NASCAR Sprint Cup Series – Bojangles’ Southern 500

Foi a vez da oval de Darlington receber a categoria principal da NASCAR. Tal como no ano passado, a tradição e a história foi o grande tema desta corrida, com quase todos os carros a terem decorações clássicas.

Dale Earnhardt, Jr. fez um anúncio importante durante a semana. Por recomendação dos médicos, o piloto da Hendrick Motorsports vai ficar de fora da competição até ao final da temporada. Isto marcou o regresso de Jeff Gordon (#88) à competição, ele que vai dividir o carro nº88 com Alex Bowman até ao fim da temporada.

O Furacão Hermine conseguiu complicar a tarefa para a NASCAR, que se viu forçada a cancelar a qualificação. A grelha de partida foi decretada pela classificação dos donos de equipa. Assim, Kevin Harvick (#4) ficou na pole, com Brad Keselowski (#2) ao seu lado. Na segunda linha ficaram Carl Edwards (#19) e Kurt Busch (#41), e na terceira estavam Joey Logano (#22) e Kyle Busch (#18).

A corrida em Darlington começou com Kevin Harvick a liderar com facilidade a corrida, seguido por Keselowski.

Desde o arranque que Harvick assumiu as despesas de controlar a corrida, descolando de Keselowski, ganhando uma vantagem de mais de dois segundos.
Carl Edwards estava a fazer um bom início da corrida e passou Kurt Busch na volta 26 para chegar ao 3º lugar.

Matt Kenseth (#20) rodava nesta altura no 5º lugar. Com o desgaste dos pneus começou a andar de uma forma mais consistente e passou Kurt Busch e Carl Edwards, chegando ao 3º lugar.

Harvick alargou a diferença para Keselowski para mais de três segundos. As paragens começaram na volta 47 e Harvick entrou na volta 50, juntamente com Keselowski.
No final das paragens, Harvick continuava a liderar a corrida, Keselowski era 2º e Matt Kenseth mantinha-se no 3º lugar.

Nas voltas seguintes, Harvick limitou-se a manter uma margem confortável para Keselowski de cerca de três segundos, com Kenseth a mais de cinco de atraso.

A segunda ronda de paragens começou a partir da volta 92. Harvick parou na volta 95, juntamente com Matt Kenseth, que teve uma paragem lenta.
Enquanto as paragens estavam a decorrer, Trevor Bayne (#6) fez um pião e fez sair a bandeira amarela. Para Brad Keselowski, em teoria, esta bandeira amarela estava a surgir na pior altura, mas com muitos carros com uma volta de atraso e o seu rival mais próximo, Chase Elliott (#24), a mais de 20 segundos na altura da bandeira amarela, Keselowski conseguiu parar e regressou à corrida na liderança, seguido por Ricky Stenhouse, Jr. (#17), Chase Elliott, Chris Buescher (#34) e Kevin Harvick, que foi um de muitos pilotos a terem um segundo “lucky dog” para recuperar uma volta de atraso.
Jimmie Johnson foi penalizado porque a equipa fez um ajuste de carroçaria ilegal e ficou com duas voltas de atraso.

Recomeço na volta 104. Keselowski tomou facilmente a liderança sobre Stenhouse, Jr. Elliott pressionou o piloto da Roush e tomou rapidamente o 2º lugar, com Harvick a passar Buescher para o 4º lugar.

Nova bandeira amarela na volta 114. Brian Scott (#44) foi tocado por Casey Mears (#13) na saída da curva 2 e fez um pião, furando dois pneus.
Ninguém quis arriscar e todos pararam nas boxes ao fim de pouco mais de 10 voltas. Keselowski saiu na frente de Elliott, Harvick e Stenhouse, Jr.

Recomeço na volta 119. Keselowski segurou bem a liderança e Harvick passou Elliott para o 2º lugar.

Harvick deixou Elliott para a sua retaguarda e subiu ao 2º lugar e, lentamente, foi chegando à traseira do Ford de Keselowski.
Keselowski cometeu um erro na volta 139, ao ficar muito solto atrás de Casey Mears na curva 4. Harvick entrou por dentro e recuperou a liderança da corrida.

