NASCAR Sprint Cup Series – Teenage Mutant Ninja Turtles 400 (Resumo da prova)

A passagem pela oval de Chicagoland Speedway marcou o início da Chase for the Sprint Cup. Dez corridas em que dezasseis pilotos vão disputar o título de campeão da NASCAR Sprint Cup Series. Esta foi a primeira de três provas da primeira ronda de eliminação, que depois eliminará quatro pilotos.

A chuva marcou a sua presença na qualificação e esta foi cancelada, com a grelha de partida a ser determinada pelas posições no campeonato de donos de equipa, já com a ordem de pontos da Chase. Assim, Kyle Busch (#18) ficou na pole position, na frente de Brad Keselowski (#2), Denny Hamlin (#11) e Kevin Harvick (#4) ficaram na segunda linha, Carl Edwards (#19) e Martin Truex, Jr. (#78) ficaram na terceira linha.
Kevin Harvick acabou por ser penalizado por um ajuste não aprovado na aba da roda traseira do seu carro e Kyle Larson (#42) também partiu do final da grelha depois de ter mudado a transmissão do seu Chevrolet.

À hora da partida o sol brilhou e quando a bandeira verde foi agitada, Kyle Busch liderou o pelotão e Denny Hamlin passou Brad Keselowski para o 2º lugar.
Martin Truex, Jr. teve uma boa fase inicial de corrida e passou Keselowski e Hamlin, subindo ao 2º lugar. Keselowski conseguiu responder e passou ambos, voltando à posição de partida. Keselowski e Truex, Jr. acabaram por se aproximar muito de Busch.

Kevin Harvick e Kyle Larson recuperavam posições com facilidade e, em 20 voltas, Larson subiu ao 19º lugar, com alguma calma, e Harvick, mais agressivo, chegou ao Top 10.

Depois de voltar a passar Keselowski, Truex, Jr. saiu bem da curva 2, ficou por fora e passou em reta Kyle Busch na volta 22, passando a ser o novo líder.

A primeira ronda de paragens começou na volta 49. Muitos “Chasers” já estavam nas boxes quando a bandeira amarela foi mostrada. Os mecânicos de Aric Almirola (#43) esqueceram-se de um pneu e este atravessou a linha das boxes.
Os líderes pararam, entre eles estavam Truex, Jr., Kyle Busch, Keselowski, Edwards, Joey Logano (#22), entre outros, e o primeiro a sair foi Kyle Busch, seguido por Keselowski e Truex, Jr.
Para Kevin Harvick as coisas não correram como planeado. O piloto da Stewart-Haas entrou nas boxes a tempo de sair a bandeira amarela mas, curiosamente, trocou apenas dois pneus, e este erro não só fê-lo perder uma volta como teve que parar novamente em bandeira amarela, caindo para 21º.
Muitos pilotos que já tinham parado ficaram em pista mas tiveram que recuperar uma volta de atraso com um “free pass” e na frente ficou Jimmie Johnson (#48), seguido por Alex Bowman (#88), que trocou nesta corrida com Jeff Gordon. Johnson e Bowman conseguiram ficar na mesma volta do líder na paragem das boxes. Kyle Busch era 3º e Brad Keselowski 4º.

Recomeço na volta 56. Johnson arrancou bem, não dando hipótese a Bowman, que foi passado por Busch, Keselowski e Truex, Jr., que passou de 5º para 2º.

Truex, Jr. estava a apanhar Johnson mas depois teve que parar nas boxes na volta 72 quando sentiu um pneu a perder ar. Ao chegar às boxes o pneu já estava um pouco destruido. Este episódio fê-lo perder uma volta e deixou-o no 21º lugar, uma posição atrás de Harvick.
Johnson ficou com uma vantagem de mais de três segundos sobre Kyle Busch, mas este cedeu uma posição a Keselowski, que estava a andar depressa. Chase Elliott (#24) também andava pelos primeiros lugares e chegou ao 3º posto.

Kyle Larson foi dos primeiros pilotos a fazerem a segunda paragem nas boxes, na volta 102.
Jimmie Johnson entrou nas boxes na volta 104 e deixou Keselowski na frente durante duas voltas. Keselowski parou com Elliott mas foi passado e caiu para 3º. Johnson ficou com uma liderança de seis segundos para Elliott. Dois carros da Hendrick na frente da corrida.

