FIA World Rally Championship – 34. ADAC Rallye Deutschland (Resumo do rali)

O primeiro rali totalmente em asfalto da temporada passou-se na Alemanha, e desta vez a Citroën não alinhou carros oficiais.

Finalmente, Sébastien Ogier (#1) não estava em desvantagem ao abrir a estrada, uma vez que não havia gravilha para limpar. Apesar do nevoeiro, Ogier começou bem o rali, ao contrário de Jari-Matti Latvala (#2), que sofreu problemas graves na caixa de velocidades. Logo na primeira classificativa o finlandês estacionou o seu Volkswagen na berma da estrada e o seu rali ficou efetivamente terminado.

Andreas Mikkelsen (#9) venceu o seu único rali no asfalto e esteve confortável no primeiro dia. Um erro de Ogier, que falhou a entrada num gancho e que lhe custou nove segundos permitiu ao norueguês chegar à liderança do rali, com Thierry Neuville (#3) a subir ao 2º lugar no seu Hyundai.

Mikkelsen e Neuville foram mais rápidos do que Ogier em SS3 mas em SS4 o campeão do mundo respondeu e ganhou sete segundos a Mikkelsen. Neuville cometeu um erro num gancho e cedeu cinco segundos.
Na super especial que se seguiu, Ogier passou Neuville para chegar ao 2º lugar.

No final do primeiro dia, Mikkelsen liderava com 4.3 segundos para Ogier, 5.9 para Neuville e 12.7 para Daniel Sordo (#4) no segundo Hyundai.

A chuva apareceu no segundo dia. Mikkelsen começou bem, sendo o mais rápido na primeira classificativa do dia, optando bem pelos pneus macios. Apesar de uma escolha errada de pneus, Ogier mantinha-se no 2º lugar.
Neuville estava a sentir alguma pressão e cometeu um erro que quase lhe custava o rali, ao sair numa curva rápida para a relva, evitando por um triz um encontro violento contra algumas árvores. Dani Sordo aproximava-se aos poucos do seu colega de equipa, tentando chegar ao 3º lugar.

Em SS7, Mikkelsen cometeu um erro numa travagem. O seu Polo R WRC apanhou alguma terra nos pneus, Mikkelsen não conseguiu abrandar o carro e foi de encontro a um banco. Incrivelmente os estragos foram mínimos e o norueguês prosseguiu, mas a sua liderança com anulada. Ogier estava assim com apenas duas décimas de segundo para recuperar.

Neuville voltava a ter uma saída de estrada na super especial de Panzerplatte, que permitiu a Sordo ficar mais próximo do 3º lugar, mas a classificativa chave do rali foi a famosa Panzerplatte Lang. Aqui, Ogier esteve muito superior, ganhando 13 segundos a Mikkelsen, que teve uma má escolha de pneus. Neuville também perdeu algum tempo perto do fim desta classificativa quando perdeu a direção assistida.
Ainda em SS10, Stéphane Lefebvre (#10) teve um grande acidente que destruiu completamente o seu Citroën. Tanto Lefebvre como o seu copiloto, Gabin Moreau, sofreram algumas fraturas, mas felizmente estão fora de perigo.

Ott Tänak (#12) chegou a rodar no 5º lugar mas uma falha no alternador acabou com o bom rali do piloto estónio.

Até ao fim do segundo dia, Ogier continuou a cavar uma grande distância para Mikkelsen, e voltou a tirar 13 segundos ao seu colega de equipa na segunda passagem por Panzerplatte Lang para fechar o dia com 33.4 segundos de vantagem. Nesta altura, Dani Sordo passou Neuville e chegou ao 3º lugar, e mantinha-se em contacto com o 2º lugar de Mikkelsen.

No último dia, Ogier controlou a distância para os rivais, mas a luta pelo 2º lugar estava completamente em aberto. Sordo foi o mais rápido em SS15 e ganhou seis segundos a Mikkelsen, que não tinha confiança nos travões. Neuville fez o segundo melhor tempo e continuava na luta pelo pódio.
Neuville foi o mais rápido em SS16, e com a 17ª classificativa anulada por causa de alguns espetadores estarem numa zona restrita, a Power Stage iria decidir os lugares do pódio.

Na Power Stage, Neuville foi o mais rápido mas não chegou para apanhar Sordo por apenas uma décima de segundo. Ambos garantiram o pódio porque Mikkelsen foi um pouco mais lento.

Sébastien Ogier já não vencia desde o Rali da Suécia em fevereiro. Depois de muita frustração a limpar as estradas de gravilha para os rivais, o asfalto deu-lhe finalmente a hipótese de regressar aos triunfos. Ogier venceu o Rali da Alemanha e está cada vez mais perto do título mundial.

Dani Sordo ficou com o seu melhor resultado da temporada, um 2º lugar, com um atraso de 20.3 segundos para Ogier, e a apenas uma décima de segundo ficou Thierry Neuville, que colocou dois Hyundai no pódio.

Andreas Mikkelsen não foi além do 4º lugar e Hayden Paddon (#20) teve um rali onde apanhou alguns sustos, mas ainda assim ficou num excelente 5º lugar, ele que não é um especialista no asfalto.

Esapekka Lappi (#32) (Škoda) venceu no WRC-2, conseguindo o 7º lugar na geral.
Simone Tempestini (#62) (Citroën) venceu no WRC-3 e no Junior WRC com o 17º lugar na geral.

Com o cancelamento do Rali da China por causa do mau tempo que destruiu as estradas, o próximo rali será o Rali de França – Tour de Corse, também em asfalto, na ilha da Córsega.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.