Elliott conseguiu aproximar-se de Keselowski, que estava a ter alguns problemas com os pneus, mas as paragens estavam quase a iniciar.

As paragens voltaram a partir da volta 162. Harvick e Elliott pararam na volta 164 e Keselowski parou uma volta depois. A situação da corrida não se alterou e Harvick continuou na frente.

Harvick conseguiu fugir de Keselowski, que tinha muita pressão de Elliott, que estava desesperado para subir ao 2º lugar e tentar seguir com Harvick, mas um erro de Elliott aliviou um pouco a pressão.
Joey Logano (#22) começou a aparecer nesta corrida e chegou ao 3º lugar na volta 184.

Brad Keselowski decidiu parar um pouco mais cedo, na volta 192, tentando provocar uma paragem antecipada por parte dos seus adversários. Keselowski ficou em 17º, a uma volta do líder.

Nova bandeira amarela na volta 204, quando Tony Stewart (#14) ficou irritado com uma manobra de Brian Scott e o forçou a um pião na reta da meta. Este bateu no muro interior e foi para a garagem.
Os líderes pararam nas boxes e Harvick saiu na frente de Logano e de Kyle Busch (#18), que entrava nos cinco primeiros nesta corrida. Para Brad Keselowski, a sua estratégia não resultou. Um “lucky dog” colocou-o de novo na volta do líder, mas em 17º.

Bandeira verde na volta 211. Harvick teve o recomeço mais facilitado quando Logano falhou completamente o arranque, sendo passado por Kyle Busch.
Nova bandeira amarela na volta 214. Lado a lado com Carl Edwards, Jimmie Johnson fez um pião e ainda bateu no muro interior.
Os sete primeiros ficaram em pista, o resto do pelotão parou nas boxes.

Nova bandeira verde na volta 219. Mais uma vez, Harvick segurou bem a liderança, e Logano devolveu a ultrapassagem a Kyle Busch para recuperar o 2º lugar.
Kyle Busch não ficou em 3º por muito tempo e conseguiu em poucos segundos recuperar o 2º lugar na volta 224.

Logano poupou um pouco os seus pneus e voltou a aumentar o ritmo e a baixar os seus tempos por volta. O piloto da Penske apanhou Kyle Busch e passou-o na volta 238. Duas voltas depois, Chase Elliott relegou o campeão em título para o 4º lugar. Nesta altura, Harvick tinha 3.5 segundos sobre Logano e conseguiu nesta altura chegar às 10 mil voltas lideradas na carreira.

Jeffrey Earnhardt (#32) foi ao muro nas curvas 3 e 4 e fez sair a bandeira amarela na volta 249.
Nas boxes, Denny Hamlin (#11) teve uma paragem sensacional e ganhou quatro posições para assumir a liderança. Chase Elliott saiu em 2º, seguido por Kyle Busch e Joey Logano. Kevin Harvick teve uma paragem lenta e caiu para 5º.

Recomeço na volta 256. Elliott deu luta a Hamlin mas foi atacado por Kyle Busch. O jovem pupilo de Rick Hendrick não desistiu e manteve o 2º lugar por fora.
Elliott estava a atacar a liderança de Hamlin mas a bandeira amarela surgiu na volta 261 quando Greg Biffle (#16) foi ao muro com alguma força quando estava lado a lado com Paul Menard (#27).
Poucos arriscaram ficar em pista, apesar de se passarem menos de 10 voltas desde a última paragem. Hamlin saiu na frente de Kyle Busch, Harvick e Elliott, que caiu dois lugares. Matt Kenseth e Kurt Busch (#41) não pararam e ficaram na frente.

Bandeira verde na volta 266. Matt Kenseth segurou a liderança sobre Kurt Busch, que foi passado por Denny Hamlin.
Harvick recomeçou bem a corrida e passou pelos irmãos Busch e por Hamlin para chegar ao 2º lugar, e não se ficou por aqui, porque se chegou rapidamente a Kenseth. Depois de várias ameaças, Harvick passou para a liderança na volta 273. Kenseth seria passado por Hamlin, Kyle Larson (#42), que era 3º, e Elliott.

