NASCAR Sprint Cup Series – Axalta “We Paint Winners” 400

A NASCAR Sprint Cup Series foi até Pocono, a famosa oval em triângulo com quatro quilómetros.

Os pilotos da Penske dominaram a qualificação, com Brad Keselowski (#2) a fazer a primeira pole position da temporada, tendo ao seu lado o seu colega de equipa Joey Logano (#22), com Matt Kenseth (#20) e Kevin Harvick (#4) na segunda linha.
O vencedor desta corrida no ano passado, Martin Truex, Jr. (#78), não teve uma boa qualificação, não indo além do 17º posto.

A chuva foi um grande problema durante o fim de semana, e a isto juntou-se o vento e o nevoeiro, que reduziu dramaticamente a visibilidade. Para piorar as coisas, Pocono não tem iluminação para se fazerem corridas noturnas, e a NASCAR decidiu adiar a corrida para segunda-feira, às 12:00 locais, precisamente dentro de uma janela em que não estava prevista chuva.

Quando a partida foi dada, com bom tempo, diga-se, Joey Logano colocou-se imediatamente no interior da pista, tentando bloquear o avanço dos carros atrás de si. Logano manteve-se por dentro na curva 1 e passou para a frente, com Harvick a passar ao 2º lugar.
Kenseth intrometeu-se nesta luta e passou de 4º para 2º na volta 2.

Não foi preciso esperar muito pela bandeira amarela, porque na volta 4, Matt DiBenedetto (#83) fez um pião na curva 3.

Recomeço na volta 7, com Logano a arrancar bem e Keselowski, por fora, a manter-se na frente de Kenseth.

Os pilotos da Penske controlavam com facilidade a corrida nesta altura, mas era evidente que muitos estavam à espera da bandeira amarela de competição, que surgiu na volta 15.

Nas boxes, Kenseth foi o primeiro a sair, com Carl Edwards (#19) logo atrás. Logano caiu para fora dos 10 primeiros, ele que optou por trocar quatro pneus, enquanto que outros trocaram apenas dois. Kyle Larson (#42) e Greg Biffle (#16) não pararam e ficaram na frente.
Martin Truex, Jr. teve uma colisão com Matt DiBenedetto quando saiu das boxes e ficou com ligeiros estragos na frente do seu Toyota.
Kasey Kahne (#5) e Kevin Harvick excederam a velocidade limite nas boxes e foram penalizados.

Recomeço na volta 20, com Kenseth a passar imediatamente Biffle para o 2º lugar e a ir no encalço de Larson.

Brian Scott (#44) fez sair novamente a bandeira amarela na volta 22, depois de perder o controlo do seu carro a curva 1.
Brad Keselowski foi obrigado a parar por ordem da NASCAR porque o painel do lado direito do seu Ford não estava no sítio em que deveria estar. Keselowski aproveitou para reabastecer e ficou numa estratégia diferente.

Novo recomeço na volta 27. Kenseth parecia que iria passar Larson mas este foi muito forte por fora na cuva 1 e manteve-se na frentem enquanto que Logano teve uns toques com Ryan Newman (#31) que deixou o piloto da Penske atrasado.
Larson não ficou muito tempo na frente, porque acabou por fazer uma paragem programada na volta 28. Isto deixou Kenseth na frente, seguido por Chase Elliott (#24) e Jimmie Johnson (#48).

Kevin Harvick estava extremamente rápido e subia posições muito depressa, chegando ao 11º lugar na volta 45. Kasey Kahne também vinha rápido, em 15º. Truex, Jr., esse, tinha dificuldades com o seu carro depois da colisão nas boxes, rodando fora dos 20 primeiros.

Kenseth controlava com relativa facilidade a corrida e esticava a diferença para mais de quatro segundos para Elliott.

As paragens em bandeira verde começaram na volta 52. O líder, Matt Kenseth, entrou apenas no final da volta 55 e voltou em 3º, atrás de Logano (2º) e Harvick (1º), estes que ficaram mais algumas voltas em pista.
Logano entrou na volta 58, caiu para 22º e Kenseth passou para 2º.

