NASCAR Sprint Cup Series – Bojangles’ Southern 500

A NASCAR Sprint Cup Series regressou da semana que teve a pausa de verão, e passou pela oval clássica e difícil de Darlington para a 25ª e penúltima corrida da fase regular, antes da Chase for the Sprint Cup. Nesta corrida, e como já publicámos no blog, houve um grande espírito de revivalismo e de tradição, com a corrida a voltar à data tradicional, e com muitas equipas a apresentarem decorações clássicas nos seus carros.

1409075047000-8-26-14-darlington-racewayPara esta prova, foi usado o pacote aerodinâmico que também foi utilizado na oval do Kentucky, e que reduzia a carga aerodinâmica. Em resposta a este pacote, a Goodyear modificou a construção dos seus pneus, sobretudo com os pneus do lado direito a darem mais aderência ao asfalto.

Brad Keselowski (#2) assinou a pole position, a sua primeira da temporada. Ao seu lado tinha Kurt Busch (#41), com Kevin Harvick (#4) e Joey Logano (#22) logo a seguir.

Na partida para uma corrida de 367 voltas, Brad Keselowski manteve a vantagem de estar na pole. Kurt Busch perdia duas posições para Kevin Harvick e Joey Logano, e Jeff Gordon (#24) subia para 5º, passando Denny Hmalin (#11).

A primeira bandeira amarela surgiu logo na volta 7. Chase Elliott (#25) voltou à Sprint Cup para fazer a sua última corrida este ano antes de substituir Jeff Gordon em 2016, mas a sua corrida ficou rapidamente estragada ao tocar na traseira de Cole Whitt (#35) e a danificar o seu carro, que por sua vez tinha dado um toque a Brett Moffitt (#34), que tinha batido no muro na saída da curva 2.

Recomeço na volta 14. Keselowski liderava, com Harvick a perder posição para Kurt Busch, e Joey Logano teve um arranque difícil e perdeu dois lugares para Martin Truex, Jr. (#78) e Matt Kenseth (#20).
Kenseth tinha passado para 3º mas perdeu o controlo na curva 2 e deu um toque no muro com a traseira na volta 19, causando alguns estragos que o forçaram a parar na volta 22, e perdeu duas voltas.
Keselowski não conseguia afastar-se de Kurt Busch, com a diferença a ser curta entre eles. Harvick intrometeu-se nesta luta e passou por Busch para subir ao 2º posto.

Nova bandeira amarela na volta 45, com Ryan Newman (#31) a fazer um pião na curva 2.
Isto originou uma corrida às boxes. Keselowski bateu Kurt Busch e Harvick, mantendo a liderança.

Recomeço na volta 51. Keselowski voltava a fazer um bom arranque e mantinha a liderança. Não aconteceram grandes mudanças no pelotão.
Nova bandeira amarela na volta 60 por detritos. Exceto Carl Edwards (#19), que teve um problema no rádio e não ouviu a instrução para entrar nas boxes, ninguém quis arriscar e foi outra corrida às boxes para quatro pneus. Kasey Kahne (#5) trocou dois pneus e saiu na frente de Keselowski e Hamlin, que trocaram quatro.

transferirNovo recomeço na volta 66. Edwards perdeu rapidamente posições e Kahne ficava na frente de Hamlin. O piloto da Hendrick Motorsports preferiu ceder a liderança para Hamlin logo a seguir, claramente incapaz de seguir no ritmo dos líderes com apenas dois pneus novos.
Hamlin rapidamente ganhou uma boa vantagem para Logano, que era agora 2º, e Kurt Busch era 3º.

Enquanto Carl Edwards era obrigado a parar na volta 90 para colocar pneus novos, e perdendo duas voltas com isso, Justin Allgaier (#51) era tocado na traseira por A. J. Allmendinger (#47) e batia no muro, mas a NASCAR não mostrou bandeira amarela.

A corrida manteve-se estável até à volta 109, quando Michael Annett (#46) fez um pião ao sair da curva 2, causando mais uma bandeira amarela.
Os líderes voltaram a parar. Denny Hamlin foi o mais rápido e manteve a liderança, na frente de Brad Keselowski e Kevin Harvick.

