CNVT – Rafael Lobato festejou 10 anos de carreira

O piloto de Vila Real Rafael Lobato festejou ontem 10 anos de carreira e por feliz coincidência, no mesmo dia, aconteceu a exposição de carros de competição em Vila Real, tornando-se no local ideal para o piloto festejar a data.

Trocamos umas breves palavras com o piloto, sempre muito solicitado pelos fãs, mas que ainda assim teve 10 minutos para nos dizer o que sentia nesse dia.

 

Começamos por brincar com o Rafael, apelidando-o de veterano a festejar 10 anos de sucesso, mas Lobato mostrou-se particularmente feliz por ter iniciado a sua carreira tão cedo.  “Penso que comecei na altura certa. Iniciar a carreira tão cedo permitiu-me melhorar muitos aspectos que depois se tornam menos fáceis de moldar com o passar do anos. Por volta dos 14 há obviamente coisas a melhorar, mas penso que a base já tem de estar assimilada, por isso quanto mais cedo se começa melhor e eu tive a sorte de um dia ir experimentar um kart e perceber que era aquilo que gostava e aquilo que queria. Depois  fiz 5 anos de karts, onde aprendi muito, passando depois pelo ralicross, que me ensinou a controlar o carro e lidar com os toques, e tudo isto me serviu de base para enfrentar os desafios que encontrei quando passei para a velocidade.”

 

Quando lhe pedimos para escolher o melhor momento da sua carreira até agora, Lobato foi peremptório e escolheu o fim de semana de Vila Real de 2015, onde conseguiu duas vitórias e o recorde de pista, numa altura em que fazia dupla com Pedro Salvador que, segundo o piloto de Vila Real, foi importante para crescer ainda mais como piloto, ajudando-o em alguns pormenores que no final fazem a diferença.

 

Comparando o carro do ano passado para o deste ano,  Lobato diz que são máquinas muito distintas, pelo facto do Norma ser um carro de tracção traseira e o Seat Leon ter tracção dianteira, não falando da diferença com que se abordam as curvas, em que no Norma era necessário entrar com mais velocidade para aproveitar o apoio aerodinâmico, o que tornava o carro mais exigente a nível físico. Todas estas diferenças exigem ao piloto uma adaptação a uma nova realidade e a um carro com um comportamento em pista diferente.

 

Por falar no carro, o Leon da SpeedyMotorsport teve alguns problemas técnicos na jornada de estreia do CNVT, problemas esses que a equipa está a tentar resolver a todo o custo, estando dependente ainda da Seat Sport para que tal seja possível. Mas mesmo com esse pormenor, Rafael mostrou-se optimista em relação à prova de Vila Real, afirmando que por ser um traçado citadino, há muitas variáveis que podem mudar o rumo das corridas. Optimismo é também  a palavra de ordem com a nova parceria com César Machado, agora companheiro de equipa de Rafael Lobato, sendo a dupla mais jovem do grid, algo que agrada ao piloto de Vila Real que quer mostrar que os jovens talentos também têm uma palavra a dizer contra os nomes mais experientes que militam no nosso campeonato, alguns deles com mais de 20 anos de carreira e que sabem colocar dificuldades a quem os enfrentam.

 

Satisfeito com  mudança para os TCR, o piloto afirmou que com este formato se “torna mais fácil arranjar patrocinadores, por conseguirem identificar melhor as máquinas. As barquetas era muito boas de conduzir, mas faltava um elemento que permitisse identificar o carro, tanto para o público como para os patrocinadores e agora com este novo formato penso que isso consegue-se mais facilmente e ajuda-nos na apresentação dos nossos projectos.”

 

Quanto ao futuro, houve a possibilidade de ter iniciado a internacionalização já este ano mas mais uma vez o problema do costume falou mais alto…dinheiro: “Já tive convites de equipas de fora, um deles para participar numa prova do ELMS este ano em LMP3. Mas mais uma vez fomos confrontados com valores muito elevados e tivemos de optar entre fazer apenas uma prova, ou fazer o campeonato completo cá, ganhar experiência com estes novos carros e aproveitar essa aprendizagem para depois então tentar conseguir dar o salto para fora. Claro que não depende só da minha vontade, pois essa é clara, mas depende mais dos valores e isso sim é um entrave. “

 

13240129_1087953971240581_8747379371947326499_n

 

Não disfarçamos que somos fãs deste rapaz. E pudemos ver que a compostura que nos surpreendeu na primeira vez que falamos com ele, começa agora misturar-se com um genuíno entusiasmo cada vez mais se torna mais evidente, de quem adora as corridas, vive para as corridas e quer voar cada vez mais alto. Infelizmente, como o Rafael nos disse, as equipas agora não olham apenas para o historial do piloto mas sim para o dinheiro que tem. E se ao nível do historial, estes 10 anos mostram bem do que ele é capaz, o dinheiro é um problema. E um talento como este não pode ficar-se só pelo nosso país, pois este piloto tem grande potencial e se lhe derem oportunidades vai voar longe certamente.

Desejamos as maiores felicidades ao piloto, à sua estrutura e continuamos a torcer para que o melhor aconteça.

 

Chicane Motores

2 pensamentos sobre “CNVT – Rafael Lobato festejou 10 anos de carreira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.