Verizon IndyCar Series – Kohler Grand Prix (Resumo da prova)

Depois da corrida anulada e adiada na oval do Texas, a IndyCar regressou a uma das melhores pistas convencionais nos Estados Unidos da América, a pista de Road America, num regresso bastante aguardado pelos fãs.

Numa qualificação em que os motores Chevrolet e as equipas Penske e Chip Ganassi dominaram, Will Power (#12) fez a pole position e tinha Scott Dixon (#9) ao seu lado, com Tony Kanaan (#10) e Simon Pagenaud (#22), o líder do campeonato, na segunda fila.
Boas notícias para Josef Newgarden (#21), que depois das suas lesões sofridas no Texas estava pronto para correr em Road America. O norte-americano qualificou-se apenas no 20º lugar.

Quando a bandeira verde foi mostrada, Scott Dixon tentou passar Will Power por fora na curva 1 mas tal revelou-se impossível, com Hélio Castroneves (#3) a cair de 5º para 7º.

Power estabelecia o controlo da corrida e ganhava mais de dois segundos para Dixon, mas na volta 7 o neozelandês abrandou e parou na curva 6 com um problema no motor. Foi uma conclusão de corrida muito infeliz para Dixon, e isto deixou Kanaan em 2º, Pagenaud em 3º e Graham Rahal (#15) em 4º.

Pagenaud começava a ter mais dificuldades à medida em que a primeira ronda de paragens se aproximava e foi passado por Graham Rahal na volta 9 e forçava Castroneves a ir para fora da pista na vola 10, na curva 5.

As paragens nas boxes, a partir da volta 12, não alteraram radicalmente a situação de corrida entre os primeiros classificados, mas Graham Rahal foi um dos últimos a parar e conseguiu passar Tony Kanaan apra o 2º posto. Mas em ritmo de corrida, Kanaan fez uma bela manobra a Rahal antes da chegada à curva Canada e recuperou o 2º posto.

A partir daqui, Kanaan recuperava tempo a Power, que tinha construido uma liderança superior a cinco segundos. Mais atrás, Pagenaud tentava colocar alguma pressão a Rahal na luta pelo 3º lugar.

A segunda ida ás boxes passou-se a partir da volta 25. Kanaan entrou na volta 26 com Power, Rahal e Pagenaud a pararem na volta 27. Kanaan não conseguiu uma boa volta de saída e, apesar de Power ter que aguardar pela entrada de Pagenaud na sua box, o australiano saiu com uma vantagem confortável das boxes, e Kanaan ainda foi passado à saída das boxes por Rahal. Na reta até à curva 5, Kanaan aproveitou os pneus frios de Rahal, usou um “Push to Pass” e recuperou o 2º lugar, mas de novo mais distante de Power, a quatro segundos.

Simon Pagenaud aumentou de repente o seu ritmo de corrida e passou Rahal na curva 5 na volta 34. Pagenaud chegou rapidamente à traseira de Kanaan e fez uma manobra similar na curva 5, uma volta depois, para chegar ao 2º lugar.

Will Power tinha uma vantagem de cinco segundos quando fez a sua última paragem na volta 39. Pagenaud deu tudo e parou na volta 40, regressando a apenas dois segundos de Power.

Já com as paragens concluidas, Conor Daly (#18), em luta com Ryan Hunter-Reay (#28) pelo 7º lugar, teve uma possível falha na suspensão na travagem para a curva 1, fez um pião e bateu na barreira de pneus, provocando a primeira bandeira amarela da corrida. Esta bandeira amarela relançou completamente a corrida, e foi aquilo que Will Power não queria ver, porque agora iria ter Pagenaud, Kanaan e Rahal prontos para o atacar no recomeço.

Após algumas voltas atrás do Pace Car, a bandeira verde foi mostrada no início da volta 45. Power afastou-se de Pagenaud e Rahal tentava tudo para passar Kanaan, sem sucesso.

Com Power a fugir do pelotão, Kanaan aproximava-se de Pagenaud e colocou ainda duas rodas na relva. Uma manobra arriscada mas que deu frutos na travagem para a curva Canada, na volta 46. Kanaan era 2º, e Rahal também levou a melhor sobre o francês na curva 1, na volta 47.

Pagenaud estava claramente com dificuldades com os pneus duros e era agora atacado por Castroneves, que seria passado na volta 47 na curva 5 por Ryan Hunter-Reay. Na travagem para Canada, Pagenaud perdeu posição para Hunter-Reay, Castroneves e Charlie Kimball (#83), e até à reta da meta cedeu mais posições para Juan Pablo Montoya (#2) e Josef Newgarden. As coisas ainda pioraram mais porque também foi presa fácil para o “rookie” Spencer Pigot (#20) e para Carlos Muñoz (#26). Pagenaud passou de 2º para 10º!

Will Power pensava ter a vitória garantida com facilidade mas Tony Kanaan atacou como nunca nas últimas voltas e reduziu para meio segundo o seu atraso, mas passar Power revelou-se impossível.

Will Power assinou a segunda vitória da temporada numa corrida em que dominou por completo. Apesar de ser atacado perto do final, a sua vitória raramente esteve em causa.

Tony Kanaan fez em Road America o melhor resultado da temporada com o 2º lugar e Graham Rahal terminou no 3º lugar.

Ryan Hunter-Reay chegou ao 4º posto, Hélio Castroneves foi 5º, Charlie Kimball terminou em 6º, Juan Pablo Montoya, que se qualificou apenas em 14º e que passou muito tempo preso no meio do pelotão, chegou ao 7º lugar, Josef Newgarden esteve bem em ritmo de corrida para terminar em 8º, Spencer Pigot impressionou com o 9º lugar e Carlos Muñoz fechou os 10 primeiros.
Simon Pagenaud, esse, perdeu mais posições e terminou em 13º.

A próxima corrida será na oval do Iowa.

Resultado do Kohler Grand Prix

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.