MotoGP – Breves

A poucos dias do quinto grande prémio da prova rainha de duas rodas, MotoGP, que se realiza em França, surgem algumas breves interessantes.

 

O futuro de Iannone

foto: Ducati
foto: Ducati

Muito se tem falado no italiano da Ducati, para o lugar de Jorge Lorenzo na Yamaha, visto que o espanhol, está de contrato assinado pela Ducati, onde será seu companheiro de equipa ou seu rival.

Numa entrevista a revista da motorsport.com foi questionado em que equipa se enquadraria mais o seu estilo, e o italiano respondeu da seguinte forma: “Nunca conduzi outra moto que não a Ducati. Por isso, não faço ideia como são as outras motos. Em qualquer caso, posso dizer que Jorge, Valentino e eu temos um estilo muito semelhante. Por isso, em teoria, a Yamaha é onde eu encaixava melhor. Mas a moto perfeita para mim é a Ducati”

Questionado se se sente pressionado por “ter” o seu lugar em perigo: “Não preciso de convencer ninguém. A Ducati sabe da minha velocidade e do meu potencial. Eles têm os dados de todas as sessões. Vão olhar para eles e decidir. Obviamente que é importante fazer uma boa época mas isso é algo que eu quero mais do que eles”

“A Ducati sabe perfeitamente bem o nível dos pilotos que tem. Não acredito que eles pensem que nós não somos dois pilotos de top. Falo por mim: se a Ducati me contratou é porque acreditam no meu talento e no meu potencial. Mas chega a um ponto em que a equipa decide procurar um piloto que já tenha provado que é um vencedor. Eu, por exemplo, não ganhei nada. Ganhei algumas corridas antes de chegar ao MotoGP mas não um título”

Teremos Iannone na temporada de 2017 na Yamaha ou Honda Repsol? Vamos aguardar…!

 

Valentino Rossi: “O abandono”

Valentino Rossi, Movistar Yamaha MotoGP (foto in:motogp.com)

Com trinta e sete anos de idade, mas com uma enorme classe e com fome de vitórias, o italiano Valentino Rossi fala de um abandono, encarando como normal mas difícil um fim de ciclo ao mais alto nível.

“Dois anos é muito tempo, sobretudo na minha idade, mas é assim que as coisas funcionam agora. A Yamaha tinha de renovar comigo por dois anos porque é o que toda a gente faz agora. Será um grande esforço ser tão rápido em finais de 2018 como sou agora. Não será fácil, mas o meu objectivo é lutar pela vitória e ser competitivo até à última corrida da minha carreira. Sei que não vou querer parar mas um dia vou ter de o fazer. Não será fácil”

 Gigi Dall’Igna elogia o actual campeão do mundo.

 

motogp-gp-of-the-americas-2016-jorge-lorenzo-yamaha-factory-racingGigi Dall’Igna explica o porque de ter avançado para a contratação de Jorge Lorenzo. O director geral da Ducati, acredita que o espanhol possa ganhar títulos com a mota italiana.

“Primeiro, queríamos apenas desenvolver a moto. Quando começámos a ver que a nossa moto estava ao mesmo nível de outros construtores, decidimos contratar um piloto de topo. Esse foi o nosso plano desde o início. Jorge é, definitivamente, um dos melhores pilotos do mundo. Tem algumas características especiais, as quais eu conheço muito bem porque trabalhei com ele. Penso que a moto que lhe vamos dar tem tudo para ele ser rápido e competitivo em pista. Estou convencido que ele pode levar a Ducati ao caminho certo porque ele é um génio”

 

 

Ricardo Veiga

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.