NASCAR Sprint Cup Series – Cheez-It 355 at The Glen

Pela segunda e última vez esta temporada máquinas e pilotos da NASCAR Sprint Cup Series passaram por um circuito convencional, o mítico traçado de Watkins Glen que foi repavimentado este ano, trazendo um novo desafio para os pilotos.

Carl Edwards (#19) esteve em destaque na qualificação e assinou a pole position pela quarta vez esta temporada. Curiosamente, Edwards também tinha feito a pole position no último circuito convencional, em Sonoma. Ao seu lado na primeira linha da grelha ficou Kyle Larson (#42), a dar boas indicações neste circuito. Tony Stewart (#14) e Matt Kenseth (#20) ficaram na segunda linha, Kyle Busch (#18) e Denny Hamlin (#11) na terceira.
Com algum trabalho para ultrapassar carros no início da corrida estiveram Brad Keselowski (#2) em 12º, Jimmie Johnson (#48) em 13º, Martin Truex, Jr. (#78) em 14º, Kevin Harvick (#4) em 15º, Kurt Busch (#41) em 17º e Jeff Gordon (#88), novamente a substituir Dale Earnhardt, Jr., conseguiu chegar à sua 800ª corrida da carreira na categoria principal e partiu do 21º lugar.

Na partida, Edwards arrancou muito melhor do que Larson e chegou à curva 1 na frente. Stewart não arrancou bem e caiu para 5º, mas passou para 4º quando Kenseth apertou com Kyle Busch para a relva na saída da curva 4.

Larson não quis deixar Edwards sozinho e seguiu com o piloto da Joe Gibbs nas primeiras voltas. Mais atrás, A. J. Allmendinger (#47), o especialista nestes circuitos tinha que recuperar posições porque arrancou do 9º lugar. Quando passou por Stewart, na volta 4, na curva 1, chegou ao 5º lugar. Esta era a melhor hipótese de Allmendinger para chegar à vitória nesta temporada.
No meio do pelotão, Austin Dillon (#3) foi tocado por Jeff Gordon na chicane. Dillon fez um pião mas voltou à corrida, Gordon ficou com alguns estragos na frente do seu carro. Não estava a ser fácil esta corrida para a lenda da NASCAR.

Larson começou a perder algum tempo e foi passado por Matt Kenseth. Allmendinger continuava a subir na tabela classificativa e chegou ao 3º lugar depois de passar Kyle Larson e Kyle Busch. Finalizando as contas, Larson caiu de 2º para 5º.
Um erro de Tony Stewart fê-lo falhar a chicane na volta 10, e o tempo que perdeu para não ser penalizado atirou-o para o 16º lugar.

Alguns detritos na pista na chicane provocaram a primeira bandeira amarela na volta 12. Os líderes ficaram fora e a classificação não se alterou muito. Poucos pilotos pararam, destacando-se a troca de dois pneus de Kevin Harvick, que não deu resultado.

Bandeira verde na volta 16. Edwards chegou à curva 1 na frente de Kenseth, que foi imediatamente atacado por Allmendinger. Este ficou por fora na curva 3 e teve que abortar o ataque para não perder posição para Kyle Busch.
Allmendinger acabou por não desistir e passou Kenseth para o 2º lugar. Kyle Busch aproveitou um erro de Kenseth na curva 10 e passou para 3º.

Allmendinger queria reduzir a distância para Edwards mas a pressão de Busch distraiu-o um pouco desse objetivo. Busch provou ser mais rápido nesta fase e passou Allmendinger na chicane na volta 19.

As paragens em bandeira verde começaram na volta 21, com Brad Keselowski a ser o primeiro a parar, ele que tinha recuperado até ao 5º lugar, juntamente com Jimmie Johnson, que foi penalizado por exceder a velocidade nas boxes e por um pneu descontrolado, caindo para o 38º lugar.

Edwards parou na volta 26, juntamente com Kyle Busch que já estava praticamente colado à sua traseira. Na batalha dos homens da Joe Gibbs Racing, Kyle Busch levou a melhor porque os mecânicos de Edwards não fizeram um bom trabalho. A equipa perdeu o controlo de um pneu e Edwards foi penalizado com um “drive through”.
Allmendinger e Kenseth também pararam nesta volta. “Dinger” parou demasiado perto do muro, os mecânicos perderam tempo e Kenseth passou para 3º. Allmendinger também foi penalizado por exceder a velocidade nas boxes.
Depois de cumprirem as penalizações e no final deste ciclo de paragens, Edwards era 30º e Allmendinger 35º.

