Na primeira pessoa – Neuville por Meeke? Mas tu queres ver…!?

 

foto: WRC
foto: WRC

Estamos a cerca de uma semana do derradeiro evento do WRC desta temporada, que já há algum tempo ficou decidida a favor de Ogier que desta forma revalidou o seu título de campeão, o seu 3º consecutivo, e todos eles pela Volkswagen.

A marca alemã veio para o WRC para dominar e desde a sua entrada que as contas são fáceis de fazer. Os candidatos a vencer são sempre os mesmos e tudo que não seja um Volkswagen a ganhar um rally, é motivo de notícia e há até quem “bata palmas” quando isso acontece. Raras vezes diga-se.

Na temporada passada apareceu a Hyundai que vinha cheia de ideias de contrariar esta tendência, contratando o “piloto do momento”, T. Neuville á M-Sport, dando-lhe carta verde e um lugar de destaque para atacar a forte concorrência que vinha do lado dos alemães.

O piloto belga que “tinha fugido” da alçada da Citroen e de Y. Matton, tinha tido dois anos acima da média ao volante do Ford Fiesta RS WRC da equipa de Malcolm Wilson, com grande destaque para a temporada de 2013, onde conquistou vários pódios e se sagrou vice-campeão do mundo, atrás de Ogier. As excelentes exibições do piloto belga fez despertar o interesse de várias marcas, como a Citroen que tentou trazer de novo para as suas fileiras a jovem promessa, e a Hyundai, que levaria a melhor nesta “guerra”, oferecendo-lhe um contrato de longa duração, num projecto completamente novo mas muito ambicioso, o que veio interessar ainda mais o piloto.

bf910-wrc-hyundai-neuville-mex-700A primeira temporada até nem foi má de todo, conquistando na Alemanha a sua primeira vitória num rally no Mundial do WRC, mas com vários abandonos e percalços, onde a desculpas do “novo projeto”, ainda disfarçava as falhas que este Hyundai I20 WRC tinha para melhorar até ser um carro verdadeiramente competitivo.

Esta temporada seria o da confirmação, tanto da marca como do piloto, mas as coisas nem sempre tem corrido bem. Neuville tem demonstrado uma falta de andamento e de ritmo que nada tem a ver com o que já mostrou ao volante do Fiesta e mesmo do Citroen Ds3 WRC. O piloto tem vindo a mostrar o seu desagrado com o projecto Hyundai que, segundo o mesmo, tarda em evoluir “como lhe havia sido prometido”.

Mas começam os problemas do belga. O carro pode não ser o melhor do cartel do WRC e não é, mas também não será tão mau quanto isso. O “líder” da Hyundai esta neste momento a ser constantemente batido pelos segundos e terceiros pilotos da marca, pois tanto Sordo como Paddon têm obtido resultados constantemente melhores que os de Neuville, que neste últimos tempos tem realizado prestações muito pálidas Mais do que isso, os erros sucedem-se e não venha ele falar que o carro não anda, pois Paddon já foi segundo em Itália, Sordo vem de um pódio no rally Espanhol, cedendo “somente” vinte e poucos segundos para os Volkswagen.

foto: Hyundai Motorsport
foto: Hyundai Motorsport

O carro não é o melhor, certo, mas também não nos parece assim tão mau para todas as críticas que o próprio tem tecido.

Neuville é neste momento 5º no campeonato à frente de…Meeke! E aqui entra o outro “vilão” desta história, com um longo guião mas ainda sem um final.

São conhecidas as “picardias” entre Meeke e o seu patrão, Y. Matton. O “boss” da Citroen não tem gostado muito das várias saídas de estradas que o seu piloto teve ao longo desta temporada, com destaque para o Rally de Itália, Finlândia e Alemanha, onde ambos fizeram passar cá para o fora o mal estar dentro da equipa. O mesmo mal estar também se vive dentro do seio da Hyundai, mas aqui mais o descontente é o piloto para com a equipa, muito critico com o carro a seu dispor.

