F1 – GP da China: Rosberg escapa ao caos e vence folgadamente

Mais uma vitória folgada  de Rosberg que escapou ao caos da primeira curva e viu a vitória cair-lhe no colo sem esforço nenhum, numa corrida com um início louco e que teve muitas ultrapassagens e pontos de interesse.

 

Primeira volta foi uma carnificina de fibra de carbono, com Vettel a chocar contra Raikkonen, que por sua vez se meteu na frente de Nasr, que para fugir do choque foi embater contra Hamilton. Bottas foi atirado para o meio do grid e na frente Ricciardo ganhou a liderança a Rosberg que entrou em modo super cauteloso pois sabia que tinha o carro para passar o australiano.

No final da terceira volta Rosberg atacou Ricciardo que no final da recta grande viu o seu pneu rebentar por causa dos detritos espalhados pela pista. Depois desse episódio o Safety car foi atirado para a pista. Na dança das boxes, Hamilton entrou para trocar de pneus e um par de voltas depois, enquanto o SC ainda estava em pista, entrou de novo por motivos estratégicos, para usar os 2 compostos obrigatórios, algo que foi feito por outras equipas. Vettel atirou as culpas para o movimento super agressivo de Kvyat para justificar o toque em Kimi. Quando o SC saiu de pista o top 5 era Rosberg, Massa, Alonso, Wehrlein e Gutierrez. Vettel era 15º, Ricciardo era 17º , Kimi 19º e Hamilton 21º. A corrida prometia!

E de facto foram várias as lutas e muitas as ultrapassagens. Os Ferrari iniciaram uma excelente recuperação, com Vettel a chegar aos lugares do pódio num ápice, Kimi subiu muitas posições  e Ricciardo também rapidamente chegou ao top 5. Curiosamente de todos, Hamilton foi aquele que teve mais dificuldade em lidar com o transito e não subiu na tabela como se esperava.

Na frente Rosberg entretinha-se como podia, mantendo a liderança com facilidade.

Atrás do líder da corrida, Kvyat e Vettel lutavam entre si mas o Ferrari tratou de passar o Red Bull estabelecendo-se na 2ª posição até ao final. Ricciardo tentou chegar ao companheiro de equipa sem sucesso pois a distância era demasiado grande.

Raikkonen lutou até chegar ao 5º lugar tendo de passar pelos Williams e pelo Mercedes de Hamilton que também estava nesta luta. Bottas teve uma tarde nada boa e começou a cair na tabela até ficar em 10º atrás de Verstappen e Sainz, Massa aguentou-se em 6º deixando atrás de si um Hamilton que surpreendentemente não tinha argumentos para passar o brasileiro.

 

Vitória muito folgada de Rosberg que alarga assim a sua liderança

 

Destaques:

Ricciardo foi quanto a nós o mais prejudicado pelo azar. Tinha tudo para chegar ao pódio e até dar algum trabalho a Rosberg, mas o furo na volta 3 acabou com todas as suas hipóteses. Injusto ainda para mais vendo Kvyat a subir ao 3º posto no final. Ricciardo pela forma que mostrou até agora merecia esse lugar pelo menos. Mas Kvyat teve uma excelente tarde. Depois de um início menos positivo o russo esteve em grande. Os Red Bull tem um carro fantástico. Com um motor Mercedes seriam primeiros por certo.

 

Bottas esteve longe mais uma vez do que pode fazer. Caiu muito no final, já sem aderência nos pneus mas o finlandês parece estar num momento de forma menos bom, ao contrário de Massa que está em boa forma.

 

Vettel fez uma excelente recuperação e o 2º lugar é merecido mas pareceu claramente incomodado pelo toque em Kimi e passou a tarde toda a desculpar-se por isso atirando as culpas para Kvyat que no final lhe disse com toda a razão “isto são corridas”. O russo forçou por dentro é certo mas se não o fizesse estava a ser criticado por não ter arriscado. Fez o que devia, Vettel assustou-se e atirou Kimi para fora. Incidente de corrida sem culpas.

 

Renault e Force India tiveram uma tarde para esquecer, McLaren mais uma vez fora dos pontos, Haas ficou longe dos pontos e a Sauber fez o que pôde tal como a Manor.

 

Hamilton esteve irreconhecível. É certo que a sorte continua a sorrir a Rosberg e Hamilton fustigado pelo azar. Largar de ultimo já era mau, ter mais um incidente na primeira curva piorou tudo, mas o Mercedes mostrou claramente que não gosta de ultrapassar (embora os danos tenham também alguma responsabilidade na baixa de performance). Na frente da corrida é imbatível mas no meio do trânsito o carro não é tão bom e o britânico acusou o golpe. E assim o campeonato começa a ficar bem mais complicado.

Classificação final:

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.