A sétima situação de bandeiras amarelas apareceu na volta 280. A. J. Allmendinger (#47) ficou a roçar no carro de Ryan Blaney (#21) nas curvas 1 e 2 e o primeiro fez um pião.
Na corrida às boxes que se seguiu, Hamlin saiu na frente de Larson. Keselowski continuava a recuperar e à entrada das boxes era 5, à saída era 3º, na frente de Martin Truex, Jr. (#78). Kevin Harvick teve uma paragem simplesmente péssima e caiu para 12º.

Bandeira verde na volta 285. Hamlin saiu bem, manteve a liderança, Larson ficou em 2º, fez a tesoura e passou para a liderança. Novo líder, Kyle Larson, claramente inspirado pela vitória no Michigan.
Hamlin perdeu velocidade ao ser passado por Larson e perdeu o 2º posto para Truex, Jr.
Chase Elliott chegou ao 4º lugar e rapidamente deu que fazer a Hamlin. Quando o passou, na saída da curva 4, ainda ficou com a traseira bem solta, mas sem problemas.

Em 20 voltas, Harvick passou de 12º para 5º, e Keselowski começou a sentir uma vibração e teve que parar na volta 305 para retificar o problema, que foi uma roda mal apertada. Esta paragem deixou-o no 21º lugar e a ter que recuperar uma volta de atraso.
Kyle Busch começou a desaparecer desta corrida com uma má afinação no seu carro, e as coisas pioraram quando o seu “splitter” estava a bater no solo. Busch caiu rapidamente para fora dos 15 primeiros.

Tony Stewart acabou a sua corrida com um motor partido e provocou mais uma bandeira amarela na volta 317.
Os líderes pararam nas boxes naquela que seria a última paragem programada. Larson saiu na frente de Truex, Jr., Hamlin e Harvick, com Elliott a cair para 5º.

O arranque foi decretado a 45 voltas do final. Larson fez uma excelente partida e manteve a liderança sobre Truex, Jr, enquanto que Harvick não desperdiçou tempo atrás de Hamlin, em 3º.
Nova bandeira amarela a 40 voltas do fim. Nas curva 1 e 2, Paul Menard fura um pneu e vai contra Kurt Busch, que fez um pião e veio bater com força no muro interior.
Ryan Newman (#31) arriscou tudo para tentar melhorar a sua situação na Chase e decidiu não parar. Ele e Brad Keselowski ficaram em pista, todos os outros pararam. Truex, Jr. foi o primeiro a sair, seguido por Larson, Hamlin e Logano.

Bandeira verde a 34 voltas do fim. Newman levou um empurrão de Truex, Jr., mas de alguma forma conseguiu manter-se na frente do piloto da Furniture Row Racing, que tinha aqui uma bela oportunidade para vencer.
Truex, Jr. atacou Newman nas curvas 1 e 2, veio para dentro e chegou à liderança a 29 voltas do fim. Entretanto, Harvick conseguia chegar ao 3º lugar, passando Keselowski.

Truex, Jr. conseguiu ganhar dois segundos de vantagem para Newman, que seria passado por Harvick a 24 voltas do fim.
A 21 voltas do fim, Harvick exagerou na curva 4 e raspou no muro, conseguindo por instinto manter o controlo do carro e a 2ª posição, mas a diferença disparou para quase cinco segundos. Atrás dele, Larson passou por Newman.

Numa corrida bem acidentada, surgiu mais uma bandeira amarela a 18 voltas do fim. Aric Almirola (#43) deslizou contra o carro de Clint Bowyer (#15) nas curvas 1 e 2, e Bowyer não gostou, tocou em Almirola e forçou-o a ir contra o muro.
Todos pararam nas boxes e Truex, Jr. conseguiu sair na frente de Harvick, Larson e Hamlin.