No recomeço, na volta 115, Hamlin colocou-se com agressividade na frente de Keselowski para continuar a liderar a prova.
Na volta 119, Keselowski conseguiu passar Hamlin nas curvas 1 e 2 e recuperou o comando.
Duas voltas depois, Mike Bliss (#33) saiu disparado contra o muro na curva 2 e causou mais uma bandeira amarela.
Os quatro primeiros ficaram em pista. Denny Hamlin era o 5º e parou, e todos os outros foram atrás. Logano foi o primeiro a sair das boxes.

Recomeço na volta 125. Keselowski, por dentro, voltou a fazer um bom arranque, e Harvick subia a 2º, até que J. J. Yeley (#26) e Michael Annett se envolveram num toque. Ficaram muitos detritos na pista e a bandeira amarela foi inevitável.
Novo recomeço na volta 133, que voltou a ser curto. Jimmie Johnson (#48) fez um pião em resultado de um toque no carro de Joey Logano. Johnson vinha para baixo nas curvas 3 e 4 e Logano não conseguiu evitá-lo.

Bandeira verde na volta 139. Harvick conseguiu um arranque perfeito e passou Keselowski por fora nas curvas 1 e 2 mas este respondeu e conseguiu uma saída eficaz da curva 4 e devolveu a ultrapassagem na volta seguinte.

A situação estabilizou-se nas voltas seguintes entre os líderes até à volta 165, quando Trevor Bayne (#6) ficou ensanduichado entre Austin Dillon (#3) e Danica Patrick (#10). Há um toque entre eles, e Bayne fura um pneu, fazendo um pião a seguir.
Nas paragens em bandeira amarela, Keselowski manteve a lideranla, com Kurt Busch a subir para segundo e Harvick a cair para 3º.

Mais um recomeço de corrida na volta 170. Keselowski não facilitou e ficou na frente. Mais atrás, Logano defendia-se de Jeff Gordon (#24) e e Martin Truex, Jr., e aproveitou para subir ao 4º lugar, por troca com Denny Hamlin.
Danica Patrick rebentou um pneu, perdeu a traseira e bateu no muro na volta 188, e a NASCAR aproveitou para lançar mais uma bandeira amarela
Na corrida às boxes que se seguiu, Keselowski voltou a sair na frente de Kurt Busch. Por esta altura, e com mais uma metade de corrida para o fim, as equipas estavam a aproximar-se perigosamente do limite de 12 jogos de pneus que podiam usar nesta prova, e a NASCAR avisou que não iria dar concessões para serem usados mais jogos de pneus. O novo composto da Goodyear estava a dar algumas dores de cabeça às equipas, e nesta fase da corrida, já tinham usado oito jogos de pneus.
Tony Stewart (#14) estava a fazer uma boa corrida, chegando a estar nos cinco primeiros, mas foi penalizado por entrar demasiado rápido nas boxes.

Bandeira verde na volta 195. Keselowski teve uma ajuda de Joey Logano e ficou na frente de Kurt Busch.
Três voltas depois, Ricky Stenhouse, Jr. (#17) acabou a corrida no muro interior na saída da curva 4, após um pião, depois de estar lado a lado com Clint Bowyer (#15).

Volta 203. Kurt Busch arrancou muito bem e passou para a liderança, com uma ultrapassagem na linha superior a Keselowski.
Mais uma vez, o recomeço foi curto. A 11ª bandeira amarela foi causada por Greg Biffle (#16), que se envolveu num toque com Kyle Busch (#18). Ambos fizeram um pião, sem acertarem no muro.
Em mais uma corrida às boxes e aos pneus novos, Logano ganhou dois lugares e saiu na frente de Denny Hamlin, que ganhou quatro posições. Brad Keselowski teve uma paragem lenta e perdeu cinco lugares.
Kyle Larson (#42) apostou numa estratégia diferente e ficou em pista para passar a ser o novo líder, e Tony Stewart, Trevor Bayne e Chase Elliott fizeram o mesmo.

nascar-cup-darlington-2015-race-startNo recomeço, Larson foi passado por Stewart. Os pilotos que não pararam até estavam a dar luta e mantinham-se nos primeiros lugares.
Apesar da resistência, Denny Hamlin e Kevin Harvick estavam ao ataque e subiam a 2º e 3º.
Denny Hamlin voltou à liderança da corrida na volta 222, ao passar por Tony Stewart. Pouco depois, foi a vez de Harvick passar pelo seu colega de equipa.
Chase Elliott bateu no muro na volta 228 e trouxe uma nova situação de bandeira amarela. Matt Kenseth finalmente voltava à volta do líder com o “free pass”. Algumas voltas antes, Carl Edwards tinha recebido a mesma sorte.
Mais uma ronda de paragens nas boxes. Harvick saiu na frente. Hamlin perdeu tempo importante quando a equipa não conseguiu colocar o macaco por baixo do carro no lado esquerdo.

