F1 – GP de Espanha: Antevisão

Decorre este fim de semana o GP da Espanha, no circuito da Catalunha, a 5ª ronda do campeonato de 2016 e a primeira prova da “ronda europeia de F1”. E isto são óptimas notícias por vários motivos… Temos pistas carismáticas e interessantes, e temos as equipas a operar perto de casa o que significa que as melhorias estão a poucas horas de distância da fábrica. As equipa deixam acabar a primeira ronda asiática para apostar forte nas melhorias no GP de Espanha e aí sim podemos ver saltos quantitativos de relevo.  Além disso, como a pista foi palco dos testes de inverno, as equipas já conhecem o traçado e as afinações serão mais simples de realizar, podendo usar mais tempo no teste dos pacotes de melhorias trazidos para solo espanhol.

circuit-de-catalunya-spanish-f1-grand-prix

Construído em 1991, por altura dos Jogos Olímpicos de Espanha, quando a politica do desporto nacional espanhola mudou radicalmente, dando frutos agora em todos os desportos e todas as categorias. Em 92 uma prova de ciclismo foi realizada nesta pista no âmbito dos jogos olímpicos.

 

A pista fica situada em Montmeló , a norte de Barcelona.

 

Pontos de interesse:

 

As melhorias: Já foi referido mas nunca é demais falar das melhorias e os “geeks” da aerodinâmica vão sentir-se mais húmidos que de costume ao ver os grandes planos dos carros. Vai haver muita mudança nos carros e a McLaren parece ser a estrela da companhia nesse aspecto. A equipa prometeu um pacote aerodinâmico arrojado e foi isso mesmo que aconteceu, com a introdução de uma asa completamente redesenhada, com uma complexidade poucas vezes vista no reino da McLaren, ductos de arrefecimento de travões revistos e a equipa prometeu também uma asa traseira nova e um fundo plano revisto. A Mercedes também traz melhorias (o “monkey seat” foi alterado), tal como a Williams ( usaram a ideia da Mercedes com  as “Bargeboards” situadas à frente das entradas de ar nos Sidepods a serem recortadas), e a Force India (asa dianteira revista). São muitos palavrões juntos é certo mas podemos resumir dizendo que os carros parecem iguais mas há muitos pormenores que mudaram.

 

A luta Hamilton Vs Rosberg: Entramos agora na ronda europeia e Rosberg está em clara vantagem sobre Hamilton, mas não esquecemos 2014 em que por esta altura o cenrário era idêntico (menos vincado é certo) e Hamiltom começou a responder ao colega de equipa nos GP europeus. Será que a história se repete?

foto: Ferrari
foto: Ferrari

A pressão na Ferrari: Arrivabene está com a corda ao pescoço e as chefias italianas querem uma vitória o mais depressa possível… o que quer dizer já no próximo domingo. A época tem sido recheada de azares e avarias e os Marchione já se mostrou descontente com o andamento das coisas havendo rumores que James Allison poderá assumir a chefia da equipa substituindo Arrivabene (cenário quanto a nós pouco provável, dada a recente morte da esposa do responsável técnico da Ferrari).

 

Max vs Daniil: Será provavelmente um dos pontos de maior interesse do GP. A despromoção de Kvyat para a Toro Rosso e a conseguinte subida de Verstappen à Red Bull fez cair muita tinta sobre o papel. E a tensão já foi possível de sentir na conferencia de imprensa. Kvyat admitiu a surpresa mas pareceu estar pronto para dar tudo para pressionar Max e Verstappen terá agora de se ambientar a uma equipa mais exigente e mais exposta. Quem leva a melhor?

f1-barcelona-february-testing-2016-daniil-kvyat-red-bull-racing-rb12

Há muita coisa para seguir de perto e para estar com atenção nesta nova fase da F1.

Horários:

Números da pista:

Comprimento de pista: 4.655 Km

Nº de voltas: 66

Distância total: 307.104km

Volta mais rápida em corrida: Kimi Raikkonen 2008 1: 21:670

Volta mais rápida: Rubens Barrichello 2009 1:19:954

Consumo de combustível por volta: 1.7kg

Pneus para 2016: Duros, médios e macios

Nível de Downforce: elevado

Traçado da Pista:

 

barcelona catalunha

 

Onboard da pista:

 

 

No ano passado foi assim:

 

 

 

Resultados dos treinos de sexta:

Para já temos andamentos muito equivalentes entre Mercedes e Ferrari, com ambas as equipas a fazerem os melhores tempos por volta do segundo 23 (1:23:922 para Rosberg na FP2 e 1:23:951 para Vettel na FP1). Destacamos a boa performance de Sainz nos dois treinos livres que ao contrário de Kvyat mostrou bom serviço; Verstappen mostrou um andamento não muito afastado de Ricciardo fazendo tempos  equiparados ao do australiano; A Williams parece não estar com o melhor ritmo neste momento, ao contrário da Force India que parece dar indicações positivas neste inicio de fim de semana e a McLaren não deu ainda o salto qualitativo que se esperava mas as primeiras indicações parecem boas e não será de estranhar uma entrada na Q3 na qualificação.

FP1

 

FP2:

 

 

Fábio Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.