Fórmula 1 – 2016 Formula 1 Belgian Grand Prix (Resumo da corrida)

O regresso das férias de verão ficou marcado pelo sempre exigente e clássico Grande Prémio da Bélgica em Spa-Francorchamps.

A Mercedes-Benz decidiu fazer uma estratégia de mudar vários componentes no motor do carro de Lewis Hamilton (#44), que estava no limite de componentes permitidos numa temporada, chegando a usar três motores novos. A ideia era de introduzir novos componentes no carro do britânico para serem usados até ao fim da época sem mais penalizações, e como o circuito de Spa dá muitas ultrapassagens, Hamilton poderia recuperar facilmente desta penalização. O britânico arrancou do último lugar da grelha.

Nico Rosberg (#6) fez a pole position e tinha ao seu lado Max Verstappen (#33) num excelente 2º lugar, com Kimi Räikkönen (#7) em 3º Sebastian Vettel (#5) em 4º.

Nico Rosberg fez um grande arranque e não deu hipótese a Max Verstappen, que foi passado pelos dois Ferrari. Verstappen não desistiu e entrou com tudo no interior de Kimi Räikkönen na curva 1. O espaço era reduzido e houve um toque de Räikkönen em Sebastian Vettel, que fez um pião e caiu para o último lugar, e o finlandês levou um toque do holandês. Räikkönen teve um furo, Verstappen ficou com danos na asa dianteira. Os três pararam nas boxes para efetuarem reparações, e isto promoveu Daniel Ricciardo (#3) ao 2º lugar e Nico Hülkenberg (#27) ao 3º posto.

O Safety Car Virtual entrou em ação na volta 3 depois de Carlos Sainz, Jr. (#55) ter furado um pneu, deixando muitos destroços no seu carro.

Na volta 6 o Safety Car entrou mesmo em pista. Kevin Magnussen (#20) saltou o limitador em Eau Rouge e perdeu completamente o controlo do seu Renault, indo de encontro às barreiras de pneus com violência. O seu carro ficou desfeito, Magnussen teve uma lesão no pé e com a barreira a precisar de muitas reparações, a bandeira vermelha foi mostrada na volta 9.
Vários carros tinham parado na altura em que o Safety Car ainda estava em pista, mas a bandeira vermelha permitiu aos pilotos efetuarem uma troca de pneus. Isto foi muito benéfico para Lewis Hamilton, que já rodava em 10º, e com a troca de pneus sem compromisso (Hamilton passou de médios para macios), o britânico ficou no 5º lugar. Uma brilhante estratégia da Mercedes-Benz.

A corrida recomeçou na volta 11 com Rosberg na frente de Ricciardo, Hülkenberg, Fernando Alonso (#14), que tinha começado do último posto, e Hamilton.
Os dois ex-companheiros de equipa na McLaren trocaram as posições na volta 12, com Hamilton a superar Alonso em reta.

O próximo alvo do britânico era Hülkenberg. Não foi fácil ficar perto do Force India Mercedes, pelo que o britânico teve que ser paciente e esperar até à volta 18 para levar a melhor sobre o alemão, chegando ao 3º lugar.

Hamilton parou na volta 22 e manteve um jogo de pneus macios, regressando à pista no 9º lugar. Depois de todos pararem, Hamilton manteve o 3º posto, com Ricciardo a sair das boxes na volta 26 com pneus médios com uma vantagem de dois segundos.
Rosberg entrou na volta 27 para fazer a sua última paragem para pneus médios, e regressou à pista com 10 segundos de vantagem.

Hamilton aproveitou os pneus macios para se aproximar de Ricciardo mas não esteve em posição de atacar o piloto da Red Bull. Pouco depois desistiu do 2º lugar para parar na volta 33 para colocar pneus médios, voltando em 4º, atrás de Hülkenberg. Uma volta depois, Hamilton recuperou o 3º posto.

Mais atrás, os dois Ferrari faziam uma corrida de trás para a frente. Vettel passou vários pilotos até chegar ao 6º lugar, Räikkönen foi até ao 9º posto, enquanto que Verstappen teve muitos sobressaltos e momentos arriscados, não indo além do 11º lugar.

Nico Rosberg esteve impeturbável e venceu em grande estilo o Grande Prémio da Bélgica. Esta foi a sua sexta vitória da temporada e está agora a nove pontos de Hamilton no campeonato.

Daniel Ricciardo esteve muito bem e terminou uma boa corrida no 2º lugar, enquanto que Lewis Hamilton foi o piloto do dia e veio do final da grelha de partida para terminar no 3º lugar. Uma grande corrida do campeão do mundo.

Para a Force India o Grande Prémio da Bélgica foi uma grande operação, com Nico Hülkenberg a fazer o melhor resultado da temporada, em 4º, e Sergio Pérez (#11) a terminar em 5º.
Sebastian Vettel fez os possíveis para chegar em 6º, Fernando Alonso também fez uma boa corrida para acabar em 7º, Valtteri Bottas (#77) foi 8º, Kimi Räikkönen foi 9º e Felipe Massa (#19) fechou o Top 10.

A próxima corrida será o Grande Prémio de Itália em Monza.

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.