F1 – GP de Singapura: Análise (parte II).

Depois da análise ao top5, continuamos a análise ao desempenho das equipas no GP de Singapura.

Toro Rosso: O talento não tem idade.

foto: Toro Rosso
foto: Toro Rosso

Que corrida dos dois miúdos da Toro Rosso! Que qualidade deste dois pilotos! Já os engenheiros da equipa não tiveram o mesmo talento. Pedir a Vertappen para sair da frente quando Sainz estava atrás de si ainda a alguma distância e depois vir o chefe de equipa dizer que Max fez bem em ignorar a ordem fica mal. Tost está na Pit Wall com os restantes engenheiros e pode tomar a decisão que quiser. Deu consentimento para que Sainz tivesse via verde e depois apoiou a decisão de Max em ir contra as ordens da equipa? Não faz sentido. Algo que tem de ser revisto com urgência. Mas o miúdo de 17 levou a sua decisão até ao fim (aconselhado anteriormente pelo pai, que lhe disse para nunca deixar passar um colega por causa de ordens de equipa) e acabou em 8º. Pode não parecer muito mas para quem chegou a ter mais de uma volta de atraso (por causa de um problema de motor no inicio da corrida), acabar em 8º num Toro Rosso é obra! As melhores ultrapassagens foram dele e ainda chegou a ter o melhor tempo da corrida. Sainz também fez uma excelente recuperação tendo andando pelos últimos lugares e subindo até 9º. Não ficou contente com a atitude de Max mas também não nos parece que teria arte ou engenho para passar Pérez. Tanto Sainz como Verstappen têm mostrado muita qualidade e têm com certeza um futuro brilhante pela frente.

Max Verstappen: nota 9

Carlos Sainz: nota 8

Toro Rosso: Nota 5

 

 

Sauber: a sorte na box rendeu um ponto

Foto: Sauber
Foto: Sauber

Felipe Nasr voltou aos pontos e voltou a ser melhor que Ericsson, depois de uma serie “negra” em que ficou consecutivamente atrás do sueco. Tudo graças a entrada do Safety Car que provocou um engarrafamento nas boxes. O brasileiro beneficiou de ter parado uns segundos mais cedo e passou de 13º para 9º nessa altura. Com o desenvolver da corrida perdeu lugares mas as desistências colocaram-no no 10º, conquistando mais um ponto. Foi a corrida esperada da Sauber. Sem mais para dar a equipa vai tentando somar o máximo de pontos que pode. Mas Nasr prometeu tanto no incio está a desiludir um pouco. Esperavamos mais dele.

Felipe Nasr: nota 7

Marcus Ericsson: nota 6

Sauber: nota 7

 

Lotus: Quando chega a Renault?

Foto: Lotus
Foto: Lotus

Brilharam em Spa, perderam a oportunidade de repetir em Monza e agora espera-se pouco da equipa, que estará prestes a sofrer uma mudança profunda. O negócio com os franceses está quase concluído (está assim há duas semanas é certo, mas pelo que se diz é mesmo para avançar). Grosjean ficou atrás do seu colega de equipa na tabela mas desistiu a poucas voltas do fim para poupar o motor (supostamente). A afinação foi demasiado agressiva e o Lotus fartou-se de “comer pneu” e o francês não pôde fazer melhor. Diz-se que tem um acordo com a Haas para 2016. Mas parece-nos fazer mais sentido a permanência na Renault. Maldonado foi elogiado pela sua equipa pela corrida que fez, aguentando-se em pista mesmo com o extractor do seu carro danificado. Já Button deixou claro que não aprecia o seu estilo de condução. E o próximo que me disser que o dinheiro não traz felicidade leva um estalo e uma foto de Maldonado. Pastor tem lugar garantido em 2016 na Lotus… Veremos o que acontecerá sob o reinado da Renault mas o “terror do asfalto” tem mais um ano de F1 pela frente. Não esteve mal e já se sabe que “quem bate por trás é que paga”, como tal não lhe podemos apontar o dedo no acidente de Button. Mas está sempre envolvido em problemas. É tão certo como ter um Safety Car em Singapura. E já no início do ano era demais.

 

Manor:  Rossi em bom nível

Foto: Manor
Foto: Manor

Primeira corrida e uma boa exibição de Rossi, que começou mal o fim de semana, dando trabalho redobrado aos mecânicos da sua equipa depois de um acidente, mas redimindo-se na corrida ficando à frente do seu colega de equipa mais experiente. O americano passou meia corrida sem o rádio e por isso aquela confusão na saída do 2º Safety Car. O rapaz não sabia se havia de passar os carros ou ficar na posição e como tal jogou pelo seguro.

Não avaliamos a Manor

 

McLaren:  Pois… outra vez sem pontos

Foto: McLaren
Foto: McLaren

Singapura era talvez a última oportunidade de brilharem este ano… e foi tudo por água abaixo. Alonso com problemas de caixa e Button com problemas de sobreaquecimento ficaram outra vez sem ver a bandeira de xadrez. E até estavam em boa posição para marcar alguns pontos. Mas está cada vez pior a situação da McLaren. Já se fala em cortes orçamentais para 2016. Nunca pensei ver a McLaren assim. E é triste ver 2 campeões do mundo arrastarem-se pelas pistas e uma marca tão prestigiada a ser alvo de chacota. Pelos vistos Button fartou-se e irá anunciar a reforma no próximo fim de semana . A confirmar-se é uma perda tremenda para a F1. E acredito que para a McLaren também.

 

O estúpido:

Um animal qualquer resolveu entrar pista adentro para conseguir o seu vídeo para o youtube. Teria tudo muita piada se não fosse num espaço onde circulam carros a mais de 250km/h. E levar com um carro daqueles é coisa para fazer mossa. Quem no seu perfeito juízo entra num circuito de F1 em plena corrida. Não é um fã de certeza pois não sabe os riscos que corre e prejudica se calhar a sua equipa do coração. Não é uma pessoa normal, que deveria ficar assustada com as velocidades a que passam os carros. É portanto um estúpido. Fica muito mal a organização da corrida.

 

Problemas de caixa.

Foto: Mercedes
Foto: Mercedes

Todos gostamos de uma teorai da conspiração. Fica mais uma:

Os carros de Alonso, Massa e Sainz ficaram sem caixa aproximandamente no mesmo ponto do circuito. Nas imagens vê-se que o carro do nada passa para “ponto morto” e passado uns metros regressa ao funcionamento normal. Há quem diga que se deve as linhas de metro que passam por debaixo do circuito naquele ponto e cuja energia electromagnética poderá afectar os sistemas dos carros. Ou então é apenas uma conicidencia. Mas 3 carros no mesmo sitio com o mesmo problema. Foram pelo menos 5 carros com problemas de caixa na corrida. Fica o tema para debate.

 

 

Fábio Mendes

Um pensamento sobre “F1 – GP de Singapura: Análise (parte II).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.