Brian Scott (#44) fez um pião na curva 4 e fez sair a bandeira amarela na volta 119. Isto permitiu a Martin Truex, Jr. recuperar uma volta de atraso com um “lucky dog”, batendo Kevin Harvick nesta batalha. Harvick continuou com uma volta de atraso.
Todos pararam nas boxes e Johnson manteve-se na frente de Elliott e Keselowski.
Matt Kenseth e Joey Logano excederam a velocidade limite nas boxes e partiram do final do pelotão.

Recomeço na volta 126. Johnson teve que lidar com um grande ataque de Elliott, por fora, e conseguiu manter a posição.

Johnson estabeleceu o controlo da corr. ida e ganhou uma vantagem segura sobre Elliott, que até conseguia igualar os seus tempos por volta. A diferença rondava os dois segundos.
Com o passar das voltas, Elliott foi capaz de responder aos tempos por volta de Johnson e a partir da volta 150 passou a ser o mais rápido dos dois, reduzindo a diferença para menos de um segundo. Johnson viu o seu colega de equipa mais perto e conseguiu colocar a diferença para dois segundos antes das paragens nas boxes.
Nesta altura, Joey Logano tinha feito uma bela recuperação do final do pelotão desde o recomeço e já vinha em 5º.

O pelotão entrou nas boxes a partir da volta 170. Johnson foi dos primeiros a parar e entrou na volta 171, juntamente com Elliott.
Keselowski ficou em pista até à volta 174 e voltou à pista em 3º, atrás do duo da Hendrick.
Kyle Busch rodava na 4ª posição mas foi penalizado por excesso de velocidade nas boxes. O seu erro custou-lhe uma volta e deixou-o no 20º lugar, com uma volta de atraso.

Busch conseguiu recuperar muito rapidamente a volta de atraso e Chase Elliott aproveitou a perda de andamento de Johnson para o surpreender na votla 179, no meio do tráfego. Elliott era o novo líder da corrida e ganhou mais de dois segundos sobre Johnson, que de repente perdeu ritmo. Os seus pneus estavam a sofrer um desgaste bem maior do que era previsto mas a equipa não entendeu na altura o que causou o desgaste.

A bandeira amarela voltou a aparecer na volta 192 por detritos.
Todos pararam nas boxes e Elliott saiu na frente de Johnson. Hamlin subiu ao 3º lugar, Keselowski caiu para 4º.

Recomeço na volta 199. Elliott escolheu arrancar por fora e foi imediatamente atacado por Johnson, mas ambos deram espaço suficiente para passarem as curvas 1 e 2 sem problemas. Elliott manteve-se por fora e conseguiu segurar a liderança.

Chase Elliott estava verdadeiramente inspirado e atacou neste turno, passando a ter praticamente dois segundos de vantagem para Johnson. Keselowski era 3º e lutava com Hamlin, mas Martin Truex, Jr. vinha ao ataque e chegou ao 5º lugar, passando por Logano. Na volta 223 passou Hamlin e na volta 225 passou Keselowski, chegando ao 3º lugar. A vitória ainda era possível para o piloto da Furniture Row Racing.

Jimmie Johnson tomou uma opção estratégica de entrar mais cedo nas boxes do que era previsível. Johnson parou a 33 voltas do fim, mas o piloto cometeu um erro grave: excedeu a velocidade limite nas boxes e foi penalizado. Johnson caiu para o 18º lugar e perdeu uma volta. Um erro que lhe foi muito custoso e que pode dar alguns problemas na qualificação para a segunda ronda de eliminação.
Elliott respondeu imediatamente e entrou nas boxes na volta seguinte, juntamente com Martin Truex, Jr. e no final das paragens, Elliott regressou na frente de Truex, Jr., com a diferença a estar em dois segundos.

A tensão aumentava para Elliott. Uma primeira vitória de carreira estava a caminho depois de algumas tentativas que lhe foram goradas nesta temporada, mas a pressão de Truex, Jr. era enorme, apesar da diferença estar ligeiramente superior a um segundo.

A vitória de Elliott parecia segura mas a cinco voltas do fim, Michael McDowell (#95) rebentou um pneu e fez sair a bandeira amarela.
Todos os pilotos pararam e colocaram quatro pneus. Truex, Jr. conseguiu bater Elliott nas boxes e saiu na frente do piloto da Hendrick. Logano saiu em 3º e Hamlin em 4º.
Ryan Blaney (#21) decidiu não parar nas boxes e passou a ser o líder da corrida, com Kasey Kahne (#5), outro que não parou, em 2º e Carl Edwards em 3º. Truex, Jr., o melhor nas boxes, recomeçou em 4º.

