Fórmula 1 – 2016 Formula 1 Gulf Air Bahrain Grand Prix (resumo da corrida)

O Circuito Internacional do Bahrain recebeu a segunda prova da temporada de 2016 de Fórmula 1, com uma corrida noturna.

Para esta corrida, e após o seu violento acidente na Austrália, Fernando Alonso foi sujeito a exames médicos e foi-lhe diagnosticado uma fratura nas costelas e pneumotórax, que o impediu de correr no Bahrain. O piloto de reserva da McLaren Honda, o promissor Stoffel Vandoorne (#47), tomou o seu lugar.

vandoorne
foto: McLaren-Honda Formula 1 Team

A qualificação manteve o sistema usado na Austrália, que continua a ser muito criticado, e foi Lewis Hamilton (#44) que assinou a pole position, com um novo recorde do circuito. O britânico teve que se esforçar muito para a pole, marcando a sua volta em 1:29.493, batendo o seu companheiro de equipa na Mercedes-Benz, Nico Rosberg (#6), por apenas 77 milésimas de segundo. Na segunda linha ficaram os Ferrari de Sebastian Vettel (#5) e Kimi Räikkönen (#7).

Na volta de aquecimento para a grelha, o desastre apareceu para Sebastian Vettel. Uma falha, muito provavelmente no motor, deixou o Ferrari a fumegar e o alemão ficou parado em pista. Efetivamente, Räikkönen passou a ser 3º e Daniel Ricciardo (#3) passou a 4º.

Na partida, Nico Rosberg arrancou melhor que Hamilton, que na curva 1 foi tocado por dentro por Valtteri Bottas (#77) e quase que fazia um pião. Hamilton caiu para 9º.
Kimi Räikkönen arrancou mal e desceu ao 5º lugar, e quem aproveitou foi Felipe Massa (#19) para ascender ao 2º lugar, e Bottas passou para 3º, num super arranque do finlandês que passou entre Räikkönen e Ricciardo, apesar de ter estragado a asa dianteira, ao contrário de Hamilton, que escapou sem danos significativos. Ricciardo também tocou em Bottas e também danificou a sua asa.

No início da segunda volta, Carlos Sainz, Jr. (#55) furou um pneu após um toque com Sergio Pérez (#11). Ambos foram para as boxes para efetuarem reparações.

Rosberg distanciou-se de Massa, ganhando seis segundos em cinco voltas. O brasileiro não conseguia distanciar-se de Bottas, que era pressionado por Ricciardo e Räikkönen.

Na volta 6, um ataque falhado de Ricciardo deu a oportunidade a Räikkönen para subir ao 4º lugar, e nesta altura, Hamilton já tinha passado por Max Verstappen (#33) e pelos dois Haas Ferrari de Esteban Gutiérrez (#21) e Romain Grosjean (#8), subindo ao 6º lugar.
Uma vez que Ricciardo danificou os seus pneus, decidiu parar na volta 7, colocando pneus médios.
Räikkönen estava ao ataque e na volta 7 deixou Bottas para trás, subindo ao 3º lugar. Uma volta depois, Hamilton vingou-se do toque de Bottas e passou-o para o 3º lugar, e era agora 3º porque Massa tinha parado para colocar pneus médios.

A corrida de Bottas ficou estragada porque a direção de corrida considerou-o culpado no acidente com Hamilton e deu-lhe um “drive through”.

wehrlein
foto: McLaren-Honda Formula 1 Team

Räikkönen parou na volta 13 e, apesar de ter perdido a posição para Ricciardo e Massa, com pneus novos não perdeu tempo em passá-los.
Rosberg parou uma volta depois e manteve a liderança, colocando pneus macios, e Hamilton também parou na volta 14, mas colocou pneus médios, e quando saiu das boxes, voltou atrás de Massa, Ricciardo, Daniil Kvyat (#26), que ainda não tinha parado, e Räikkönen. Em três voltas, Hamilton passou os Red Bull Tag Heuer e Massa para subir ao 3º lugar.

Na frente da corrida, Rosberg esticava mais a sua vantagem para Räikkönen, para 12 segundos, e Hamilton vinha com um ritmo consistente com pneus médios a nove segundos do Ferrari.

Com pneus super macios, Romain Grosjean estava a fazer uma corrida fantástica com o Haas, e passou Massa e, na volta 25, passou Ricciardo para ascender ao 4º lugar.

