NASCAR Sprint Cup Series – STP 500 (resumo da prova)

Martinsville é a oval mais pequena, mais lenta e mais antiga do campeonato, e o “paper clip” recebeu a sexta corrida da temporada na NASCAR Sprint Cup Series.

Joey Logano (#22) assinou a sua primeira pole da temporada e esta também foi a sua terceira pole consecutiva em Martinsville, e juntou-se a Glen Wood, Darrell Waltrip, Mark Martin e Jeff Gordon como os únicos pilotos a fazerem três poles consecutivas nesta oval.
Ao lado de Logano na primeira linha da grelha ficou Kasey Kahne (#5), que andou muito bem durante os treinos. Na segunda linha ficaram Brian Vickers (#14), a efetuar uma boa qualificação, e Paul Menard (#27), também a surpreender.
Com muito trabalho para ultrapassar no início da corrida iriam estar, entre outros, Martin Truex, Jr. (#78), em 16º, Kevin Harvick (#4), o líder do campeonato, em 19º, Dale Earnhardt, Jr. (#88) em 21º, Kurt Busch (#41) em 23º, Jimmie Johnson (#48) em 24º e Carl Edwards (#19) em 25º.

Na largada para uma corrida de 500 voltas, e onde a paciência é muito importante para vencer aqui, Logano manteve-se na frente com naturalidade. Kasey Kahne sabia que não deveria ficar por fora e rapidamente colocou-se atrás de Logano.
Não foi preciso esperar muito tempo para vermos a primeira bandeira amarela. Dale Earnhardt, Jr. tentava passar Josh Wise (#30) por fora, tocou e furou um pneu, fazendo um pião. Isto complicou mais a sua tarefa de tentar chegar aos lugares da frente. O #88 ficou com uma volta de atraso.

No recomeço, na volta 10, viu-se a repetição da partida, com Logano na frente e Kahne a colocar-se rapidamente por dentro.
Depois do recomeço, Vickers perdeu duas posições para Menard e para Kyle Busch (#18).
Kahne também perdeu duas posições e Paul Menard não queria ficar pelo 2º lugar. Na volta 22 passou Logano e tornou-se no novo líder da corrida.
Menard não ficou na liderança por muito tempo. Kyle Busch também se livrou de Logano e, na volta 32, passou com facilidade por Menard.

Brad Keselowski (#2) estava a fazer progressos e foi subindo na classificação até ao 2º lugar. Mais atrás, nas primeiras 50 voltas, Truex, Jr. subiu ao 7º lugar, Harvick era 8º, Johnson era 15º. Em caminho inverso estava Logano, com dificuldades, a cair na classificação para fora dos 10 primeiros.
Também Carl Edwards estava a andar muito mal, preso no 28º lugar, e rapidamente perdeu uma volta para o líder.
A próxima vítima nas dobragens foi Joey Logano. Em 76 voltas, Logano passou da pole para o 22º lugar… com uma volta de atraso, com sérios problemas de tração no Ford em aceleração.
Tão depressa como Logano ia para trás, Harvick vinha para a frente, e chegou ao 3º lugar nesta altura.

Na volta 91, Michael Annett (#46) fez um pião, depois de ser tocado por Brian Scott (#44), que tinha levado um toque de Paul Menard, e trouxe a bandeira amarela, que aliviou muitos pilotos que precisavam seriamente de fazer ajustes nos carros
Nas paragens nas boxes, Kyle Busch fez uma bela paragem e saiu na frente de Keselowski, mas este, juntamente com Denny Hamlin (#11), foram penalizados por excesso de velocidade.

No recomeço, na volta 99, Kyle Busch escolheu arrancar por fora mas Harvick foi simpático e deu-lhe a liderança. E como que numa espécie de gesto de retribuição, Kyle Busch deixou Kevin Harvick passar para a liderança, duas voltas depois, ao sentir que este era mais rápido. Harvick completou uma boa recuperação em 100 voltas.
De repente, Harvick caiu de 1º para 4º, sendo passado novamente por Busch, Kenseth e Menard, que continuava nos primeiros lugares.

