ETCC  – Magny- Cours: Resumo das corridas

 

A penúltima ronda do ETCC trouxe muita emoção, grandes reviravoltas e a coroação de um campeão.

 

A corrida 1 foi uma das mais emocionantes do ano, com um início atribulado para Fábio Mota que, com uma travagem a queimar, acabou fora de pista perdendo muito tempo. Na frente Kris Richards mantinha-se na frente de Petr Fulin, ambos na luta pelo campeonato e atrás desta dupla tínhamos Norbert Nagy e Pierre-Etienne Chaumat. Para o húngaro era de novo um pesadelo como o de Vila Real… um piloto da casa recém chegado a pressionar forte o piloto da Zengo durante toda a corrida.

Atrás destas duas lutas seguiam Rikli e Schreiber, que se devem ter “embrulhado” pois nas imagens só vimos o fumo do Honda de Rikli e o Seat de Schreiber encostado numa parte da pista, sem termos visto a repetição do possível toque.

Na penúltima volta deu-se a cambalhota da corrida. Richards, que seguia em primeiro, recebeu uma bandeira branca e preta por ultrapassar os limites de pista. No entanto o carro do seu colega de equipa estava nas boxes a ser reparado e voltou à pista, apresentando o mesmo problema, com uma nuvem de fumo a sair do Civic. Foi mostrada a bandeira preta para o carro #12, mas Richards, por engano, pensou que a bandeira tinha sido mostrada com o seu número ( #11), O suíço entrou no pit lane, sem que tenha sido dada essa indicação entregando assim a vitória a Petr Fulin ficando as contas do campeonato completamente em aberto.

No 1600, Hilgenhovel liderou a corrida…exepto as últimas 3 curvas. Koreny, o homem que fez a pole atacou forte nas ultima parte da pista e passou o alemão, conquistando a sua primeira vitória no ETCC com 16 anos. Mackchin foi 3º conquistando assim o titulo de 1600, ele que tem dominado a categoria, tal como fez no ano passado.

Sem Título

 

 

Na corrida dois Mota largava da 3ª posição, o equivalente da pole para os S2000. Schreiber voltou a ter azar e não alinhou na segunda corrida. Mota largou muito bem mas Richard largou ainda melhor e pressionou muito o português, com a companhia de Nagy. O húngaro tentou ficar com a liderança da corrida mas Richard defendeu-se bem assim como Mota ficando na frente do piloto da Zengo. O francês Chaumat fazia uma prestação “à Manuel Fernandes”, passando Nagy e pressionando muito Mota. Na entrada para a última curva Chaumat fechou a porta a Mota e deu-se o contacto, atirando o francês para fora de pista. Entretanto Fulin juntou-se aos homens da frente e passando Nagy.

Mota defendia-se como podia de  pilotos com máquinas claramente superiores mas Fulin conseguiu passar o português na volta 4.

Infelizmente na volta 6 a corrida de Mota acabou. Lalusic tentou ultrapassar Mota mas deu um toque na traseira do Seat do português atirando-o contra a parede arruinando uma corrida heróica.

Na frente Richard seguia sem problema, com Fulin em segundo e uma grande batalha pelo 3º lugar com Chaumat, Nagy e Rikli.

As posições mantiveram-se até ao final com Richards a vencer, seguido de Fulin, fazendo com que os dois pilotos fiquem com os mesmos pontos para a última ronda do ETCC. Rikli manteve-se em 3º lugar, segurando Chaumat na quarta posição, ficando Nagy em 5º.

Sem Título2

 

Está tudo em aberto neste campeonato e espera-se uma última ronda ainda mais emocionante.

Fábio Mendes

 

Chicane Motores para o CIVR

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.