NASCAR Sprint Cup Series – Sprint Unlimited

Este sábado a oval de Daytona acolheu o tradicional Sprint Unlimited. Esta foi a primeira corrida da temporada de 2016 da NASCAR Sprint Cup Series, mas esta prova não contou para efeitos de campeonato, por ser uma corrida de exibição, tal como é a corrida do All-Star Race.

2014SprintUnlimited_GroupRacing_021514Para esta prova, que teve 75 voltas, e que serve como um excelente ensaio geral antes das 500 milhas de Daytona, 25 pilotos foram inscritos para esta prova, de acordo com vários critérios: por terem feito uma pole em 2015, por terem vencido esta prova no passado, por já terem feito uma pole para as 500 milhas de Daytona no passado, por terem estado na Chase em 2015 e, para preencher algumas vagas, pelos pontos do campeonato do ano passado ou por outros motivos.
Na lista de pilotos, era tudo muito semelhante à temporada anterior. Apenas três novidades a registar: Martin Truex, Jr. (#78) fez a sua primeira prova aos comandos do seu novo Toyota, depois da sua equipa, a Furniture Row Racing ter trocado os Chevrolet pelos Toyota, Clint Bowyer (#15) fez a sua primeira prova pela equipa de Harry Scott, aos comandos de um Chevrolet, e Brian Vickers (#14) regressou à competição para substituir o lesionado Tony Stewart, que fraturou uma vértebra depois de sofrer um acidente quando pilotava um buggy (não foi uma corrida), ao aterral mal depois de saltar uma duna, e vai falhar algumas provas naquela que será a sua última temporada na NASCAR.

Houve treinos livres mas não houve qualificação, uma vez que a ordem da grelha foi determinada por um sorteio. Nesse sorteio, Jimmie Johnson (#48) ficou com a pole, e ao seu lado ficou Brad Keselowski (#2).

Quando a bandeira verde foi agitada, Keselowski passou para a liderança, com Kyle Larson (#42) em 2º.

As primeiras voltas foram muito movimentadas, com vários momentos de três carros lado a lado, e Brian Vickers teve dois sustos com dois toques no meio do pelotão, sem consequências.

originalJamie McMurray (#1) atacou Keselowski, encostou-se à traseira do Ford e o campeão de 2012 teve que levantar o pé, caindo mais de 10 posições. Assim, os carros de Chip Ganassi estavam em 1º e 2º, com McMurray na frente de Larson, na volta 12.
Duas voltas depois, Keselowski foi forçado a reduzir drasticamente a velocidade. Um detrito de grandes dimensões ficou na grelha do seu carro e sobreaqueceu o motor. Mais atrás, um toque entre Ricky Stenhouse, Jr. (#17) e Denny Hamlin (#11), que estavam afastados do pelotão, nas duas últimas posições, fez sair a primeira bandeira amarela. Stenhouse, Jr. furou um pneu e fez um pião contra Hamlin, mas ambos puderam continuar sem perderem voltas. Metade do pelotão parou nesta bandeira amarela.

Recomeço na volta 18, com McMurray a arrancar bem. Na curva 3 Larson atacou mas não conseguiu passar para a frente.

Na volta 23, nova bandeira amarela. Com três lado a lado no meio do pelotão, Brian Vickers finalmente perdeu o controlo do seu carro em resultado de um pneu furado na curva 1. Vickers tocou em Dale Earnhardt, Jr. (#88) e em Kevin Harvick (#4), vem para baixo, dá um toque ligeiro em Kurt Busch e acaba por dar um toque mais forte em Clint Bowyer. Vickers e Bowyer ficaram com os carros muito danificados e incapazes de andar, Harvick foi para a garagem com danos extensos no lado direito do seu carro, Earnhardt, Jr., também com muitos estragos no lado direito, acabou por conseguir voltar à corrida, Kurt Busch sofreu danos ligeiros, tal como Greg Biffle (#16) e A. J. Allmendinger (#47).
Todos pararam na bandeira amarela. Keselowski saiu na frente porque apenas colocou combstível.

Recomeço na volta 30. Denny Hamlin (#11) passou Keselowski para ascender à liderança, depois do seu imbróglio com Stenhouse, Jr., e Carl Edwards (#19) passava a ser o 2º classificado.

Keselowski recuperou o comando na volta 37 mas voltou a ficar com um detrito de grandes dimensões na grelha. Curiosamente, apesar de ter Joey Logano (#22) logo atrás, Keselowski não parecia preocupado em deixar passar Logano para tentar retirar o detrito.

Novo acidente na volta 44. No meio numa situação de três lado a lado, Jimmie Johnson toca em Paul Menard (#27) e depois toca em Casey Mears (#13), perdendo o controlo do carro na reta oposta, e estragou bastante a frente na relva. Corrida terminada para Johnson.
Nas paragens nas boxes, mais uma vez viram-se várias estratégias diferentes, com metade do pelotão a entrar nas boxes. Joey Logano optou por parar à última hora entre os líderes.

Bandeira verde na volta 48. Keselowski arrancou por fora, já sem o detrito na sua grelha, mas ficou um pouco isolado e Hamlin facilmente ficou na liderança.

race1Denny Hamlin estava numa situação incómoda com o combustível, e pôde respirar de alívio quando foi mostrada a bandeira amarela na volta 55. McMurray empurrou Kasey Kahne (#5) e este perde a traseira e embate contra Allmendinger na curva 3. Ambos ficaram com alguns estragos nos seus carros.

Recomeço na volta 62. Hamlin manteve-se na frente. Keselowski trocou-lhe as voltas mas não conseguiu impulso suficiente nas curvas 3 e 4 para recuperar a liderança.

A 10 voltas do fim, mais uma bandeira amarela. Kasey Kahne abrandou com problemas de motor e foi para a garagem.

Novo recomeço com apenas 6 voltas para o final. No interior, Hamlin voltou a arrancar bem. Na reta oposta, Keselowski ganhou impulso e fez com que Carl Edwards perdesse duas posições no meio.
Matt Kenseth (#20) e Joey Logano estavam num duelo intenso pelo 2º lugar.

A três voltas do fim, Kurt Busch vai ao muro na curva 2. Mais à frente na reta oposta há um grande acidente. Edwards passa no meio de Kenseth e Keselowski mas toca em Keselowski por fora, e acaba por envolver Aric Almirola (#43), Casey Mears (#13), o campeão em título Kyle Busch (#18) e Austin Dillon (#3).

Recomeço em modo Green-White-Checkered, que marcou a estreia da nova regra do “Overtime Line” (Linha de Prolongamento), que está situada na reta oposta na maior parte das ovais. Na primeira volta de um recomeço a duas voltas do fim, o recomeço só será válido quando o líder cruzar essa linha de prolongamento. Caso haja um acidente antes de passarem essa linha, esse recomeço é inválido e todos voltam às posições em que estavam antes.
Hamlin e Logano ficaram lado a lado durante uma volta. Na última volta há um acidente na curva 1. Martin Truex, Jr. e Matt Kenseth entalaram Jamie McMurray e o efeito “concertina” aconteceu, com vários carros a ficarem muito danificados. Envolvidos neste acidente estiveram também Danica Patrick (#10), Brad Keselowski e Greg Biffle.

A bandeira amarela saiu segundos depois e Denny Hamlin estava na frente da corrida.

Denny Hamlin foi o grande vencedor, vencendo o Sprint Unlimited pela 3º vez na sua carreira, na frente de Joey Logano e de Kyle Larson.

Esta quinta-feira será o Can-Am Duel e no próximo domingo será a primeira prova pontuável para o campeonato: as 500 Milhas de Daytona.

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.