carreira na Cup Series.
Denny Hamlin foi 5º, Carl Edwards recuperou do seu erro que o fez recomeçar no final do pelotão e veio até ao 6º lugar, com Joey Logano a subir ao 7º lugar, Ryan Newman a sobreviver aos estragos do seu toque com Clint Bowyer para ser 8º, Brad Keselowski foi 9º e Dale Earnhardt, Jr. fechou os 10 primeiros.

Outros resultados: Kyle Busch foi 11º, e aumenta a sua margem para o 30º lugar do campeonato, que é agora de 18 pontos.
Kasey Kahne (#5) vai precisar de vencer uma corrida para entrar na Chase, porque a sua situação é crítica. Ele terminou em 15º^;
Jeff Gordon (#24) nunca esteve dentro dos primeiros lugares e foi apenas 17º, mas parece estar seguro para a Chase;
Kurt Busch nunca chegou a recuperar do seu furo, e terminou em 20º;
Jimmie Johnson acabou uma corrida péssima no 39º lugar.
Clint Bowyer, com o 41º lugar, fica numa posição algo vulnerável na Chase Grid porque, em caso de haver um novo vencedor fora da Chase, ele fica fora desta lista.

Resultados do Pure Michigan 400:

POS Piloto Marca Grelha STATUS Voltas Lideradas Velocidade Tempo Dif.
1 #20 Matt Kenseth Toyota 1 Running 200 145 182.551 39.441
2 #4 Kevin Harvick Chevrolet 7 Running 200 15 181.096 39.758 1.722
3 #78 Martin Truex Jr. Chevrolet 22 Running 200 0 182.477 39.457 2.537
4 #3 Austin Dillon Chevrolet 4 Running 200 20 182.057 39.548 5.934
5 #11 Denny Hamlin Toyota 2 Running 200 0 183.383 39.262 6.510
6 #19 Carl Edwards Toyota 3 Running 200 5 182.454 39.462 7.363
7 #22 Joey Logano Ford 10 Running 200 0 181.548 39.659 9.403
8 #31 Ryan Newman Chevrolet 17 Running 200 0 180.673 39.851 11.058
9 #2 Brad Keselowski Ford 14 Running 200 0 183.964 39.138 11.259
10 #88 Dale Earnhardt Jr. Chevrolet 9 Running 200 0 182.002 39.560 12.730
11 #18 Kyle Busch Toyota 6 Running 200 10 182.080 39.543 13.111
12 #27 Paul Menard Chevrolet 24 Running 200 0 180.068 39.985 13.759
13 #42 Kyle Larson Chevrolet 34 Running 200 0 180.773 39.829 13.922
14 #43 Aric Almirola Ford 30 Running 200 3 179.870 40.029 14.965
15 #5 Kasey Kahne Chevrolet 11 Running 200 0 179.726 40.061 15.726
16 #1 Jamie McMurray Chevrolet 18 Running 200 0 177.839 40.486 17.102
17 #24 Jeff Gordon Chevrolet 21 Running 200 1 179.995 40.001 17.656
18 #55 David Ragan Toyota 13 Running 200 0 176.121 40.881 25.010
19 #9 Sam Hornish Jr. Ford 15 Running 199 0 156.230 46.086 1 lap
20 #41 Kurt Busch Chevrolet 16 Running 199 0 179.211 40.176 1 lap
21 #14 Tony Stewart Chevrolet 5 Running 199 0 178.532 40.329 1 lap
22 #6 Trevor Bayne Ford 25 Running 198 0 178.855 40.256 2 laps
23 #16 Greg Biffle Ford 20 Running 198 0 178.571 40.320 2 laps
24 #21 Ryan Blaney Ford 19 Running 198 0 177.844 40.485 2 laps
25 #10 Danica Patrick Chevrolet 23 Running 198 0 179.825 40.039 2 laps
26 #17 Ricky Stenhouse Jr. Ford 27 Running 198 0 178.112 40.424 2 laps
27 #35 Cole Whitt Ford 35 Running 198 0 178.563 40.322 2 laps
28 #47 AJ Allmendinger Chevrolet 26 Running 198 0 174.372 41.291 2 laps
29 #51 Justin Allgaier Chevrolet 28 Running 197 0 175.996 40.910 3 laps
30 #83 Matt DiBenedetto Toyota 32 Running 197 0 178.002 40.449 3 laps
31 #7 Alex Bowman Chevrolet 33 Running 197 0 177.901 40.472 3 laps
32 #38 David Gilliland Ford 36 Running 197 0 176.822 40.719 3 laps
33 #26 Jeb Burton Toyota 29 Running 197 0 177.074 40.661 3 laps
34 #34 Brett Moffitt Ford 38 Running 197 0 176.397 40.817 3 laps
35 #46 Michael Annett Chevrolet 39 Running 197 0 176.061 40.895 3 laps
36 #40 Landon Cassill Chevrolet 31 Running 196 0 175.524 41.020 4 laps
37 #32 Josh Wise Ford 41 Running 196 0 176.778 40.729 4 laps
38 #23 J.J. Yeley Toyota 37 Running 194 0 174.359 41.294
39 #48 Jimmie Johnson Chevrolet 8 Running 190 0 164.658 43.727
40 #33 Travis Kvapil Chevrolet 42 Running 190 0 155.682 46.248
41 #15 Clint Bowyer Toyota 12 Running 164 1 169.627 42.446
42 #13 Casey Mears Chevrolet 40 Unknown Status 51 0 131.788 54.633
43 #98 Timmy Hill Chevrolet 43 In the Garage 9 0 173.678 41.456

Grid Chase:

foto: Twitter
foto: Twitter

A próxima prova será na demolidora oval de Bristol, naquela que também será a segunda passagem naquele circuito.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.