Recomeço na volta 238. Harvick foi brilhante no arranque e ganhou uma boa vantagem para Logano. Jimmie Johnson, que tinha feito um pião, aparecia no 3º lugar, mas já estava desde há algum tempo dentro dos 10 primeiros.
A corrida continuava muito acidentada. Trevor Bayne voltou a ter problemas e, após levar um toque na traseira de Kasey Kahne, furou o pneu traseiro e fez um pião.
Muitos pilotos optaram por ficar em pista. Joey Logano, Brad Keselowski, Martin Truex, Jr., entre outros, ficaram na pista. Kevin Harvick foi o primeiro a sair das boxes, seguido de Jimmie Johnson e de Kurt Busch. Harvick voltou à pista no 8º lugar.

Logano não facilitou no recomeço e manteve a liderança. Martin Truex, Jr. fez um bom arranque e passou Keselowski, e ainda tentou atacar Logano, mas sem sucesso.
Keselowski e Truex, Jr. lutavam pelo 2º lugar e o campeão de 2012 levava a melhor, apesar de um toque entre eles. Mais atrás, Harvick estava claramente ao ataque e ganhava posição atrás de posição. Rapidamente entrou nos três primeiros.
Kurt Busch estava a andar a um ritmo semelhante, e para além de ganhar posições, não se afastava excessivamente de Harvick.
Kevin Harvick subia ao 2º lugar na volta 264, passando Keselowski. Duas voltas depois, Danica Patrick apareceu com um pneu furado e David Ragan (#55) fez um pião à saída da curva 4, para a 14ª situação de bandeiras amarelas.
Kyle Busch optou por ficar em pista e passava a ser o novo líder, ele que podia garantir o acesso à Chase no caso de sair com 48 pontos de vantagem para o 31º classificado. Atrás de Kyle Busch, Joey Logano, que tinha sido o melhor nas boxes, na frente de Denny Hamlin e Kevin Harvick.

Recomeço a 97 voltas do fim. Kyle Busch foi rapidamente engolido pelo pelotão, com Joey Logano a assumir o comando.

imagesLogano estava a estabelecer uma liderança sólida mas o seu progresso foi interrompido por David Ragan, que voltou a ter problemas. Na reta da meta, levou um toque muito forte na traseira por parte de Paul Menard (#27) e bateu com força no muro, e o seu carro chegou a estar em chamas.
Mais uma corrida desenfreada aos pneus novos, apesar de alguns optarem por colocar pneus usados para guardarem os novos em caso de necessidade, como Logano, que foi o primeiro a sair das boxes.
Kevin Harvick não parou e era o novo líder, seguido por Keselowski e Truex, Jr. Logano caiu para fora dos 15 primeiros.

Bandeira verde a 84 voltas do fim. Keselowski atacou Harvick mas o campeão em título ficou na frente.
Joey Logano tentava ganhar posições e era 9º, e atrás dele vinha Carl Edwards, que depois de estar com duas voltas de atraso, aparecia no 10º lugar.
Harvick estabilizou a diferença para Keselowski até uma nova bandeira amarela, por detritos, na volta 300.
As paragens nas boxes fizeram com que Keselowski saisse na frente de Kurt Busch e de Harvick.

Recomeço seis voltas depois. Keselowski liderava Harvick, e Martin Truex, Jr. deu um toque na traseira de Kurt Busch, que faz um pião na curva 3, e cai para o 28º lugar, acabando com as suas chances de vitória.
Novo recomeço a 55 voltas do fim. Três voltas depois, Harvick começa a atacar seriamente Keselowski, que resiste como pode.
A 49 voltas do fim, Harvick faz um ataque mais sério, colocando-se lado a lado, mas o seu carro fica solto e tem que levantar o pé, e e atrás dele estava já Carl Edwards, que do nada aparecia em 3º, e parecia determinado em vencer a corrida.
Quinze voltas depois, era a vez de Edwards atacar e passar por Harvick na curva 4. A partir daqui, iniciou uma perseguição a Keselowski, que tinha ganho uma ligeira vantagem. Três voltas depois, Edwards ataca Keselowski, mas sem resultado, e acaba por perder a posição para Harvick.

