NASCAR Sprint Cup Series – Goody’s Headache Relief Shot 500

CSwq9MuW4AERa8WComeçou a terceira e, realisticamente, a última fase de eliminação da Chase for the Sprint Cup, a Eliminator Round na oval mais curta e lenta do campeonato, em Martinsville, naquela que foi a segunda passagem por esta oval em 2015.

Joey Logano (#22), que vinha de uma série de três vitórias consecutivas, continuou a mostrar a sua grande forma ao assinar a pole position, tendo Martin Truex, Jr. (#78) ao seu lado, outro “Chaser”. Na segunda linha uma ligeira surpresa: A. J. Allmendinger (#47) e Jamie McMurray (#1).
Os outros pilotos da Chase ficaram qualificados da seguinte forma: Jeff Gordon (#24) em 5º, Kyle Busch (#18) em 6º, Brad Keselowski (#2) em 11º, Kevin Harvick (#4) em 12º, Carl Edwards (#19) 14º e Kurt Busch (#41) em 15º.

A corrida ficou ligeiramente atrasada por causa de um aguaceiro que molhou a pista, e à hora da partida os secadores estavam ainda a terminar o trabalho de secagem da pista.

Depois de sete voltas em bandeira amarela, a corrida começou com Logano a bater com alguma dificuldade Truex, Jr., que não demorou a responder e passou Logano na volta 9.
A. J. Allmendinger fez um grande arranque e passou por Logano. A seguir atacou Truex, Jr, mas a frustração levou a melhor e não só perdeu o contacto com Truex, Jr., como foi passado por Logano e por Jeff Gordon (#24), que era já 3º, e que estava determinado em vencer numa pista onde já venceu várias vezes.

Na volta 36, no meio do tráfego, Logano apanhou Truex, Jr. desprevenido e recuperou a liderança.
Três voltas depois foi a vez de Gordon passar Truex, Jr. para o 2º lugar.
O início estava a ser frenético e na volta 44 Gordon passou por Logano, assumindo a liderança.

A NASCAR colocou uma bandeira amarela de competição na volta 50.
O primeiro a sair das boxes foi Logano, que deixou Gordon em 2º e Kurt Busch estava agora no 3º lugar, depois de ter começado em 15º.
Denny Hamlin (#11), que está fora da Chase, foi penalizado por excesso de velocidade nas boxes.

Recomeço na volta 57. Logano tinha a linha preferencial para a curva 1 e manteve-se na frente, com Kurt Busch a ser 2º e Gordon 3º.
Kurt Busch estava ao ataque e forçou a sua ultrapassagem para a liderança, com Logano a optar por ser prudente.

Na volta 79, Logano voltou a ser o mais rápido e colava-se na traseira do Chevrolet de Busch, e três voltas depois voltou a passar para a liderança.
A seguir foi Gordon a voltar a aumentar o ritmo e a deixar para trás Kurt Busch.

Foto: NASCAR
Foto: NASCAR

A segunda bandeira amarela surgiu na volta 102, com Matt DiBenedetto (#83) a tocar em Michael Annett (#46).
Logano manteve a liderança nas boxes, com Kurt Busch a subir de 4º para 2º.

Recomeço na volta 113… e nova bandeira amarela. Na curva 3, A. J. Allmendinger trava demais e algumas posições atrás foi Denny Hamlin a ser tocado e a fazer um pião.

Novo recomeço na volta 118, e Logano mantinha-se na frente da corrida.
Nova bandeira amarela na volta 127, quando Ricky Stenhouse, Jr. (#17) bateu na curva 3 em consequência de um furo.
Nos pilotos da frente, apenas Jimmie Johnson (#48) e Dale Earnhardt, Jr. (#88) pararam nas boxes.

Recomeço na volta 135 e… mais uma amarela, com Ryan Preece (#98) a subir o passeio e a bater em Sam Hornish, Jr. (#9).

Recomeço na volta 142. Logano na frente da corrida e Gordon a passar Kurt Busch para o 2º posto.
Kevin Harvick era 4º e Matt Kenseth (#20) já vinha no 5º lugar.

Mais uma amarela na volta 157. Danica Patrick (#10) desentende-se com David Gilliland (#38) e dá um toque no muro, e Greg Biffle (#16) faz um pião em resultado de um toque com Sam Hornish, Jr.
Quase todos os pilotos pararam nas boxes e foi Logano a sair na frente, com Kurt Busch em 2º.
Austin Dillon (#3) e Paul Menard (#27) não pararam e ficaram na frente.