Keselowski e Larson estavam numa estratégia diferente e estavam a fazer paragens quando, na volta 59, Matt DiBenedetto voltou a ter problemas, batendo na curva 1. Harvick não tinha parado e isto estragou um pouco os seus planos, tal como Keselowski e Larson, que perderam temporariamente uma volta.
Harvick não tinha grande alternativa a não ser parar nas boxes, e a ele juntaram-se Denny Hamlin (#11), Logano, e outros pilotos que estavam um pouco atrasados na classificação, inclusive com uma volta de atraso. Assim, Kenseth voltou à frente, com Chase Elliott e Jimmie Johnson a seguir.

13413784_10154931894796038_8072763178745682471_n

Recomeço na volta 66. Elliott, por dentro, bloqueou o avanço dos carros atrás de si e manteve-se sempre por dentro. Kyle Busch (#18) arrancou muito bem e fez três lado a lado com Kenseth na curva 1, ficando no meio. Quem saiu a ganhar foi Elliott, que garantiu a liderança, e tentou distanciar-se do duo da Joe Gibbs.
Ainda na curva 1, Carl Edwards deu um toque em Kurt Busch, que felizmente não causou danos significativos.

Pela segunda vez, Harvick estava a efetuar uma recuperação muito boa. A perda de posições depois da sua paragem não foi tão má como se pensava e o campeão de 2014 recomeçou do 12º lugar. Na volta 79 passou Johnson e chegou ao 4º posto.

À medida em que se aproximavam as paragens em bandeira verde, Elliott perdeu algum ritmo e rapidamente ficou com Kyle Busch e Kenseth colados à sua traseira, e a atacarem na volta 82. Elliott conseguiu aguentar um primeiro ataque duplo, bloqueando os seus adversários, e ainda ganhou uns metros de distância.

Nova ronda de paragens a partir da volta 87, com Kenseth, Johnson, Dale Earnhardt, Jr. (#88) e Hamlin a serem os primeiros.
Elliott parou na volta seguinte, embora a sua paragem não fosse muito eficaz, mas a bandeira amarela na volta 88 por detritos acabou por baralhar tudo. Os pilotos que ainda não tinham parado ficaram prejudicados, entre eles Kyle Busch e Harvick, que foi novamente apanhado numa bandeira amarela.
Kyle Busch, Harvick, Kahne, Keselowski, Larson, entre outros, pararam em bandeira amarela e o melhor foi Harvick, que regressou em 9º.
Assim, Elliott ficou novamente na frente da corrida, seguido por Kenseth.

Recomeço na volta 93. Elliott bloqueou toda a gente e ficou na frente de Kenseth, com Kurt Busch a passar Johnson para o 3º posto, mas na saída curva 1 houve um acidente. Tony Stewart (#14) ficou no meio de dois carros, que eram Larson e Ricky Stenhouse, Jr. (#17). Stewart perdeu a frente e embateu contra Danica Patrick (#10), que bateu ainda em Landon Cassill (#38). Stewart ficou fora de prova, os outros efetuaram muitas reparações.

A bandeira verde foi novamente agitada na volta 98. Mais uma vez, Elliott aguentou o 1º lugar, com Kenseth a ser passado por Johnson e Kurt Busch. Kenseth respondeu na curva 3 e passou Johnson para o 3º lugar.

Elliott estava verdadeiramente impressionante e ganhou dois segundos para Kurt Busch. O seu progresso interrompeu-se na volta 102, com mais uma bandeira amarela. Michael Annett (#46) bateu forte no muro na curva 1, com uma falha nos travões ou um pneu a rebentar.
Alguns pilotos ameaçaram parar, com Keselowski e Kyle Busch a fazerem tática, mas só os pilotos mais atrasados é que pararam.

Mais um recomeço na volta 108. Elliott voltou a arrancar muito bem e não deu hipótese a Kurt Busch, com Earnhardt, Jr. a passar Johnson na luta pelo 3º lugar.
Na volta seguinte, na saída da curva 1, Kasey Kahne viu uma abertura, colocou-se por dentro de Ryan Newman, este tirou o ar a Kyle Busch, que estava por fora e o campeão de 2015 bateu no muro. Busch foi para a garagem com danos na suspensão. Oitava situação de bandeira amarela.

