WTCC – Race of China: Resumo da corrida

Corrida 1

O WTCC foi até ao Circuito Internacional de Xangai, na China.

José María López (#37), já com o título no bolso, assinou a pole position, batendo o LADA de Nick Catsburg (#10). Os LADA mostraram-se mais competitivos porque nesta corrida ficaram sem lastro. Na segunda fila da grelha ficaram Yvan Muller (#68), que anunciou que vai sair do WTCC no final da temporada, e Mehdi Bennani (#25). Os resultados da qualificação permitiram à Citroën arrecadar o título de construtores.
No MAC3 a Honda saiu vencedora porque Mehdi Bennani (#25) teve problemas no acelerador e não permitiu que a Citroën tentasse fazer o MAC3.

Com a grelha invertida para a corrida de abertura, John Filippi (#27) ficou na pole, tendo ao seu lado Norbert Michelisz (#5). Tom Chilton (#3) e Fredrik Ekblom (#61) ficaram na segunda linha.

Quando as luzes vermelhas se apagaram, Filippi caiu para 3º, atrás de Michelisz e Chilton. Na curva 1, Filippi perdeu mais duas posições para Gabriele Tarquini (#2) e Thed Björk (#61). Filippi ainda retaliou a Björk mas o sueco passou-o no final da primeira volta.
Mais atrás, na curva 3, López tinha Bennani por dentro e tocou em Catsburg, que estava por fora, mas sem consequências mecânicas para nenhum deles.

No início da terceira volta, López tentou passar Filippi, Ekblom e Valente por fora na curva 1. Valente tocoou em Filippi, que depois tocou em López, danificou a roda dianteira esquerda e ficou parado em pista. López também ficou com estragos na porta do lado direito. Com o carro de Filippi imobilizado, o Safety Car foi chamado à pista.

O Safety Car voltou às boxes na volta 6. Michelisz na frente, Chilton em 2º, Tarquini em 3º e Björk em 4º.

Michelisz conseguiu escapar a Chilton, que tinha Tarquini e Björk nos espelhos. Na volta 9, Tarquini tentou passar Chilton na saída da chamada curva 14. Ambos tocaram-se e danificaram os carros. Björk passou para o 2º lugar e Muller para 3º. Chilton abandonou, Tarquini voltou mas com voltas de atraso.

Thed Björk parecia inspirado e conseguiu apanhar Michelisz. O sueco tentou ultrapassar na volta 13, na curva 14, e na volta 14, na curva 1, mas Michelisz, apesar de estar 60 kg mais pesado, conseguiu aguentar.
Com muita velocidade de ponta, Björk tentou outra vez na longa reta e na travagem para a curva 14, por fora, tentando fazer a tesoura. Ambos tocaram-se na travagem mas, mais uma vez, Michelisz manteve-se firme na liderança.

A luta manteve-se até à última volta. Atrás deste duelo pela liderança,, Catsburg tentou passar Muller para o 3º lugar na curva 2. Houve um toque mas o francês manteve-se em 3º.
Na reta oposta, Björk ganhou muita velocidade e deu um toque muito ligeiro no carro de Michelisz, que perdeu parte do pára-choques e que foi parar na frente do LADA de Catsburg, que foi passado por López. Michelisz perdeu a liderança, Björk conseguiu passar o Honda completamente e ainda ficou por dentro para a travagem. Na saída da curva, Björk ficou com a roda traseira esquerda torta, mas o sueco conseguiu incrivelmente levar o seu esforço até ao fim.

Pela primeira vez, Thed Björk venceu uma corrida no WTCC. Foi um resultado sensacional para o piloto sueco, que também deu à Volvo a primeira vitória no campeonato. Um dia histórico para a Volvo.

Norbert Michelisz viu gorado o seu esforço e acabou no 2º lugar, com Yvan Muller em 3º, José María López em 4º e Nick Catsburg em 5º.

Tiago Monteiro (#18) lutou com Robert Huff (#12) e Mehdi Bennani pelos pontos e acabou em 10º, depois de arrancar apenas do 14º lugar após uma má qualificação.

Corrida 2

Relembrando a grelha para a corrida principal, López na pole, Catsburg em 2º, Muller em 3º e Bennani em 4º.

Na partida, López partiu bem, Catsburg foi um pouco lento e foi passado por Muller e Bennani, caindo para o 4º lugar. Muller passou para 2º e Bennani para 3º, colocando três Citroën nos três primeiros lugares.
Os Volvo partiram bem, Fredrik Ekblom e Thed Björk atacaram os LADA de Catsburg e Gabriele Tarquini por fora. Ekblom tocou em Catsburg na curva 2 e ficou um pouco descompensado na saída, e isto permitiu a Tarquini passar para o 5º lugar, atrás do seu colega de equipa.

López liderava a corrida mas não conseguiu livrar-se imediatamente da pressão de Muller e Bennani nas primeiras voltas. Bennani, em particular, estava a andar muito bem e não largava Muller.
Com Bennani a pressionar Muller, López conseguiu ao fim de quatro voltas ganhar uma margem de segurança.

A liderança de López subiu para cinco segundos sobre Muller, que tinha quase um segundo para Bennani. O marroquino tinha a companhia de Catsburg que, apesar de ter feito uma má partida, estava a fazer uma boa corrida e mantinha a pressão no Citroën privado.

José María López esteve numa classe à parte e venceu pela oitava vez esta temporada, com mais de onze segundos de vantagem para Yvan Muller, que foi 2º. Foi mais uma demonstração de superioridade da Citroën.

Mehdi Bennani foi 3º e vencedor dos Independentes, garantindo também o título de campeão dos Independentes, e atrás de Bennani ficaram os dois LADA de Nick Catsburg e Gabriele Tarquini.

Tiago Monteiro ganhou cinco posições na partida, passou de 14º para 9º, depois passou por Tom Chilton e terminou esta corrida em 8º. No campeonato fica agora muito mais longe do 2º lugar, tendo 31 pontos de atraso para Yvan Muller.

Com o cancelamento quase certo da corrida da Tailândia, o campeonato segue para o circuito de Losail, no Qatar para a última dupla jornada da temporada.

 

Jorge Covas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.