Bandeira verde na volta 162. Dillon manteve-se na liderança, com Menard a tentar ficar na linha interior, mas a não conseguir meter o carro e a perder posição para Logano e Harvick.
Logano e Harvick não demoraram a tirar Dillon da frente.

Dillon e Menard continuavam a perder posições e na volta 172, Kyle Busch tenta passar Dillon, mas a frente foge e bate no Chevrolet. Ambos fazem um pião e Carl Edwards não conseguiu travar a tempo e bateu na traseira de Allmendinger, causando grandes estragos na frente do seu Toyota. Bandeira amarela.

Bandeira verde na volta 180. Harvick atacou Logano por fora mas teve depois problemas em colocar-se no interior da pista. Jeff Gordon pareceu ser um pouco simpático e não dificultou a sua vida para manter o 2º lugar.

Mais uma vez, não foi preciso esperar muito tempo para ter uma bandeira amarela. Na volta 186, David Ragan (#55) tentou passar Kyle Larson (#42) sem sucesso. Eles tocaram-se e enviaram Clint Bowyer (#15) contra o muro.

Recomeço na volta 192. Logano volta a fazer um bom arranque e Harvick conseguiu ficar no interior da pista mais cedo.
Kurt Busch atacou Gordon por fora mas o ataque falhou e caiu três posições.

Na volta 199, Logano, sentindo que algo estava mal nos travões do seu carro, deixou passar Harvick para a liderança.

Foto: NASCAR
Foto: NASCAR

Brad Keselowski finalmente mostrava que tinha um bom carro em Martinsville e chegou ao 3º lugar. Na volta 232 passou pelo seu companheiro de equipa, Logano e ia em perseguição a Harvick.
Keselowski depois conseguiu chegar à liderança na volta 236, e chegou na altura certa, porque foi aí que apareceu uma bandeira amarela, por causa de um pião de Greg Biffle.
Nas boxes, Logano ganhou duas posições, fruto de ter uma box no melhor sítio possível, e recuperou a liderança. Harvick optou por deliberadamente deixar passar Keselowski para partir no recomeço no interior.

Recomeço na volta 243, com Logano na frente. Keselowski lutou com Harvick mas perdeu o 2º lugar.
Rapidamente passaram-se várias trocas de posição na frente da corrida, com Harvick a cair para 4º, Keselowski a passar de 3º para 1º, Logano a cair para 3º e Kenseth a forçar a ultrapassagem a Logano para subir ao 2º lugar.

Pela terceira vez, Greg Biffle faz um pião e traz a 11ª situação de bandeira amarela na volta 281.
Nova ronda de paragens nas boxes e Logano subiu três posições para, incrivelmente, recuperar a liderança. Keselowski caiu para 2º, Jamie McMurray (#1) aparecia no 3º lugar e Kevin Harvick era 4º.

Mais um recomeço, na volta 287. Keselowski deu espaço a Logano e isso permitiu-lhes manterem as posições.
Keselowski não se contentou em ficar com o 2º lugar e recuperou a liderança na volta 294.

Este foi mais um período longo em bandeira verde, onde pouca coisa mudou na frente da corrida, com a exceção de Jeff Gordon relegar Kevin Harvick para o 4º lugar. Pouco depois, teve que se vergar a… Denny Hamlin, que estava num impressionante 5º lugar depois de um início desastroso de corrida.

A bandeira amarela apareceu finalmente na volta 378. Kyle Fowler (#32) bateu no muro na curva 3.
Keselowski tinha uma vantagem enorme para Logano quando parou nas boxes e saiu facilmente na frente de Logano e de Hamlin, que ultrapassou Gordon.

Agora começava a fase final da corrida. Bandeira verde na volta 387, a 113 do fim. Keselowski e Logano fizeram uma nova jogada tática e o #2 continuou calmamente na frente do #22, mas uma volta depois Logano ultrapassou e passou para a frente.
Gordon ficou por fora e caiu para 5º, atrás de Harvick e Hamlin, mas o piloto da Joe Gibbs cedeu o 3º posto para Harvick e Gordon aproveitou uma aberta para subir a 4º.

