WRC – 52º Rally RACC Catalunya – Costa Daurada: Ogier campeão!

O Rali da Catalunha foi o segundo e último rali de superfície mista da temporada, com gravilha no primeiro dia, com algum asfalto em alguns locais, e asfalto nos dias seguintes.

Sébastien Ogier (#1) entrou para este rali com grandes hipóteses de se sagrar campeão, e bastava o terceiro lugar e um ponto na Power Stage para poder celebrar o quarto título mundial consecutivo.

Ott Tänak (#12) foi o mais rápido na super especial, mas quando os pilotos foram para o segundo dia, o primeiro a sério, a chuva apareceu e facilitou a tarefa a Sébastien Ogier, que já não tinha que limpar a estrada. O francês entrou ao ataque e só Thierry Neuville (#3) é que o bateu na primeira classificativa do dia.
Ainda nessa especial, Kris Meeke (#7) capotou o seu Citroën e cedeu 40 segundos. O britânico continuou em bom nível mas acabou por abandonar no último dia com problemas mecânicos.

Jari-Matti Latvala (#2) teve uma super especial desapontante mas pareceu ganhar confiança e marcou tempos rápidos para subir até ao 3º lugar em SS4, mas em SS5, o finlandês toca numa barreira e danificou a suspensão do seu Volkswagen, sendo obrigado a abandonar e a regressar em Rally-2. Mais um rali azarado para o finlandês.
A quinta classificativa foi difícil, Neuville fez um pião, bateu contra uma árvore e arrancou o pára-choques dianteiro e muita carroçaria do sey Hyundai. O belga ainda teve dificuldades com a ignição e perdeu mais de 10 segundos, e foi perdendo mais algum tempo até ao fim do dia porque foi obrigado a rodar sem a frente.
Com as estradas a secar, Ogier ficou mais exposto e começou a limpar mais gravilha para os seus adversários. Quem aproveitou muito bem a situação foi Daniel Sordo (#4), que marcou os melhores tempos em SS5 e SS6, e conseguiu chegar à liderança. Em SS7, o espanhol aumentou a sua vantagem para terminar o dia com 17 segundos de vantagem para Ogier, em 2º. Andreas Mikkelsen (#9), o vencedor na Catalunha em 2015, era um consistente 3º classificado, mas já a 35.1 segundos de Sordo, e tinha a pressão de Neuville e Hayden Paddon (#20).

Com a passagem para o asfalto, Ogier estava mais confortável e decidiu testar Sordo no início do terceiro dia. Inicialmente o espanhol respondeu bem e conseguiu manter 17 segundos de diferença, apesar de sofrer um pouco com a afinação do seu Hyundai, que tinha um comportamento subvirador. Neuville queixou-se do mesmo problema e teve que arriscar mais para atacar Mikkelsen.

Em SS10 e SS11, Ogier decidiu que era a hora de atacar e, nessas especiais, ganhou dez segundos a Sordo com dois tempos mais rápidos, reduzindo o atraso para 7.7 segundos.

O momento do dia (e da temporada) aconteceu em SS12. Andreas Mikkelsen entrou demasiado depressa numa combinação de curvas direita-esquerda, perdeu a traseira, embateu numa barreira e capotou em diração a uma árvore. Mikkelsen e o seu copiloto Anders Jæger não se magoaram, mas o norueguês foi forçado a abandonar e entregou praticamente o quarto título de campeão a Ogier. Agora só Neuville o poderia impedir, mas teria que vencer o rali, a Power Stage e esperar que Ogier não marcasse pontos.

O francês pareceu ganhar ainda mais força e continuou a tirar tempo a Sordo, marcando mais três tempos mais rápidos, chegando à liderança na 14ª classificativa, e fechou o dia com uma vantagem de 5.5 segundos para Sordo que, apesar do seu esforço, não conseguiu conter o avanço do campeão do mundo. Neuville era agora o 3º classificado, seguido por Paddon.

No último dia, Ogier conseguiu fugir de Sordo e, em duas classificativas passou a ter uma vantagem de 12.7 segundos para Sordo, que continuava a queixar-se de subviragem no seu i20 WRC.

Até ao final, Ogier controlou a diferença para Sordo e venceu o Rali da Catalunha e, com esta vitória, a quinta da temporada, conquistou o tetracampeonato. O francês entra para a história e junta-se a Juha Kankkunen e Tommi Mäkinen na lista de campeões com quatro títulos consecutivos. Apenas Sébastien Loeb, com nove títulos, é que está na frente de Ogier.

Dani Sordo acabou por fazer um grande rali da Catalunha e terminou no 2º lugar, mantendo-se na luta pelo vicecampeonato, juntamente com Thierry Neuville, que foi 3º, e Hayden Paddon, que acabou em 4º, num resultado muito bom de Paddon que, recorde-se, não é um especialista no asfalto. Mads Østberg completou os cinco primeiros no seu Ford.

No campeonato, na luta pelo 2º lugar, Andreas Mikkelsen e Thierry Neuville têm 127 pontos, Paddon tem 114, Sordo tem agora 111 e Latvala tem 104.

Jan Kopecký (#34) (Škoda) terminou no 8º lugar na geral e venceu no WRC-2.
Fabio Andolfi (#63) (Peugeot) venceu no WRC-3 com um 17º lugar na classificação geral.

 

 

Faltam duas provas para o final da temporada e a próxima será no País de Gales para o Rali da Grã-Bretanha.

 

Jorge Covas

Um pensamento sobre “WRC – 52º Rally RACC Catalunya – Costa Daurada: Ogier campeão!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.