Harvick reduziu a diferença para Keselowski para menos de meio segundo até que aparece a 18ª e última bandeira amarela da corrida a apenas 13 voltas do fim. Jeb Burton (#23) dá um pequeno toque em Jimmie Johnson e faz um pião.
Com esta bandeira amarela, o recorde de bandeiras amarelas neste circuito, que foi em 1982, foi batido.
Nas paragens nas boxes, Carl Edwards bateu toda a gente e saiu na frente de Keselowski. Harvick perdeu quatro lugares.

No último recomeço, a seis voltas do fim, Edwards arrancou bem. Denny Hamlin, agora em 3º, tentou passar Edwards e Keselowski, mas apenas deixou o piloto da Penske para trás.

Até ao fim a situação não se alterou. Ao fim de quatro horas e meia de corrida, Carl Edwards venceu pela segunda vez esta temporada. Uma vitória impressionante após ter estado com duas voltas de atraso graças a um problema no rádio que o fez estar em pista com pneus usados.

hi-res-ed4573da09ffa26d0f87db5ba5fb3fdc_crop_northDenny Hamlin terminou no 2º lugar após uma excelente paragem no final da corrida, e Brad Keselowski, que foi o piloto que liderou mais voltas, foi 3º.

Joey Logano foi 4º, Kevin Harvick não foi além do 5º lugar, Kurt Busch fez umas últimas voltas impressionantes e ainda foi buscar o 6º lugar, Kyle Busch foi 7º e, finalmente, garante o seu acesso à Chase for the Sprint Cup pelos pontos do campeonato, com um discreto Dale Earnhardt, Jr. (#88) em 8º, Martin Truex, Jr. em 9º e Kyle Larson (#42) em 10º.

Outros resultados: Aric Almirola (#43) foi 11º, recuperando alguns pontos a Clint Bowyer (#15) que foi 17º, mas ainda está longe do piloto da Michael Waltrip Racing, que ocupa ainda o último lugar na Chase Grid, com 29 pontos de avanço para Almirola.
Kasey Kahne foi 12º, e está a 31 pontos de Bowyer, e parece que só uma vitória em Richmond o coloca na Chase, como em 2014.
Ryan Newman foi 13º, Jeff Gordon despediu-se de Darlington com apenas o 16º lugar, e apenas precisa de dois pontos em Richmond para entrar na Chase.
Jimmie Johnson foi apenas 19º, após ter ficado sem pneus novos no final da corrida.
Matt Kenseth nunca teve o seu carro a 100% após o seu toque no muro no início da corrida e foi apenas 21º.
Paul Menard foi 26º, e está mais perto de entrar na Chase, apesar de ter perdido uma boa oportunidade de entrar já em Darlington. Menard tem uma margem de 39 pontos.

A próxima corrida será na oval de Richmond, e marcará o final da fase regular do campeonato. Após essa corrida, ficaremos a saber quem são os 16 pilotos que irão lutar pelo título nas 10 provas que restam, e que compõem a Chase for the Sprint Cup, com três rondas de eliminação pelo meio.

Resultados:

image-0001

Situação da Chase Grid:

1) #48-Jimmie Johnson [4 wins](5th in driver points)
2) #18-Kyle Busch [4 wins] (27th)
3) #22-Joey Logano [3 wins] (2nd)
4) #20-Matt Kenseth [3 wins] (7th)
5) #4-Kevin Harvick [2 wins] (1st)
6) #88-Dale Earnhardt Jr. [2 wins] (3rd)
7) #41-Kurt Busch [2 wins] (9th)
8) #19-Carl Edwards [2 win](12th)
9) #2-Brad Keselowski [1 win] (4th)
10) #78-Martin Truex Jr. [1 win] (6th)
11) #11-Denny Hamlin [1 win](8th)

podem estar na Chase, por via dos pontos:

12) #1-Jamie McMurray, +73 ahead of 17th in driver points
13) #31-Ryan Newman, +61
14) #24-Jeff Gordon, +47
15) #27-Paul Menard, +39
16) #15-Clint Bowyer, +29

de fora da Chase:
17) #43-Aric Almirola, -29
18) #5-Kasey Kahne, -31
19) #16-Biffle, -84
20) #42-Larson, -96

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.