Os pilotos da Penske não ficaram muito tempo isolados. Harvick aumentou o ritmo e encostou-se à traseira de Logano à entrada das últimas 100 voltas para o final.
Keselowski estava a ser ligeiramente mais lento e deixou passar Logano a 90 voltas do fim. Harvick estava suficientemente perto de Keselowski e cosneguiu meter o seu Chevrolet no interior da pista para subir ao 2º lugar.

Foto: NASCAR
Foto: NASCAR

Danica Patrick voltou a fazer surgir uma bandeira amarela a 83 voltas do fim, depois de fazer um pião na curva 4, quando tentava vingar-se do toque de David Gilliland algumas voltas antes.
Ninguém arriscou a ficar fora e Logano voltou a sair na frente. Harvick e Keselowski não queriam arrancar do lado exterior e ficaram quase parados à espera de alguém, e esse alguém foi Kurt Busch, que ficou em 2º, mas a NASCAR deu um “castigo” por estas ações e ordenou que Keselowski passasse para 2º e Harvick em 3º.
Denny Hamlin voltou a ser penalizado por exceder a velocidade nas boxes, e isto parecia ter acabado com a sua corrida.

Recomeço a 75 voltas do fim. Logano ficou novamente na frente de Keselowski. Kurt Busch superou Kevin Harvick que ficou exposto no exterior da pista e caiu para 7º.
Harvick não perdeu mais posições porque Jeb Burton (#23) fez um pião, em resultado de um toque com Sam Hornish, Jr. Bandeira amarela.
Alguns pilotos que estavam fora dos 10 primeiros pararam. Na frente os líderes não arriscara, exceto Kevin Harvick, que decidiu, com alguma estranheza, parar nas boxes, e caiu para fora dos 10 primeiros. Harvick tinha ligeiros estragos depois de um toque com Kurt Busch na paragem nas boxes anterior.

Recomeço a 65 voltas do fim. A tática da Penske resultou novamente, mas na curva 2, Matt Kenseth, por fora, atacou Keselowski. Kenseth fica ligeiramente à frente, o #2 fica sem espaço e tocam-se. Kenseth fica atravessado em pista e dá uma pancada em Kurt Busch, que dá um salto com o carro.
Kenseth fica com o carro destruido mas consegue continuar, Keselowski ficou com a suspensão destruida e foi para a garagem, e Kurt Busch também ficou com danos na suspensão, acabando por ser obrigado a ir para a garagem algumas voltas depois. Para Busch e Keselowski foi um desastre.

Bandeira verde a 57 voltas do final. Logano manteve a liderança. Gordon atacou Logano mas sabia que estava em perigo de perder o 2º lugar para Jamie McMurray e conseguiu fechar o interior para manter a posição.

Logano afastou-se de Kenseth. O piloto da Joe Gibbs, sem mais nada a ganhar desta corrida, acabou por fazer uma manobra decisiva: a 47 voltas do fim, na curva 1, Kenseth faz uma ação antidesportiva e reprovável, mas que também era previsível, e toca propositadamente em Logano para se vingar do que aconteceu na oval do Kansas, onde Logano, depois de bater no muro, retaliou e obrigou Kenseth a um pião, que contribuiu para que fosse eliminado na segunda ronda de eliminação.
Logano e Kenseth vão parar ao muro, e o carro da Penske ficou com danos irreparáveis na suspensão. Bandeira vermelha, e os fãs nas bancadas ficaram em êxtase com esta situação.
No final, Logano disse que a manobra foi intencional, com Kenseth a negar esse facto.
Com toda esta situação, quem ficou a ganhar foi Jeff Gordon, que ficava na liderança em Martinsville, e tinha aqui uma oportunidade dourada para regressar aos triunfos e qualificar-se para a grande final em Miami.

Depois da bandeira vermelha passar a amarela, os líderes pararam nas boxes. Quem saiu na frente foi mesmo Jeff Gordon, na frente de Kyle Busch e de Jamie McMurray.
Denny Hamlin e A. J. Allmendinger não pararam e ficaram na frente. Para Hamlin, era um regresso de forma inacreditável ao comando depois de uma penalização.

Recomeço a 41 voltas do fim. Allmendinger deu luta a Hamlin, e Gordon defendia-se de Kyle Busch.
Allmendinger conseguiu de forma espetacular passar para a liderança da corrida, algo que não era esperado, ainda por cima com pneus usados e com uma estratégia arriscada.

A 17ª bandeira amarela apareceu a 35 voltas do fim. Austin Dillon e David Ragan tocam-se e Ragan faz um pião.