Hamilton parou na volta 29 e trocou os pneus médios por super macios. Nas voltas seguintes, Räikkönen e Rosberg também colocaram super macios, mas a paragem do alemão foi um pouco lenta. Com os mesmos pneus, Hamilton começou a aproximar-se de Räikkönen, mas fol sol de pouca dura.

Räikkönen foi reduzindo progressivamente a distância para Rosberg e optou por parar na volta 38, colocando pneus macios. Rosberg respondeu duas voltas depois, também a colocar macios, e a diferença nessa altura estava em pouco mais de quatro segundos, com Hamilton já muito longe, a 17 segundos do finlandês.

Com o passar das voltas, Rosberg teve que responder ao aumento de ritmo de Räikkönen, e decidiu ganhar dois segundos, alargando a vantagem para seis. O Ferrari já não teve andamento para contrariar este défice.

Nico Rosberg, que igualou o recorde de Riccardo Patrese de 187 Grande Prémios consecutivos a arrancar para as corridas, assinou a sua segunda vitória em duas corridas, e aumenta a sua senda vitoriosa, que já vai em cinco corridas consecutivas a terminar sempre no lugar mais alto do pódio. O alemão está a ter um arranque fantástico de campeonato e já tem uma vantagem de 17 pontos no campeonato.

Kimi Räikkönen salvou a honra da Ferrari e compensou o abandono inesperado de Sebastian Vettel para terminar no 2º lugar, tal como no ano passado. Um bom resultado para o finlandês, que bateu Lewis Hamilton. O campeão do mundo não foi além do 3º lugar, mas teve alguma sorte em continuar depois do toque no arranque.

Daniel Ricciardo levou o seu Red Bull ao 4º lugar e Romain Grosjean fez uma corrida realmente impressionante, melhorando o resultado da Haas na Austrália. O francês terminou em 5º, e a Haas até poderia ter terminado com ambos os carros nos pontos, não fosse Esteban Gutiérrez abandonar a corrida quando estava nos pontos.

Max Verstappen levou o seu Toro Rosso Ferrari ao 6º lugar, depois de ter feito uma corrida muito consistente, com Daniil Kvyat em 7º, Felipe Massa passou muito tempo com pneus médios e isso custou-lhe algum rendimento, não indo além do 8º lugar. Valtteri Bottas fez os possíveis para recuperar da penalização e colocou o outro Williams Mercedes em 9º, e Stoffel Vandoorne foi o único McLaren Honda a terminar a corrida, mas o belga, a fazer a sua estreia, terminou no 10º lugar, e marcou o seu primeiro ponto na Fórmula 1. Uma bela estreia.

Classificação do GP do Bahrain:

1. Nico Rosberg  Mercedes-Mercedes 1h 33:34.696s
2. Kimi Raikkonen  Ferrari-Ferrari +10.2s
3. Lewis Hamilton Mercedes-Mercedes +30.1s
4. Daniel Ricciardo  Red Bull-TAG Heuer +1:02.4s
5. Romain Grosjean Haas-Ferrari +1:18.2s
6. Max Verstappen Toro Rosso-Ferrari +1:20.9s
7. Felipe Massa  Williams-Mercedes +1 volta
8. Valtteri Bottas  Williams-Mercedes +1 volta
9. Daniil Kvyat  Red Bull-TAG Heuer +1 volta
10. Stoffel Vandoorne  McLaren-Honda +1 volta
11. Kevin Magnussen  Renault-Renault +1 volta
12. Marcus Ericsson  Sauber-Ferrari +1 volta
13. Pascal Wehrlein  MRT-Mercedes +1 volta
14. Felipe Nasr  Sauber-Ferrari +1 volta
15. Nico Hulkenberg  Force India-Mercedes +1 volta
16. Sergio Perez  Force India-Mercedes +1 volta
17. Rio Haryanto MRT-Mercedes +1 volta

Desistências
Carlos Sainz Jr Toro Rosso-Ferrari
Esteban Gutierrez Haas-Ferrari
Jenson Button McLaren-Honda
Jolyon Palmer Renault-Renault
Sebastian Vettel  Ferrari-Ferrari

A Fórmula 1 vai agora até Xangai, na China, entre os dias 15 e 17 de abril.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.