54a4b-54_meeke_wrc2014polandPouco se fala sobre eventuais mudanças, mas a verdade é que elas estarão na eminência de acontecer. Meeke termina contrato no final desta temporada com a Citroen e foi visto recentemente nas instalações da Hyundai…visita guiada? Coincidências? Não me parece!

Do lado de lá, temos um Neuville renegado para a equipa B na última ronda do WRC em Gales e Paddon com o seu contrato renovado por mais dois anos, a fazer as vezes do piloto belga na equipa oficial no último evento da temporada de 2015, onde ainda se luta pelo segundo posto no campeonato de construtores. Coincidências? Não creio… ali há gato!

Depois disso vem o rumor de uma possível troca entre Meeke e Neuville. O que acaba por fazer algum sentido, basta ter em atenção os factos anteriormente descritos, visitas à Hyundai, colocação na equipa B. Alguma coisa já deve estar alinhavada, ainda não será o timing certo para ser público, compreensivelmente.

O que ganha e perde cada uma das equipas com esta troca caso se confirme?

372de-wrc-2014-season-preview-citroen-kris-meekeA Citroen, a meu ver perde o único piloto “não Volkswagen” capaz de os bater. Meeke, já provou isso mesmo, o rapaz anda que se farta, apesar de esta temporada ter muitas saídas de estrada fruto dos riscos que corre ao tentar acompanhar os seus adversários germânicos. E ganha um grande ponto de interrogação. Neuville está numa fase muita má psicologicamente, onde as coisas não lhe tem corrido nada bem. E tenho as minhas dúvidas que volte a melhorar, caso se confirme este regresso na marca francesa.

O piloto Belga parece ter alguma dificuldade em correr sobre pressão, basta ver que os melhores resultados dele foram quando não existia qualquer tipo de responsabilidade nas suas mãos. Na M-Sport (Ford não oficial), deu que fazer a Ogier mas não seria ele que teria de o fazer. A Citroen sim tinha essa obrigação e falhou. Na primeira temporada de Hyundai, conquistou uma vitória e mais dois pódios no ano de estreia do carro. Pressão “zero” e resultados razoáveis. Esta temporada é o que se tem visto… modesto e muitas vezes batido pelos seus colegas de equipa, quando seria o ano da confirmação da marca e do piloto. Por isso, a Citroen pode estar a dar um tiro no escuro, não sabendo “que Neuville” pode regressar “a casa”. Mas sabia bem que Neuville tinha quando o deixou sair, isso sim foi uma falha de Matton e das graves.

@World
@World

O que ganha a Hyundai? Um piloto rápido em todos os tipos de terreno, versátil e com uma sede enorme de mostrar a quem o “renegou” e criticou do que é capaz de fazer. Isto acompanhado de uma evolução do I20 WRC, que pelos visto é bem melhor do que a usada neste momento, ainda se “livra” de um piloto desmotivado, que lidou mal com a pressão de ter entre mãos um projecto novo e ter de desenvolve-lo.

Neuville falhou e veremos se ainda vai a tempo de corrigir a sua escolha, que também acredito já se ter arrependido de a ter tomado, assinar pela Hyundai e não pela Citroen no final de 2013.

Uffa…isto da dança das cadeiras para 2016 começou cedo, não prometendo grandes mudanças para além destas, mas temos debaixo dos olhos algo que ainda vai dar muito que falar.

Análise e opinião pessoal/final… quem fica a ganhar para mim será a Hyundai, Meeke é bom, muito bom piloto, Paddon a revelar-se com grande capacidade de explusaõ e Sordo dos mais experientes do plantel WRC, se o carro corresponder, poderemos ter aqui uma boa surpresa.

Na Citroen, Mads Ostebrg é mais do mesmo, anda “bemzinho” na terra e na neve, em asfalto é muito limitado. Quanto a Neuville…já nem sei que diga!

Se isto se confirmar, 1-0 para a Hyundai!

Na primeira pessoa…Carlos Mota!

 

 

 

 

 

Um pensamento sobre “Na primeira pessoa – Neuville por Meeke? Mas tu queres ver…!?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.