Joey Logano (#22) passou a ser o líder e tinha um primeiro turno muito longo, parando apenas na volta 33, mas Logano foi mais um piloto a ser penalizado nas boxes por excesso de velocidade, caindo para fora dos 30 primeiros.
Danica Patrick (#10) passou a ser a líder desta corrida, ela que parou na primeira bandeira amarela. Patrick tinha nove segundos de vantagem para Kyle Busch, que era o 2º classificado.

Apesar de Kyle Busch se ter colado a sua traseira, Patrick ficou na liderança até ao momento em que fez a sua paragem na volta 45. Com isto, a liderança passou para as mãos de Kyle Busch, com Brad Keselowski em 2º, perto de Busch. Clint Bowyer (#15) ainda não tinha parado e era 3º.

Matt DiBenedetto (#83) perdeu uma roda que ficou a andar pela via das boxes, e esta situação deu origem a uma bandeira amarela na volta 47.
Os líderes pararam nas boxes. Martin Truex, Jr. saiu na frente de Matt Kenseth, ambos trocaram dois pneus. Kyle Busch foi o melhor dos que trocaram quatro pneus, em 9º.
Vários pilotos decidiram não parar e Kurt Busch (#41) ficou na frente, seguido por Carl Edwards, Joey Logano e Ryan Newman (#31). Logano e Edwards tinham que arriscar para recuperar o tempo perdido nas penalizações.

Recomeço na volta 53. Busch foi empurrado por Logano mas depois falhou o ponto de travagem e perdeu a liderança para Logano na curva 1, com Edwards a passar Busch na chicane.
Na saída do Carrossel, Ricky Stenhouse, Jr. (#17) ficou solto ao passar o limitador exterior, fez um pião e atravessou a pista até bater nas barreiras. O carro voltou para o meio da pista e foi atingido com violência pelo carro de Jimmie Johnson. Antes deste impacto, Greg Biffle (#16) desentendeu-se com Aric Almirola (#43) e com Austin Dillon (#3). Biffle tocou ambos mas o toque em Dillon fê-lo ir contra a barreira, danificando bastante o seu carro. A bandeira vermelha foi mostrada.
Quando a corrida voltou à bandeira amarela, a maior parte do pelotão parou nas boxes. Kyle Busch foi o mais rápido e saiu na frente de Truex, Jr. e Logano.
Brad Keselowski optou por uma estratégia diferente e ficou na liderança da corrida,, seguido por Kevin Harvick e Denny Hamlin. Kyle Busch, o primeiro a sair das boxes, acabou por ficar no 9º lugar.

Após algumas voltas em bandeira amarela, a ordem para o recomeço foi dada na volta 66. Keselowski não teve problemas e chegou à curva 1 na frente de Harvick.
Pela segunda vez houve um acidente no Carrossel. Desta vez, Ryan Newman ficou solto e tocou em David Ragan (#23), que fez um pião. Carl Edwards fez um pião para evitar um acidente, Clint Bowyer e Alex Kennedy (#55) também estiveram envolvidos.

Nova bandeira verde a 31 voltas do fim. Keselowski arrancou bem e bateu Harvick a caminho da curva 1. Harvick facilitou mais a tarefa do piloto da Penske quando foi largo na curva 1, cedendo o 2º posto a Denny Hamlin.
Harvick acabou por parar no final desta volta para ter combustível suficiente para chegar até ao fim. Isto arruinou a sua corrida e fê-lo cair para o 33º lugar.

Keselowski e Hamlin ganharam alguma vantagem para Kyle Busch mas ambos começaram a poupar algum combustível e Busch conseguiu reduzir a diferença para esta dupla. Entretanto, Tony Stewart continuava a recuperar posições e chegava ao 4º lugar.

Uma saída de pista de Landon Cassill (#38) na chicane deixou detritos e sujidade na pista e fez sair a bandeira amarela a 26 voltas do fim.

Novo recmeço a 23 voltas do fim. Keselowski arrancou bem, Kyle Busch travou muito tarde para a curva 1 e passou Hamlin.
A partir daqui, Keselowski e Busch entraram numa luta particular pela liderança da corrida, deixando Hamlin a mais de dois segundos de atraso, e já tinha a pressão de Martin Truex, Jr., que tinha alguma urgência em passar.