As voltas foram passando e, sentindo que Matt Kenseth (#20) estava mais rápido, Kyle Busch cedeu-lhe a liderança na volta 132.
Novo acidente na volta 136, quando Regan Smith (#7) atirou com Ricky Stenhouse, Jr. (#17) contra o muro na curva 2.
Nas paragens nas boxes não aconteceram mudanças de posição, e para Joey Logano foi a oportunidade de receber um “lucky dog” (“free pass”) e voltar à volta do líder.

Bandeira verde na volta 145 com Kenseth na liderança, mas ficou aí apenas duas voltas, ao devolver a posição a Kyle Busch.
Kevin Harvick voltou a pressionar e conseguiu livrar-se dos pilotos da Joe Gibbs para voltar à liderança na volta 157. Entretanto, Kurt Busch já aparecia no 4º lugar, também a recuperar muito terreno desde o início.

Jimmie Johnson começava a dar um ar da sua graça ao entrar para os cinco primeiros em 190 voltas. Johnson não parecia ter muita pressa em subir posições mas mantinha um ritmo de corrida sólido.

A situação seguinte de bandeiras amarelas foi na volta 222. Denny Hamlin travou demasiado tarde para a curva 1 e deu um toque no muro que danificou bastante o seu carro. Hamlin não iria sair da garagem.
Nova ronda de paragens nas boxes e Matt Kenseth fez uma boa paragem, batendo Kyle Busch. Kevin Harvick teve uma paragem lenta e caiu para 6º.

Recomeço na volta 228 com Kenseth na frente e treze voltas depois foi Kyle Busch a passar à liderança.
Kevin Harvick não perdeu muito tempo em recuperar algumas posições perdidas e rapidamente subiu ao 3º lugar, e na volta 266, Brad Keselowski voltou aos primeiros lugares após a sua penalização, ao passar Johnson para subir a 4º.

Este foi mais um longo período em bandeira verde e, neste bocado, Kevin Harvick passou Matt Kenseth para o 2º lugar na volta 295, quando percebeu que Kyle Busch estava a querer fugir na liderança.
A. J. Allmendinger (#47) também estava a fazer uma corrida excecional e subiu ao 4º lugar na volta 305, deixando para trás Keselowski e Johnson.

Josh Wise sofreu um furo na volta 312 e trouxe a 5ª situação de bandeiras amarelas, apesar de se ter mantido em andamento sem deixar detritos.
Esta bandeira amarela deu a oportunidade a Dale Earnhardt, Jr. para finalmente chegar à volta do líder, recebendo o free pass, tirando essa posição a Carl Edwards poucas voltas antes da bandeira amarela.
Nas paragens nas boxes, Kyle Busch teve uma paragem lenta e perdeu uma posição para Matt Kenseth que, ao ganhar duas, recuperou a liderança.

Mais um recomeço na volta 321. Kenseth ficou na frente durante seis voltas e o jogo de equipa continuou com Kyle Busch na frente, só que desta vez Kenseth foi apanhado desprevenido por fora e Jimmie Johnson aproveitou a oportunidade para subir ao 2º lugar e Kevin Harvick para 3º, até que estes dois também trocaram posições e, rapidamente, Johnson a perceber que era melhor poupar um pouco os pneus e deixou Kenseth subir ao 3º lugar.

A corrida estabilizou até à volta 380. Keselowski nessa altura estava no 4º lugar e passou por Kenseth e não ficou muito tempo atrás de Harvick, que cometeu um erro.

Na volta 384, Michael Annett voltou a causar uma bandeira amarela. Depois de ser tocado por Joey Gase (#32) fez um pião.
Nas boxes, Kyle Busch fez uma paragem sem erros e manteve a liderança, com Keselowski em 2º, Kenseth e Harvick a seguir.
Com esta bandeira amarela, Carl Edwards finalmente voltou à volta do líder.

Bandeira verde na volta 390. Kyle Busch arrancou por dentro e dificultou as coisas para Keselowski, que não conseguiu fechar o interior e perdeu uma posição para Kenseth.

As voltas foram passando e a dupla Kyle Busch-Matt Kenseth continuava no controlo dos acontecimentos, e à medida que o desgaste dos pneus aumentava, também aumentava a velocidade de Keselowski, que se aproximava do 3º classificado, Harvick. A ultrapassagem ficou concluida na volta 428.