Bandeira verde a 30 voltas do fim. Hamlin tentou devolver a ultrapassagem por fora de Allmendinger mas sem sucesso.
Na volta seguinte, Hamlin e Allmendinger tocam-se e Gordon passou para 2º, com Allmendinger, incrivelmente, ainda na liderança!

Gordon chegou rapidamente à traseira de Allmendinger com pneus mais novos, e não deu hipóteses. A 22 voltas do fim passa-o na curva 1 e chega à liderança.

Allmendinger caiu rapidamente na classificação, e Jamie McMurray ficou no 2º lugar, e nesta fase da corrida estava mais rápido do que Gordon.

Quando Gordon parecia que tinha a vitória segura, a sete voltas do fim aparece um último contratempo, com um pião de Sam Hornish, Jr. a fazer um pião. Ninguém parou nas boxes.

Recomeço de corrida a duas voltas do fim. Gordon conseguiu manter McMurray atrás e agarrou com unhas e dentes a linha interior até ao fim da corrida.

12208646_10153423160853801_8667582135379171866_nAo fim de quatro horas de corrida, e já com muita escuridão, Jeff Gordon regressou aos triunfos pela primeira vez desde a segunda corrida de Dover de 2014. Foram 39 corridas sem vencer. Esta foi a sua 93ª vitória na Cup Series, e irá fazer tudo para que esta não seja a última!
Depois de uma temporada com muitos azares, Gordon vence e, de forma um pouco surpreendente, está já qualificado para a grande final em Miami onde, aos 44 anos, e naquela que será a última corrida a tempo inteiro, irá lutar pelo título, e vai tentar quebrar um enguiço de 14 anos para ficar com o 5º campeonato.

Jamie McMurray fez uma corrida inspirada para ser 2º, Denny Hamlin fez um 3º lugar depois de uma corrida onde andou aos altos e baixos, Dale Earnhardt, Jr. deu um toque no muro na última volta e caiu para 4º e Kyle Busch foi 5º, conquistando pontos importantes nesta ronda de eliminação.
Martin Truex, Jr. perdeu algumas posições no último recomeço mas ainda chegou no 6º lugar. Ryan Newman (#31) foi 7º, Kevin Harvick sentirá que poderia ter sido muito melhor do que 8º, Kasey Kahne (#5) foi 9º e Tony Stewart (#14) começou do último lugar para terminar em 10º.

Os outros Chasers ficaram nas seguintes posições:
Carl Edwards foi 14º, e foi muito prejudicado pelo seu toque na traseirda de Allmendinger que lhe comprometeu a corrida. Ainda assim acabou melhor do que três pilotos.
Depois da equipa ter trocado a suspensão em apenas 10 minutos, Brad Keselowski arrastou-se até ao 32º lugar.
Kurt Busch efetuou reparações intermitentes até que foi para a garagem por um período mais longo, e ficou em 34º.
Finalmente, Joey Logano, que estará furioso com o empurrão de Kenseth, ficou em 37º, e este toque vai dar que falar durante a semana, e não se sabe o que se poderá passar nas próximas corridas entre eles.

Apesar da polémica, a vitória de Gordon é uma vitória muito popular.

 

Classificação final: http://www.jayski.com/stats/2015/pdfs/33mar2015results.pdf

Classificação da Chase:

Foto: NASCAR
Foto: NASCAR

1º – Jeff Gordon (#24) – 4047 pontos (já qualificado)
2º – Kyle Busch (#18) – 4039 pontos (- 8)
3º – Martin Truex, Jr. (#78) – 4039 pontos (- 8)
4º – Kevin Harvick (#4) – 4037 pontos (- 10)

Neste momento fora da corrida que decide o título em Miami:

5º – Carl Edwards (#19) – 4030 pontos (- 17) (7 pontos atrás do 4º)
6º – Brad Keselowski (#2) – 4013 pontos (- 34) (24 pontos atrás do 4º)
7º – Kurt Busch (#41) – 4011 pontos (- 36) (26 pontos atrás do 4º)
8º – Joey Logano (#22) – 4009 pontos (- 38) (28 pontos atrás do 4º)
A próxima corrida, a segunda da Eliminator Round, será na oval do Texas.

 

Jorge Covas

Um pensamento sobre “NASCAR Sprint Cup Series – Goody’s Headache Relief Shot 500

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.