Os carros voltaram rapidamente para o recomeço, na volta 113. Elliott manteve o hábito de arrancar bem, mostrando que a sua juventude não era uma desvantagem em recomeços em comparação aos veteranos.

Austin Dillon (#3) rebentou um pneu a 43 voltas do fim na curva 1 e danifiicou bastante o seu carro. Bandeira amarela.
Houve paragens nas boxes, com Martin Truex, Jr. a sair primeiro, seguido por Casey Mears (#13), Trevor Bayne (#6) e Chris Buescher (#34), todos a trocarem apenas dois pneus. Jimmie Johnson foi o primeiro dos pilotos que trocaram quatro pneus, em 5º, seguido por Earnhardt, Jr., Keselowski e Elliott.
Truex, Jr. acabou por ter problemas e teve que parar novamente com um pneu furado. Ty Dillon (#95) não parou e ficou na frente.

Recomeço a 38 voltas do fim. Os carros mais rápidos tentaram logo passar os pilotos que trocaram dois pneus. Johnson foi agressivo na curva 1, meteu-se por dentro de Casey Mears mas perdeu o controlo e bateu no muro interior. Bandeira amarela e Johnson ficou fora de prova.
Ty Dillon parou nesta amarela e Dale Earnhardt, Jr. ficou na liderança, seguido por Chase Elliott.

Bandeira verde a 33 voltas do fim. Elliott deu luta a Earnhardt, Jr. mas ao mesmo tempo tinha que bloquear o avanço de Kurt Busch. Elliott meteu-se por dentro na curva 2 e tirou o ar do “spoiler” a Earnhardt, Jr. A manobra não resultou em pleno e Kurt Busch atacou, ficou em boa posição na curva 3 e na reta da meta passou Earnhardt, Jr. para a liderança.

Kurt Busch e Earnhardt, Jr. ganharam uma vantagem segura para Elliott, mas nesta altura a grande preocupação era tentar poupar combustível para chegar até ao fim sem parar.
Earnhardt, Jr. parecia estar numa situação ligeiramente melhor do que Busch e pressionou-o a gastar mais combustível do que precisava.

Keselowski iniciou o seu ataque nas últimas 10 voltas, tendo já combustível suficiente para chegar ao fim. Passou Elliott e aproximava-se depressa de Earnhardt, Jr., que tinha 1.3 segundos de atraso para Kurt Busch.

Até ao final, Kurt Busch conseguiu manter a diferença para Earnhardt, Jr., que não cedia sob pressão de Keselowski, que tudo fez para o ultrapassar.

Kurt Busch venceu em Pocono, conquistando a primeira vitória da temporada e garantiu o seu acesso à Chase Grid. Busch esteve sempre entre os líderes e teve uma vitória merecida.

Ainda não foi desta que Dale Earnhardt, Jr. chegou à vitória. O piloto da Hendrick terminou pela quarta vez esta temporada no 2º lugar, batendo Brad Keselowski, que foi 3º.

Chase Elliott fez mais uma grande corrida e terminou no 4º lugar, e em termos da sua situação na Chase, está bem colocado para passar no final da fase regular.

Joey Logano batalhou bastante num dia um pouco complicado para ele, com erros estratégicos e alguns danos no seu carro, chegando ao 5º lugar, com Kasey Kahne a realizar uma boa recuperação depois de uma penalização até ao 6º posto.
Matt Kenseth foi 7º, Carl Edwards foi 8º, Kevin Harvick teve uma corrida com altos e baixos, acabando em 9º e Ryan Blaney (#21) fechou os 10 primeiros, fazendo um bom resultado.

Outros resultados: Denny Hamlin não impressionou, sendo 14º, tal como Martin Truex, Jr., que teve um dia infeliz com toques e com um furo a comprometer a sua recuperação numa fase importante da corrida. O vencedor nesta pista na primeira corrida do ano passado foi apenas 19º;
Depois de ter voltado à pista após reparações, Kyle Busch ficou classificado em 31º, e Jimmie Johnson nem sequer voltou, ficando classificado em 35º.

A próxima corrida será na oval de Michigan.

 

 

Resultados: http://www.jayski.com/stats/2016/pdfs/14poc2016results.pdf

 

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.