A corrida começou a decidir-se na volta 455, a 45 do final, quando saiu uma bandeira amarela, causada por Regan Smith que, ao ter um furo, foi bater no muro.
Todos pararam nas boxes e Kyle Busch voltou a fazer uma paragem sem erros, saindo na frente, com Kenseth, Keselowski e Harvick a manterem posições.

A bandeira verde foi novamente mostrada a 34 voltas do fim. Busch voltou a arrancar por fora e Kenseth voltou a ser simpático para ter a oportunidade de estar por dentro. Ambos mantiveram posição.
Harvick ficou por fora e caiu para o 8º lugar, e as coisas aqueceram na frente quando Keselowski deu um toque a Kenseth e o tentou passar. Keselowski ficou por fora, Johnson tentou meter-se com toques por dentro mas Allmendinger também viu uma oportunidade e meteu-se no interior, custando a Johnson uma posição.
Allmendinger continuou a impressionar e passou Keselowski para subir ao 3º lugar a 26 voltas do fim.
Entretanto, Dale Earnhardt, Jr. era já 7º e Carl Edwards também apareceu finalmente entre os primeiros, no 10º lugar.
Jimmie Johnson ficou novamente no lado errado da pista e caiu de 5º para 10º.

Jamie McMurray (#1) estava com um pneu a roçar na carroçaria há algumas voltas e finalmente furou a 17 voltas do fim, causando uma bandeira amarela.
Poucos pilotos ficaram sem passar pelas boxes, foram eles Kyle Busch, Matt Kenseth e A. J. Allmendinger, entre os líderes. Keselowski foi um dos que parou e a aposta não iria dar resultado, porque ficou atrás de vários carros que não pararam.

O último recomeço foi dado a 11 voltas do fim. Kyle Busch desta vez arrancou por dentro e não facilitou a vida a Kenseth, que ficou exposto e levou depois um toque de Allmendinger, que subiu ao 2º lugar, e Austin Dillon (#3), vindo do nada, aparecia num incrível 3º lugar.
Kenseth e Kurt Busch ficaram expostos no lado errado da pista e perderam muitas posições.

Dillon não ficou muito tempo no 3º posto porque Kyle Larson estava a fazer um final de corrida forte e ficou nessa posição.

A. J. Allmendinger tentou de tudo para reduzir a diferença mas Kyle Busch não se deixou impressionar.

Kyle Busch venceu pela primeira vez esta temporada, fica assim à condição na Chase Grid e também venceu pela primeira vez na Cup Series em Martinsville, e juntou esta vitória à de sábado na Truck Series.

A. J. Allmendinger igualou o seu melhor resultado de sempre nesta pista, com um brilhante 2º lugar, e Kyle Larson também fez uma boa corrida numa pista que não lhe é favorável, terminando no 3º lugar.

Austin Dillon arrancou do 29º lugar e surpreendeu tudo e todos na fase final para terminar no 4º lugar.

Brad Keselowski não ganhou com a sua paragem nas boxes na última bandeira amarela, e tentou recuperar as muitas posições perdidas. Ainda chegou ao 5º lugar, com Carl Edwards a salvar uma corrida que foi péssima, num incrível 6º lugar.
Brian Vickers foi 7º, Paul Menard foi 8º, ambos sempre nos primeiros classificados em toda a corrida. Jimmie Johnson foi 9º e Ryan Newman (#31) que, a certa altura chegou a perder uma volta, terminou no 10º lugar.

Outros resultados: Joey Logano teve um dia atribulado e acabou em 11º;
Kurt Busch foi 13º, um lugar à frente de Dale Earnhardt, Jr., que perdeu posições na fase final, tal como Kurt;
Matt Kenseth e Kevin Harvick também deram um trambolhão gigantesco e terminaram com péssimos resultados, 15º e 17º, respetivamente;
Martin Truex, Jr. sofreu uma penalização por excesso de velocidade nas boxes na última paragem e caiu para 18º;
Kasey Kahne, que começou do 2º lugar, foi apenas 22º e Denny Hamlin ficou classificado no 39º lugar.

06mar2016results

De Martinsville o campeonato segue para a oval de Texas Motor Speedway.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.