F1 – Oficial: A Renault deixará de fornecer motores para a F1

Motor Racing - Formula One Testing - Day 2 - Jerez, SpainO chefe do grupo Renault- Nissan Carlos Ghosn anuncou hoje oficialmente o fim do fornecimento de motores para a F1 por parte da marca do losango. O divórcio há muito anunciado entre a Renault e a Red Bull conhece agora um dos capítulos finais.

Os franceses têm sido fortemente criticados pelo seu fraco motor que tem impedido a Red Bull de lutar com a Mercedes e a Ferrari pelos lugares de topo. A situação tornou-se insustentável logo no inicio do ano e as relações entre ambas as partes azedaram rapidamente, com trocas de acusações de parte a parte e uma consequente paz podre, mais para manter as aparências.

Os rumores que a Red Bull estaria a negociar um novo contrato de fornecimento de motores, inicialmente com a Mercedes e agora com a Ferrari, assim como os rumores da compra da Lotus por parte dos franceses, eram sinais claros que a já longa e bem sucedida parceria tinha chegado ao fim.

foto: Toro Rosso
foto: Toro Rosso

Hoje, com o anúncio oficial, a Renault assume claramente que não fornecerá mais ninguém e tem agora duas vias para seguir. Ou desiste da F1, ou faz uma equipa própria. Apostamos mais na segunda opção, que deverá ter Bernie a tentar tudo por tudo para que tal aconteça.  Mas Ghosn não se comprometeu com nada e deixou a porta aberta para qualquer um dos cenários. De momento, os contratos com a Red Bull e a Toro Rosso estão a ser renegociados e nada mais é avançado nesse aspecto.

 

Para a Renault é provavelmente a melhor decisão possível. Caso decidam fazer uma equipa própria poderão desenvolver o seu carro e o seu motor à sua maneira. E que ninguém duvide da capacidade da Renault para fazer carros vencedores.

 

foto: Red Bull
foto: Red Bull

Para a Red Bull o caso está cada vez mais complicado. Os relatos indicam que a Mercedes não quer fornecer a equipa austríaca e como tal sobra apenas a Ferrari, pois a Honda é fornecedora exclusiva da McLaren e os Bull´s não quererão ter um motor japonês no seu carro. E se a Ferrari não aceitar fornecer a Red Bull? E se Bernie não tiver o poder para pressionar a decisão? O futuro da Red Bull neste momento está demasiado indefinido.

 

A única coisa certa é que a Renault irá cumprir com a sua parte dos contratos que são válidos até 2016. Com tanta mudança em perspectiva tanto a nível de regulamentos como a nível de equipas prepara-se um futuro bem interessante para a modalidade.

 

Fábio Mendes

Um pensamento sobre “F1 – Oficial: A Renault deixará de fornecer motores para a F1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.