Alex Kennedy voltou a ter problemas e partiu o motor na pista, deixando um rasto de óleo a 14 voltas do fim. Bandeira amarela.

Novo recomeço a 10 voltas do fim. Lado a lado, Keselowski e Busch não queriam arredar pé e… acabaram por falhar a entrada na curva 1. Ambos foram para a escapatória e cairam para 5º e 6º. Com isto, Denny Hamlin ficou na frente e Joey Logano passou Martin Truex, Jr. na curva 1 para subir ao 2º lugar, apesar de ter a sua frente algo danificada.
Houve um novo acidente nos Esses que envolveu Matt DiBenedetto (#83) e Ryan Newman (#31) que originaram outra bandeira amarela.

Nova bandeira verde a sete voltas do fim e Hamlin conseguiu segurar Logano na sua traseira. O recomeço não durou muito tempo e a bandeira vermelha foi mostrada pela segunda vez nesta corrida. No carrossel, o vencedor da semana passada, Chris Buescher (#34) foi para a relva, Paul Menard abrandou, Harvick tocou em Menard, fez um pião e foi violentamente atingido pelo carro de Brian Scott (#44), que também levou um toque de David Ragan (#23).

Depois de alguns minutos de interrupção da corrida para limpar a pista e retirar os carros danificados, a corrida recomeçou pela última vez a quatro voltas do fim. Hamlin arrancou bem. Logano tentou compensar ao travar tarde para a curva 1 mas exagerou na travagem, foi largo e Truex, Jr. não hesitou a subir para o 2º lugar, tal como Keselowski, que passou para 3º.
Hamlin ainda fez um erro no Carrossel mas Truex, Jr. não estava em posição de atacar e tentar a ultrapassagem.

Logano recuperou o 3º lugar por troca com Keselowski mas o #2 usou bem os travões na curva 1 a duas voltas do fim para recuperar o 3º lugar. Por outro lado, Kyle Busch estava a cometer muitos erros sob pressão e caiu de 4º para 9º em poucos metros.

Na última volta, Hamlin ficou com Truex, Jr. e Keselowski colados à sua traseira mas Hamlin aguentou-se muito bem e não cedeu à pressão imposta pelos pilotos na sua retaguarda. Na última curva, Keselowski dá um toque na traseira de Truex, Jr., fazendo com que este desse uma volta de 360º pela pista. Mais atrás, Allmendinger deu um toque na traseira de Larson e este também fez um pião mas com a consequência de bater no muro na via das boxes, de onde não saiu.

Apesar deste drama de última hora, Denny Hamlin, que não vencia desde Daytona em fevereiro, regressou às vitórias no campeonato. A sua segunda vitória nesta temporada já lhe garante o acesso à Chase for the Sprint Cup.

Joey Logano conseguiu na saída da última curva passar Truex, Jr. e Keselowski, que ficou lento, e acabou por terminar no 2º lugar, com o seu colega de equipa na Penske a ficar em 3º e com as “orelhas a arder” por parte de Truex, Jr., que não ficou impressionado com a sua manobra. Truex, Jr. terminou em 7º.
A. J. Allmendinger ficou com a corrida comprometida pela sua penalização mas limitou os danos e terminou em 4º, com Tony Stewart a despedir-se de Watkins Glen com um bom 5º lugar.

Kyle Busch foi 6º e atrás de Truex, Jr., em 8º, ficou Jamie McMurray (#1), Trevor Bayne (#6), a fazer um belo 9º lugar, e Matt Kenseth em 10º.

Outros resultados: Kurt Busch foi 11º, Chase Elliott (#24) foi 13º, na frente de Jeff Gordon, que teve uma corrida com toques e uma penalização, terminando a sua 800ª corrida no 14º lugar, Carl Edwards foi apenas 15º quando poderia ter feito bem melhor, não fosse a sua corrida prejudicada por uma penalização, Kyle Larson perdeu o 5º lugar na última curva e acabou classificado em 29º, Kevin Harvick ficou classificado em 32º, Jimmie Johnson ficou classificado em 40º.

A NASCAR tem uma pausa de verão de uma semana. Quando todos regressarem das férias volta o trabalho duro… e bem duro, com muita chapa para ser partida, dobrada e torcida na oval de Bristol.

Resultados finais: http://www.jayski.com/stats/2016/pdfs/22wgi2016results.pdf

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.