A corrida recomeçou no modo NASCAR Overtime. Na largada, Blaneu partiu bem, Truex, Jr. veio por fora de 4º para 2º, Logano passou para 3º e Elliott, no interior, chegou ao 4º lugar.
Com pneus frescos, Truex, Jr. não deu hipótese a Blaney e passou-o por fora na curva 3, chegando à liderança.
Até ao fim, Logano e Elliott conseguiram deixar Blaney para trás.

Martin Truex, Jr. conquistou uma vitória sensacional em Chicago. Truex, Jr. recuperou uma volta de atraso e veio com classe e agressividade de volta aos primeiros lugares e esta vitória já o deixa qualificado para a segunda ronda de eliminação. Um bom trabalho de Truex, Jr. e da sua equipa.

Joey Logano conquistou um valioso 2º lugar, ele a recuperar bem de uma penalização e Chase Elliott fez um bom resultado, em 3º, e poderia ter vencido a corrida não fosse pela bandeira amarela no final. A vitória voltou a fugir-lhe por entre os dedos.

Ryan Blaney arriscou bem no final em ficar em pista e terminou em 4º, Brad Keselowski foi 5º, Denny Hamlin foi 6º, Kasey Kahne terminou em 7º, Kyle Busch sentiu que podia ter feito algo mais do que o 8º lugar, Matt Kenseth foi 9º e Alex Bowman realizou uma belíssima corrida e acabou em 10º.

Resultados dos outros “chasers”: Jamie McMurray (#1) foi 11º, Jimmie Johnson, o grande azarado do dia, deu tudo o que tinha para recuperar posições depois da sua penalização e acabou em 12º, Kurt Busch (#41) fez uma prova discreta, em 13º, Austin Dillon (#3) foi 14º, Carl Edwards caiu a pique no final e acabou apenas em 15º.
Tony Stewart (#14) também esteve longe dos primeiros e foi 16º, Kyle Larson sofreu um furo lento nas últimas voltas e teve que parar nas boxes, terminando apenas em 18º, Kevin Harvick não conseguiu recuperar uma volta de atraso durante a corrida e foi bastante penalizado com isso. Harvick terminou num distante 20º lugar. Finalmente, Chris Buescher (#34) foi 28º.

Classificação da Chase for the Sprint Cup

1º: Martin Truex, Jr. (#78) (Toyota) (Furniture Row Racing) – 1 vitória (qualificado)
2º: Brad Keselowski (#2) (Ford) (Team Penske) – 2049 pontos
3º: Kyle Busch (#18) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 2046 pontos
4º: Denny Hamlin (#11) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 2045 pontos
5º: Joey Logano (#22) (Ford) (Team Penske)– 2043 pontos
6º: Chase Elliott (#24) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 2039 pontos
7º: Matt Kenseth (#20) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 2038 pontos
8º: Jimmie Johnson (#48) (Chevrolet) (Hendrick Motorsports) – 2037 pontos
9º: Carl Edwards (#19) (Toyota) (Joe Gibbs Racing) – 2032 pontos
10º: Kurt Busch (#41) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 2031 pontos
11º: Jamie McMurray (#1) (Chevrolet) (Chip Ganassi Racing) – 2030 pontos
12º: Tony Stewart (#14) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 2028 pontos

Pilotos em lugares de eliminação:
13º: Austin Dillon (#3) (Chevrolet) (Richard Childress Racing) – 2027 pontos (1 ponto abaixo do 12º lugar)
14º: Kevin Harvick (#4) (Chevrolet) (Stewart-Haas Racing) – 2027 pontos (1 ponto abaixo do 12º lugar)
15º: Kyle Larson (#42) (Chevrolet) (Chip Ganassi Racing) – 2026 pontos (2 pontos abaixo do 12º lugar)
16º: Chris Buescher (#34) (Ford) (Front Row Motorsports) – 2016 pontos (12 pontos abaixo do 12º lugar)

Resultados finais, aqui.

A próxima corrida será na oval de New Hampshire, na segunda passagem por esta pista nesta temporada.

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.