Recomeço a 12 voltas do fim. Truex, Jr. arrancou bem e bateu Harvick, que foi passado por Larson, que passou imediatamente ao ataque a Truex, Jr., mas Harvick retaliou por fora nas curvas 3 e 4 e recuperou o 2º lugar.

Harvick tentou tudo para apanhar Truex, Jr. mas cometeu um erro na curva 4, passando sobre alguns berlindes e isto custou-lhe a hipótese de chegar à vitória.

Com a decoração a homenagear os 100 anos da Auto-Owners Insurance, uma companhia de seguros, Martin Truex, Jr. conquistou assim a sua segunda vitória da temporada. Truex, Jr. liderou apenas 28 voltas mas esteve lá quando foi importante.

Kevin Harvick ficou-se pelo 2º lugar e pode queixar-se de más paragens nas boxes. Kyle Larson assinou um excelente 3º posto.

Seguiram-se Denny Hamlin, em 4º, Joey Logano em 5º, Matt Kenseth em 6º, Kasey Kahne (#5) foi 7º mas precisa mesmo de vencer em Richmond se quiser chegar à Chase, Ryan Newman conseguiu manter-se entre os primeiros depois da sua jogada de não parar nas boxes e recuperou pontos para Jamie McMurray (#1) nas contas da Chase, terminando em 8º, Brad Keselowski não foi além do 9º lugar e Chase Elliott poderia ter feito algo mais do que um 10º lugar.

Outros resultados: Kyle Busch desapareceu dos primeiros lugares a meio da corrida, sendo 11º, Austin Dillon (#3) continua nos lugares de qualificação para a Chase com o 12º lugar, recuperando de uma penalização nas boxes, Jeff Gordon voltou à competição com um 14º lugar, na frente de Jamie McMurray, que perdeu posições nas últimas voltas porque não tinha as porcas das rodas apertadas, Chris Buescher (#34) somou um bom 17º lugar e mantém-se na Chase, Carl Edwards teve problemas no final e foi apenas 19º, Jimmie Johnson foi para as garagens e ficou classificado em 33º, uma posição na frente de Kurt Busch.

Situação da Chase for the Sprint Cup

Pilotos dentro da Chase for the Sprint Cup:
1º: Brad Keselowski (#2) – 4 vitórias
2º: Kyle Busch (#18) – 4 vitórias
3º: Kevin Harvick (#4) – 2 vitórias
4º: Carl Edwards (#19) – 2 vitórias
5º: Denny Hamlin (#11) – 2 vitórias
6º: Martin Truex, Jr. (#78) – 2 vitórias
7º: Matt Kenseth (#20) – 2 vitórias
8º: Jimmie Johnson (#48) – 2 vitórias
9º: Joey Logano (#22) – 1 vitória
10º: Kurt Busch (#41) – 1 vitória
11º: Kyle Larson (#42) – 1 vitória
12º: Tony Stewart (#14) – 1 vitória
13º: Chris Buescher (#34) – 1 vitória
14º: Chase Elliott (#24) – 659 pontos (24 pontos acima do 17º lugar)
15º: Austin Dillon (#3) – 651 pontos (16 pontos acima do 17º lugar)
16º: Jamie McMurray (#1) – 642 pontos (7 pontos acima do 17º lugar)

Pilotos fora da Chase for the Sprint Cup:
17º: Ryan Newman (#31) – 635 pontos (7 pontos abaixo do 16º lugar)
18º: Kasey Kahne (#5) – 598 pontos (44 pontos abaixo do 16º luga

Nota: Tony Stewart tem 426 pontos, 79 pontos de vantagem para o 31º no campeonato.
Chris Buescher tem 358 pontos, 11 pontos de vantagem para o 31º no campeonato.
Resultados finais: http://www.jayski.com/stats/2016/pdfs/25dar2016results.pdf

Na próxima semana a fase regular termina na oval de Richmond. Será nessa corrida que se saberão os 16 pilotos que se vão qualificar para a Chase for the Sprint Cup.

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.